auravide auravide

A quem Você serve: Ao seu ego ou ao seu espírito?


Facebook   E-mail   Whatsapp

A verdade é que servimos ao nosso ego. Nosso espírito, antes de encarnar, passa por todo um processo de avaliação de suas necessidades evolutivas, para que proceda à escolha de nosso propósito de vida. Porém, quando encarnamos, nosso ego assume o poder, tornando-se um tirano autoritário, orgulhoso e teimoso. Apesar de nosso espírito ter planejado nossa encarnação, não encontra a mínima condição de se colocar no comando, como um gestor sábio e capacitado. Mas ele sabia que isso aconteceria, pois a contraposição do ego traz a condição ideal para as provocações necessárias, para que nossa "bagagem de questões negativas" possa ser aberta, e as questões trabalhadas e iluminadas. ultrapassando as barreiras do ego. Porém, isto não é tão fácil de viver quando estamos mergulhados na dualidade, sendo dominados pelo ego. Mas nem sempre o ego é tão bem sucedido, pois em alguns momentos, mesmo com suas sabotagens, se nosso espírito determinou que algo irá acontecer, assim será. Se o ego se opuser muito, seremos levados ao sofrimento, mas isto, apesar de doloroso, é o que nos levará àquilo que foi determinado pelo espírito. Ou seja, vai acontecer,  no amor ou na dor.

Se o ego é tão dominador, porque não se "desvencilha" de nosso espírito e assume total controle? Obviamente, sabemos que isto não é possível, pois se o ego expulsar o espírito do "nosso corpo", não existirá mais ego e nem corpo, pois o desencarne ocorrerá. Assim, podemos entender, que o ego é bem esperto e só utiliza nosso espírito dentro do que lhe convém. Nosso espírito passa a ser utilizado apenas como um "combustível" que nos oferece a pulsão de vida necessária para que todo o resto de nós possa sobreviver. E é exatamente isto que define o que acontece conosco quando nos deixamos entregues às mãos ignorantes e autoritárias de nosso ego: apenas sobrevivemos, pois viver, na essência da palavra, é algo que nem de perto experimentamos em nossa vida quando o ego assume o comando.

Vou citar um exemplo: imaginemos que nosso corpo, mente e emoções, compõem nossa estrutura como se fosse um carro. Se fôssemos um carro, este precisaria ser dirigido e comandado por um condutor capacitado para tal; desta forma, nosso espírito faria esse papel, de condutor. Imaginemos que o carro tenha vontade própria e que quando o condutor entra para dirigi-lo, determinado a ir na direção "norte", o carro manifesta sua teimosa vontade e se nega a seguir na direção determinada, e diz ao condutor (espírito): quem determina a direção e dirige sou eu, você ficará apenas sentado enquanto eu dirijo da forma que quero e vou para onde quero e decidi que iremos para a direção "sul". E assim o faz, sem dar a mínima atenção ao condutor. Mas, se é dessa forma, por que o condutor se deixa levar e não salta do carro? Porque ele está ligado ao carro, se ele sair, o carro "morrerá";  com isso, fica pacientemente esperando o momento em que o carro irá se render às evidências, pois seguir a direção sul trará conseqüências muito dolorosas. Nosso espírito não passa de gerador de energia, de combustível, para o ego guiar ao seu bel prazer.

Para sabermos se estamos sendo comandados pelo espírito ou pelo ego, basta olharmos para nossa vida. Se estivermos perdidos, confusos, perturbados, insatisfeitos, tristes, com certeza a guiança é do ego.

Em meus atendimentos, quando faço a captação de inconsciente, é justamente isso o que encontro: a ação do espírito é praticamente inexistente na vida da pessoa; ele é somente algo que "precisa ser carregado junto", pois sem ele não há vida naquele corpo. Fora isso, de nada ele vale. Quando a pessoa está à minha frente, pedindo apoio para melhorar sua vida, na verdade a mensagem que seu ego está me enviando é mais ou menos esta: olha aqui, eu só vim para que me ajude a sair da dor e para que me dê fórmulas mágicas para mudar o mundo, não me venha com essa de mostrar meus erros e minha responsabilidade, pois o mundo é que é culpado e não eu, sou apenas um sofredor e quero que me mostre um jeito de mudar os outros e a minha vida, pois eles não me entendem e não sabem que o que eu digo, faço e quero é a única verdade que existe. Enfim, esta é basicamente a mensagem velada - que eu capto telepaticamente - dos egos.

Mas quando presto o apoio necessário, é ao espírito da pessoa que sirvo, captando a realidade oculta em seu inconsciente e entregando a ela toda a sua verdade. Diante disso, a pessoa - ou melhor, seu ego -, se inquieta e se incomoda, levando-a a experimentar um misto de contrariedade diante das coisas que "não queria conhecer sobre si mesma", ao mesmo tempo em que fica perplexa diante da magnitude, em toda a sua simplicidade, do que lhe é revelado. Mesmo com a tentativa do ego de se opor ao que digo, a pessoa sente que tudo faz sentido e é perfeitamente coerente com seu coração.

Apesar da pessoa ainda não saber o que exatamente tem que fazer para mudar sua vida -este é o ego tentando assumir o poder, querendo racionalizar sobre algo tão subjetivo e sutil- ela se sente segura e tranqüila, pois seu coração está a lhe dizer que tudo está certo, na ordem divina das coisas, e que ela saberá o que fazer, sem ter que "pensar" a respeito, pois toda a mudança ocorrerá pelo sentir.

Enquanto a pessoa está envolvida na energia do processo, que lhe permite estar em contato com seu próprio espírito, tudo lhe parece muito estranho, pois a sensação que experimenta enquanto está saindo da ilusão e entrando em contato com a realidade é muito diferente do que está acostumada a experimentar, quando está dentro da rigidez do ego. Isto acontece porque existe um processo ocorrendo, entre forças contrárias, em que o ego está questionando e detestando tudo, na tentativa de sabotar o trabalho, ao mesmo tempo em que seu espírito está se felicitando com a sabedoria que está tendo a oportunidade de manifestar. Tudo fica "ruim e bom" ao mesmo tempo, a pessoa quer pensar e contestar, mas não consegue, pois a intensidade com que o espírito está se manifestando faz com que qualquer pensamento contrário a ele se cale, é como se o próprio espírito já respondesse a todas as perguntas da pessoa, sem "dizer uma palavra". Tudo faz um imenso sentido para a pessoa e ela sente que, apesar de não saber racionalmente o que deverá fazer para mudar sua realidade, tem uma certeza em seu coração de que tudo irá mudar e que saberá o que fazer que as respostas virão. A quietude e serenidade a envolvem, calando a voz do ego, que se rende de forma entregue, suave e confiante. É possível, sim, tirar o ego do poder, sem que ele precise ser aniquilado, pois ele passa a ter uma compreensão da realidade verdadeira, saindo da realidade ilusória em que está habituado a viver.

A entrega ao espírito é um aprendizado que precisamos conquistar. Busquem, em caminhos que agradem ao seu coração, um meio de se libertarem dos domínios do ego. Para isto, basta que tenham determinação e boa vontade. Confiem em si mesmos!



Texto revisado
Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 28


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Teresa Cristina Pascotto   
Atuo a partir de meus dons naturais, sou sensitiva, possuo uma capacidade de percepção extrassensorial transcendente. Desenvolvi a Terapia Transcendente, que objetiva conduzir à Cura Real. Atuo em níveis profundos do inconsciente e nas realidades paralelas em inúmeras dimensôes. Acesso as multidimensionalidades Estelares. Trago Verdades Sagradas.
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa