Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

ABANDONE O PODER PARA ENCONTRAR O AMOR

por Deborah Valente B. Douglas
ABANDONE O PODER PARA ENCONTRAR O AMOR

Publicado dia 29/6/2009 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


"Onde o amor impera, não há desejo de poder; e onde o poder predomina, há falta de amor. Um é sombra do outro".
Carl Gustav Jung

Já percebeu o que acontece neste mundo? Todos têm vontade de subir mais um degrau. É difícil escutar alguém dizer que está completamente feliz com a vida que leva. Busca-se no espiritualismo uma resposta às dúvidas e às carências de felicidade. Busca-se na materialidade a forma ilusória de prazer. Busca-se na família e amigos a melhor forma de união. Busca-se, busca-se, busca-se...
Esta busca constante nada mais é do que ânsia de poder. Ânsia de poder sobre a felicidade e o equilíbrio. Quando existe alguma carência na vida da pessoa, ela tenta de alguma maneira suprir esta carência, pois o objetivo é sempre estar bem. Mas a vida mostra que a felicidade constante não existe. Aceita-se os problemas, pois, às vezes, as soluções para eles não existem. Aceitar a vida como ela é... é a coisa mais difícil para o ser humano. E o poder de mudar a vida é sempre exercido, tentando adquirir um reconhecimento próprio que nem ao menos é verdadeiro.
O poder exercido pelo homem, neste acesso ao equilíbrio e felicidade a qualquer preço, só demonstra o seguinte: a palavra amor é muito proferida, mas o sentimento é realmente profundo?
O amor é morno. Ele se dá bem com as dificuldades e com as alegrias. Ele se dá bem com as trevas e com a luz. Ele se cala diante das ofensas da vida. Ele reage nas injustiças, mas não machuca ninguém, nem a nada ofende. O amor é. Ele não tem que tornar-se em outra coisa. Ele já tem equilíbrio, ele já tem paz e, por isso, tem felicidade.
O poder impera neste mundo em todos os homens, em todos os espíritos. Em graus diferentes, é claro, mas sempre presente. A meditação tenta exatamente conseguir este estado de graça, mas para consegui-lo, o homem exerce poder sobre sua mente para conseguir a tranqüilidade para a meditação.
Esquecer o poder talvez seja a coisa mais difícil, mas em algum relance da vida, quando acontece, a gratificação de paz é maravilhosa. Este poder que tanto está intrínseco no homem, pode ser o prenúncio de infelicidade. Pode ser uma bola de neve que não termina nunca de aumentar, pois o desejo do melhor faz com que não exista paz.
Que você possa abandonar o poder. Ou melhor, que o poder possa abandoná-lo, pois, só assim, a tão almejada paz e o real sentimento de amor poderão se estabelecer no seu ser.
O que eu lhe desejo? Uma falta total de poder pra você e seja feliz!

Texto revisado por: Cris

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo




Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 11
Atualizado em 29/06/2009

Veja também
artigo Sabedoria
artigo Quais as deusas que habitam dentro em mim?
artigo Felicidade em suas asas
artigo Coração Ardente II

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




horoscopo

auravide auravide

auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa