auravide auravide

A Verdadeira (e a Falsa) rebeldia jovem


Facebook   E-mail   Whatsapp

Na minha época, ser jovem era ser rebelde, independente, infringir regras, mudar esse mundo careta dos meus pais e avós, curtir as músicas modernas que tocavam nas rádios e nos programas de televisão, e era assim que tinha de ser, era assim que eu queria ser e todos os jovens também queriam.

Mais tarde, fui conhecendo jovens e eles pensavam como eu, quando era jovem, que ser jovem é ser rebelde, independente, infringir regras, mudar esse mundo careta dos seus pais e avós, curtir as músicas que tocam nas rádios e nos programas de televisão, e era assim que tinha de ser. Estão achando repetitivo o que eu estou escrevendo? Pois bem, é de propósito, continuemos.

Quando fiquei coroa e, agora sessentão, indo para o terço final dessa atual passagem pela Terra, fui conhecendo os novos jovens e eles querem ser rebeldes, independentes, infringir regras, mudar esse mundo careta.

Os jovens que estão me lendo devem estar pensando: mas ser jovem é isso, ser rebelde, independente, infringir regras, mudar o mundo, isso é ser jovem! O meu lado (ainda) jovem concorda, mas vamos ver ponto a ponto:

1. Ser rebelde
Concordo inteiramente em ser rebelde, mas contra o quê e como? Existem duas maneiras de ser rebelde: rebelar-se contra a sociedade, contra seu pai, mãe, a família, contra uma parcela de políticos, a corrupção, as injustiças sociais, contra a fome, a miséria, a violência... de maneira negativa ou positivamente. Como são essas maneiras?

A maneira preferencialmente escolhida pelos jovens, se não fossem levados pela imagem criada de “Ser jovem é...”, seria a rebeldia positiva, buscar ser diferente, um ser humano melhor, procurar dar o exemplo, ou seja, se os adultos caretas fumam, não fumar; se bebem, não beber; se são acomodados, não ser acomodado; se alguns políticos são corruptos, não ser corrupto; se a injustiça social, a fome, a miséria, a violência no Brasil e no mundo lhe incomoda, entrar em ONGs, Associações, Entidades, que lutam contra isso, para que um dia ninguém mais passe fome, ou viva na miséria, para que acabe de vez a violência.

Uma certa parcela dos jovens se rebela de maneira negativa, fumando, bebendo, drogando-se, indo mal nos estudos, vivendo na noite, ou trancando-se dentro de si, deprimindo-se, enraivecendo-se, enfim, numa maneira de rebelar-se que leva à sua própria destruição, numa canalização mal dirigida de sua força jovem, de sua indignação, que deveria ser positiva. Para os primeiros, dou meus parabéns, pois eles mudarão o mundo; para esses, eu dou um conselho: sejam diferentes do que não aprovam, não sejam iguais, pois estão mantendo o mundo exatamente como ele é ou até tornando-o pior.

2. Ser independente
Existem duas maneiras de querer ser independente: uma achando que é independente mas, na verdade, sendo prisioneiro da mensagem midiática, que lhe convenceu de que ser independente é fumar, beber, “aproveitar a vida”, ser maluco, meio doidão, bem no estilo americano e europeu de ser jovem... A outra maneira é ser independente de fato, evitando seguir o que as mensagens comerciais incentivam, interessadas em transformar os jovens em meros consumidores.Ser independente é mandar em si, mas para isso o jovem deve desenvolver um discernimento, uma visão crítica em relação ao que lhe entra pelos olhos e pelos ouvidos. Se é uma mensagem positiva ou negativa, se visa lhe incentivar a usar a sua força jovem, a sua indignação, positivamente, para melhorar o mundo, ou para “aproveitar a vida”, que lhe argumentam que é uma só, que a juventude passa rápido, que tem de fazer tudo o que pode, antes de – que horror! – virar adulto e, pior ainda, ficar velho!
No Oriente, é um orgulho ficar velho; aqui no Ocidente é motivo de vergonha.

3. Infringir regras
Uma das regras que os jovens devem infringir é a criada, por alguns segmentos da indústria e do comércio, de que “Ser jovem é ser doidão”; essa deve ser definitivamente infringida! Alguns programas de rádio, filmes e sites na Internet incentivam essa concepção, ela deve ser infringida totalmente! Jovens do Brasil: infrinjam essa regra!
Mas uma regra que nunca deve ser infringida é a regra moral que diz que os jovens devem esforçar-se para utilizar a sua energia e força jovem para melhorar o mundo, para acabar com o hábito de fumar, de beber, de usar outras drogas, e saber utilizar o seu tempo para colaborar em organizações sociais, espirituais, humanitárias.
Essa regra deve ser imediatamente adotada! Ao invés de ir para a pracinha fumar um baseado, ou de ir ao bar tomar cerveja e jogar conversa fora, ao invés de ficar horas e horas em frente à televisão assistindo programas que ativam os nosso chakras inferiores ou no computador “conversando”, jogando ou passando o tempo, rebelar-se contra isso e procurar uma Instituição onde possa unir-se a pessoas que trabalham para ajudar os pobres, irmãos abandonados, carentes, doentes. Essa é uma ótima rebeldia!
Uma regra que não deve ser infringida é a que diz que os jovens devem estudar, ser ótimos alunos, para tornarem-se profissionais e trabalhar em empresas, em órgãos governamentais, que se caracterizem por ter uma atividade que ajude a acabar com a injustiça social, com a fome, a miséria, com a violência no Brasil e no mundo.

4. Mudar o mundo para melhor
Essa deve ser a principal atividade e meta dos jovens! Para isso, os jovens devem perceber o que piora o mundo, o que o mantém como está e o que pode melhorá-lo para ele tornar-se, um dia, como todos queremos, nós, os utópicos.
Por exemplo, um jovem é idealista e quer melhorar o mundo, e vai trabalhar numa fábrica de cigarros ou de bebida alcoólica, ou numa distribuidora dessas drogas, ou em algum local onde a venda é incentivada. Onde ficou o seu ideal? O que mais provavelmente acontecerá é que irá matar seu sonho e irá tornar-se um adulto cínico e hipócrita, que sabe que está fazendo o que não é bom para o mundo, que trabalha em um local que não tem a preocupação social de ser útil para as pessoas, que visa apenas vender e ganhar dinheiro.

Aos adultos que já foram jovens e se perderam de seu ideal e aos jovens que são bombardeados diariamente pelas mensagens “jovens” de “Como um jovem deve ser...” eu sugiro cuidado, discernimento. Vejam o que estão fazendo com aquela vontade de melhorar o mundo, de termos uma sociedade mais justa, mais humana, mais digna. Estão fazendo isso ou apenas isso jaz adormecido, ou morto, dentro de si?

Ser rebelde é usar o poder da indignação positiva e ajudar a transformar o mundo.



ok
Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 139


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Mauro Kwitko   
CURSO DE FORMAÇÃO EM PSICOTERAPIA REENCARNACIONISTA E REGRESSÃO TERAPÊUTICA - Inscrições abertas Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Recife e Salvador
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa