auravide auravide

A Paz que invadiu o meu coração


Facebook   E-mail   Whatsapp

Saudações queridos!

Diante de tantas manifestações populares para a paz e vendo o contrário se manifestando, medito e compartilho.

Será que estamos errando nas criações?

Sabemos que o pensamento, as emoções, assim como o verbo, criam realidades. Será que nossas projeções para a paz estão carregadas de emoções contrárias a esta paz e que acabam se manifestando na forma de mais violência? Será que estamos imbuídos pelo medo, indignação, raiva e tristeza?
Aqui cabe lembrar o Mestre das Emoções, o Verbo que se fez carne. Antes de uma atitude, ele vivia a emoção do momento plenamente – alegrou-se, chorou, e irou-se, primeiro esvaziou o potinho antes de dar algum passo efetivo como ressuscitar o amigo. ELE, o Mestre, foi mansuetude... mas, antes, experimentou em todas as suas células todas as emoções humanas.

Então, antes de seguirmos adiante com a bandeira da Paz, bradando Paz, precisamos parar, ouvir nossa respiração, sentir em que parte de nós pulsa o ímpeto de levantar essa bandeira. Se estas partes nossas estão em harmonia ou se ainda há conflito entre elas. De que nível de consciência proclamamos a Paz? Se nossas emoções estão serenas, se nossa mente está quieta, se nosso coração está pacífico.

Não adianta bradarmos por paz com o coração pesado pela tristeza, enfurecido pela raiva, embotado pelo medo ou indignado, ou ainda apenas seguindo a massa. O resultado será sempre mais violência... pois o que sentimos reverbera para todos os outros corações que escutam estes sentimentos... Não se pode vibrar, reverberar paz para o outro, se o próprio coração não sente paz. Então, o foco da criação ainda está na violência e não na tão almejada paz.

Quando falamos em não violência, nossa mente subconsciente registra apenas a palavra - violência. Então, é isso que manifestamos ao nosso redor... Lembremo-nos que tudo o que vemos fora é um parco reflexo do que temos dentro... É preciso primeiro transformar esta violência dentro. Fazer o ho´oponopono para todas as manifestações que vemos fora e que ainda nos causam algum desconforto pode ser um começo. Respirar em nós até que este desconforto seja transformado em algo melhor.

Co-criação com a luz é isso, é sentir primeiro para depois propagar, pois através de um coração apascentado, pacífico e amoroso, os anjos e seres de luz fazem seu serviço, pois encontram um portal aberto para expandir essa energia de Paz.

Somos aprendizes na co-criação... Estamos em processo!

Que haja Paz!

In Lak Ech!

Texto revisado
Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 7


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Mônica Lampe   
HeartMath® Certified Practitioner & Coach/Mentor, Pós Graduada em Psicologia Transpessoal, Dinâmica Energética do Psiquismo, Cura Multidimensional Arcturiana, Terapia Floral, Frequências de Brilho e Professora de Maná, Sistematizadora do MEA - Alinhamento Energético Multidimensional e Níveis de Consciência
E-mail: monicalampe@hotmail.com | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa