auravide auravide

As emoções fazem parte da sua história

por Bernardino Nilton Nascimento

Publicado dia 30/4/2008 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


É muito difícil enxergar um processo de cura que consiste em entrar em contato com sua vulnerabilidade. Existe, dentro de todos nós uma criança, e, muitas vezes, a pessoa ainda não desenvolveu sua personalidade real; com isso, sua individualidade fica baseada na força, no grito, na ignorância e no materialismo. Chegou a hora de se voltar para as próprias necessidades, emoções e sentimentos mais profundos.

Não é demais passarmos por um processo de cura no qual experimentemos certos sentimentos que sempre evitamos. Você deve conviver bem com suas emoções, porém, se preocupa, e acaba sempre fugindo de alguns sentimentos. Acontece que o ser humano é composto por todo tipo de sentimento e não podemos fingir que alguns deles não existem. A vida é para ser vivida inteira e intensamente. Por isso, aquilo que não queremos experimentar cruza nossos caminhos, justamente para que possamos passar pelos sentimentos que nos afetam para aprendermos e crescermos.

Talvez você precise de ajuda para perceber, assumir e relacionar-se de maneira serena com a própria vulnerabilidade. A vida lhe dá de presente um milagre, a cada dia, em lições. Aprendizados, para trazer de volta sua realidade espiritual.

Você vai viver fortes emoções e não deve se omitir, com medo de viver grandes sentimentos. Então, não se esconda de um grande amor, pois mesmo que dure um dia, vale a pena vivê-lo, porque amanhã poderá ser tarde demais. Um lado seu, o seu íntimo, vai querer experimentar o amor na sua plenitude, mas o outro lado rejeita essa experiência maravilhosa pelo medo. Um lado quer intimidade e fusão, o outro quer autonomia, independência e liberdade.

Muitos têm esse medo de amar, principalmente se já sofreram alguma decepção. Ao mesmo tempo, querem se jogar de corpo e alma em novas emoções, mesmo que isso os deixe um pouco consumidos. No interior, porém, esses dois impulsos estão sempre em conflito. Um quer se entregar plenamente a uma relação, mas o outro lado, não.

Não aceite, de forma alguma, que aconteça isso, para não perder sua personalidade. Sabe o que pode fazer? Ficar mais leve com a vida, deixando mais por conta dela, levando-a com mais naturalidade. Não deixe o emocional dizer que está com os pés no chão. Coloque emoções na sua vida e lembre-se de que a cada passo um pé fica no chão e o outro no ar. Os dois lados da moeda não ficam virados para o chão ao mesmo tempo.

Não tem como fugir da mente e do coração. Quando a mente fica no chão, o coração fica ao vento. Eles se revezam para caminharem rumo ao aprimoramento, ao crescimento emocional. É a forma que há para conciliar as duas partes em choque dentro de você: deixar o vento universal soprar em seu coração e saber que tudo vai fazer parte da sua história.

Na verdade, o que acontece no exterior reflete em seu interior. Você quer uma relação forte, mas não está totalmente aberta a ela. Isso vale para quase tudo na vida: quando nosso interior está nebuloso, é recomendável analisarmos o que se passa do lado externo. Assim, tomamos consciência de muitas dificuldades internas, o que nos possibilita enfrentá-las.

Não deve tentar livrar-se de nada que faça parte de si mesmo, mas assumir integralmente o que é. O processo é lento, mas capaz de transformar sua vida. É o caminho da cura, do encontro com a inteireza e com a realização. O processo de cura tem que se dar em todos os níveis: espiritual, mental, emocional e físico. Ao fazer um esforço harmonioso em sua vida, consegue se assumir integralmente e encontrar seu equilíbrio se fazendo mais dinâmico.

É preciso que pratique regulamente alguma atividade espiritual. Isso ajuda você a se manter conectado ao seu Eu Superior. A prática espiritual pode ser exercida de várias formas. Escolha a que aparece a cada dia. Pode ouvir música, dançar, ler, escrever, meditar, orar ou qualquer outra coisa que lhe possibilite conexão com seu Eu Superior. Todos nós precisamos disso. Deve examinar atentamente suas crenças, de modo a abandonar aquelas que repete apenas porque foram ensinadas e as que não têm mais razão de ser. Nesse movimento, abra espaço para novas emoções, capazes de ajudá-lo a continuar a escrever sua história.

A cura se torna mais difícil para a maioria das pessoas por causa de nossa sociedade, que tem a tendência de não valorizar e até negar as emoções. No entanto, se você quer sentir a vida, é fundamental ser capaz de experimentar seus próprios sentimentos. Seja qual for o recurso utilizado, o importante é assumir suas próprias emoções, sendo apto a expressá-las e administrá-las da melhor maneira possível.

Cuide de seu corpo com carinho. Ouça-o, conheça-o, descubra seu ritmo e características, e dê o que ele precisa para ser saudável, flexível, o melhor dentro de suas possibilidades. Não exija demais dele. Seja simples, leve e amoroso e se lance às boas e bonitas emoções.

BNN

Texto revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 443

foto-autor
Sobre o Autor: Bernardino Nilton Nascimento   
"Não seja um investigador de defeitos, seja um descobridor de virtudes"./ "Quando a ansiedade assume a frente, as soluções vão para o final da fila"./ "Quando os ventos do Universo resolve soprar a favor, até os erros dão certo". BNN
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa