auravide auravide

Entidade Viral, do novo coronavírus

por Teresa Cristina Pascotto

Publicado dia 25/3/2020 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Qualquer vírus é um "organismo vivo" - não literalmente, na fisicalidade. Vamos então considerar que um vírus é uma “Entidade” com inteligência e "vida" própria, com determinados fins.

O novo coronavírus é uma “Entidade”, uma consciência - tudo tem uma "consciência-frequência" - que tem propósitos.

Essa Entidade seria um núcleo inicial de concentração que então se fragmenta, se multiplicando e fracionando em partículas que ganham autonomia e vida própria, comandadas pela Entidade Viral, cumprindo suas tarefas. Neste caso, como em outros, a voz de comando da Entidade Viral é que ataquem os humanos de forma acelerada, invadindo o maior número de corpos possível.

É como se essa Entidade tivesse no mínimo, o propósito de abalar as estruturas da humanidade como um todo (para que outros propósitos – geralmente espirituais – se cumpram). Para isso, essa entidade, esse vírus, iniciou sua jornada para no mínimo mostrar aos humanos que a qualquer momento poderão ser invadidos (da mesma forma que invadem uns aos outros) e verem suas vidas serem abaladas. Lições de vida.

O propósito maior dessa Entidade, é "derrubar" alguns comportamentos destrutivos da humanidade e tem como alvo a ganância por poder, a arrogância, a prepotência, as disputas de poder, a inveja, a cobiça, a tirania, que levam à desigualdade social, dentre outros - todos esses aspectos que são manifestados de forma explícita, são manifestados mais intensamente de forma velada, e a Entidade atua também nas formas ocultas, nas realidades paralelas, nas "entranhas do oculto".

Para isso, iniciou a jornada com o sentido de mostrar que ninguém é invulnerável, no tocante à questão de ser invadido e ser abalado, e que muitos, por terem condições de vulnerabilidade maior – como as pessoas do grupo de risco -, poderão sofrer consequências mais graves, podendo levar à morte.

Neste abalo, de levar à morte, geralmente, apenas os vulneráveis – pela imunidade reduzida -, a Entidade poderia levar os humanos a repensarem a vida, simplesmente pelo fato de que alguém de sua própria família ou algum conhecido, poderia vir a morrer por conta da infecção causada pelo novo coronavírus e, com isso, passassem a respeitar mais todos os sistemas da Terra, como um todo.

A Terra é invadida e atacada por seres humanos que só querem extrair tudo o que Ela tem de bom, sem cuidar da mesma para que Ela sobreviva.

Esta Entidade tinha propósitos iniciais e propósitos de modificar o cenário de suas invasões em massa, dependendo das reações dos humanos.

É só lembrarem como tudo começou e como foi levado com descaso, com omissão e tudo o mais.

Portanto, a partir do comportamento humano com relação à invasão e proliferação do novo coronavírus, a Entidade Maior, vai tomando novas decisões e modificando ou ampliando seus propósitos.

Quanto mais os humanos a desdenham e lidam com descaso, mais agressiva e invasiva essa Entidade Maior fica e, consequentemente, todos os seus fragmentos (seus soldados) os vírus soltos pelo mundo, vão recebendo novas ordens para serem mais agressivos e mais invasivos, isso se faz naturalmente por ressonância. A informação chega a “todos os coronavírus” que ganharam o mundo com vida própria, estes SÃO UM com a Entidade Maior, como se esta fosse uma “Inteligência Viral” que comanda todos os coronavírus espalhados pelo mundo. “Inteligência Viral”... que ironia, justo quando muitos estão avidamente tentando desenvolver mais e mais projetos de “inteligência artificial”. Sempre há uma Inteligência Maior intervindo e criando bloqueios quando as coisas passam dos limites, digamos, estabelecidos pela Inteligência Maior, o Criador, Deus.

Determinados grupos de coronavírus, dependendo do cenário em que estão atuando, recebem ordens diferentes dos demais. Essa Inteligência Viral controla e comanda a todos, por isso não há como mapear totalmente o coronavírus e conhecer a totalidade desse vírus, pois ele vai sofrendo mudanças de propósitos, o que cria pequenas mutações.

À medida que o novo coronavírus foi avançando por todos os territórios, em muitos momentos, em vários países, houve o momento de descaso. A Entidade, a “Inteligência Viral” fica enfurecida quando não a respeitam, quando desconsideram seu poder letal, desconsideram seu poder de tomar novas decisões e definir destinos de uma grande população, dependendo das frequências vibratórias gerais de cada continente, país, estado, município, e até mesmo individual.

Um grande propósito dessa Inteligência Viral é fazer a ganância humana se curvar, ajoelhar diante da impotência gerada diante de uma Entidade Viral assustadora, com sua Inteligência particular, que criou uma pandemia, diante de uma Entidade viral que veio para, no mínimo, nos ensinar algo “mais elevado”.

Mas desde o início dessa jornada do novo coronavírus, só alguns sentiram medo e se curvaram, mas a grande maioria se manteve desacreditando seu potencial destrutivo. Principalmente, a grande maioria de arrogantes, pretenciosos, gananciosos e com síndrome de Deus.

E isso determinou a mudança dos propósitos iniciais da Entidade Viral, essa Inteligência Viral. Então ela avançou mais e mais, invadiu mais e mais. Parece que ela sabe onde encontrar até mesmo os que se escondem, pois agora já é tarde demais. Os propósitos já foram mudados.

Porém, algo que ela ainda tenta manter é no sentido do poder de sua letalidade. Por enquanto, apesar de ser uma Entidade Viral poderosa, ela ainda mantém seus “soldados”, os vírus espalhados no mundo, um pouco mais frágeis no sentido de somente causar quadros graves nos mais vulneráveis e somente levar à morte quando Ela sente e sabe que há ainda descaso pelo mundo.

No fim, somos nós que estamos dando a ela o poder de decisões sobre nossas vidas, pois ela poderia apenas passar e até mesmo se espalhar pelo mundo todo, mas com uma taxa de letalidade ainda menor.

Enfim, as mentes pensam e esses pensamentos vibram e informam, por ressonância, a essa Entidade Viral o que está pesando mais na balança de suas avaliações: se o medo e respeito da maioria ou o desprezo e descaso da maioria. O medo é algo que também precisa acabar, então ela também acaba atacando mais aqueles que vibram muito medo e ficam contaminando os outros com suas baixas vibrações de medo. Os que tem apenas o “medo pelo respeito ao perigo”, Ela respeita. Agora, obviamente que aqueles que vibram muito mais desprezo a ela, e são arrogantes e gananciosos, achando que são deuses imunes a tudo e todos, a Entidade ataca diretamente, ou através de um ente querido que vem a morrer, pois isso irá abalar muito mais o arrogante do que a própria morte.

E assim o novo coronavírus está avançando e atacando, invadindo inúmeras pessoas, mesmo que não sejam sintomáticas ou que tenham um quadro leve de reação ao vírus. O importante, por enquanto, é dar a lição de que ninguém é invulnerável e ninguém está acima de ninguém, dando lições mais severas aos que foram citados acima.

Mas a humanidade parece que não aprende, sempre existe uma grande massa de criaturas humanas que não se curvam diante da realidade por mais destrutiva e perigosa que ela seja.

Por isso, essa Entidade Viral, essa Inteligência Viral, tem um poder de mutação muito grande. E a qualquer momento ela poderá determinar, por ordem direta, por ressonância, a alguns (inúmeros) dos seus “soldados coronavírus”, que entrem em mutação. E a cada mutação, novo comportamento o coronavírus terá, deixando que fiquemos cada vez mais às escuras no combate ao vírus.

E quanto mais uma grande parte da humanidade vibrar descaso, arrogância e ganância, mais a Entidade enviará comandos para que os vírus mutacionem, sendo mais agressivos, por ex. Mesmo que uma menor parte da humanidade vibre nesse contexto de arrogância, mas se forem muito rígidos racionalmente, muito dominadores e gananciosos, poderão vibrar intensamente nessa negatividade, o que fará com que o resto da humanidade “pague o preço”, pois a Entidade Viral, em sua Inteligência, diante dessas vibrações intensas, poderá determinar que haja uma grande mutação no novo coronavírus (total) e então como a Entidade já fez suas experiências com os coronavírus com determinada força de letalidade que somente conseguem afetar os mais vulneráveis, ela poderá passar a vibrar para criar mutações onde o comportamento dela, como Entidade Maior, dando ordens para seus soldados, poderá ser diferente. Ela poderá já ter testado bem suas forças com os vulneráveis e não se interessar mais por eles, passando a se interessar por um novo propósito mais desafiador e então na mutação o novo coronavíruis passará apenas a entrar na frequência dos mais novos e saudáveis, aqueles que estão fora do grupo de risco atual.

Seria dizer que o grupo de risco deixará de ser dos idosos e pessoas com determinadas doenças, em geral pessoas com imunidade baixa.

O novo grupo de risco, ou o novo grupo alvo da Entidade Viral, como uma nova decisão diante da arrogância dos humanos, será então os mais novos e mais saudáveis. Com o coronavírus mutante – será então o “Novo novo coronavírus”-, a Entidade passará a dar comandos para que seus soldados coronavírus passem a desprezar os vulneráveis e passem a atacar de forma letal os ditos invulneráveis. Os que antes pegavam “apenas uma gripezinha”, nesta possível nova etapa, poderão então ficarem muito doentes e virem a morrer. O novo grupo alvo do coronavírus passará a ter um risco de letalidade pelo vírus, muito superior ao que vinha acontecendo com o então velho grupo de risco.

Os que atualmente estão fora do grupo de risco estão desafiando o perigo, mas se sentem fora do perigo. Acontece que se tornam hospedeiros para o novo coronavírus e podem manter os vírus dentro de si, latentes, sem lhes causar danos, por muito tempo, até anos e isso quer dizer que serão os agentes de transmissão e disseminação do coronavírus “sempre”, infectando mais e mais pessoas que poderiam não ser infectadas se não fosse o descaso desses “mais fortes”.

Outra questão é que há também a possibilidade de essa Entidade Viral tomar a decisão de que o vírus não morrerá depois de afetar uma pessoa, poderá também criar outra mutação no sentido de fazer o coronavírus sobreviver dentro da pessoa, gerando uma condição viral em que as pessoas poderão ser reinfectadas, mesmo depois de terem seus exames negativados. Outra opção seria de os que foram infectados, terem exames negativados, mas seria como se o coronavírus pudesse se camuflar, se esconder no organismo das pessoas, onde não seria detectado por exames, mas a qualquer momento poderia eclodir aqui e ali e então retomar o ciclo de infecções. Os poderes do coronavírus vão se modificando à medida que a Inteligência Viral toma novas decisões, criando as novas mutações do vírus.

Uma das funções desta pandemia é fazer com que os humanos tomem cuidado ao achar que podem ser deuses, no sentido de criar condições regidas por Inteligências Artificiais, onde o mundo seria então comandado por máquinas. Tudo tem um limite. É por isso que essa Inteligência Viral, vem para mostrar que de nada adianta termos tantos recursos tecnológicos, já termos muitas condições geradas por Inteligência Artificial, que Ela, a Entidade Viral, a Inteligência Viral, veio de forma veloz, não dando possiblidades de Inteligência Artificial alguma vir a frear essa Entidade.

A Inteligência Maior é Cósmica, é proveniente de uma Consciência Divina que rege o Universo. Nenhum humano pode querer estar acima de leis Divinas que limitam os domínios dos excessos de ganância de egos. Se tudo estava desenfreado, apenas a humanidade movida pela ganância, pelas disputas de poder, com seres achando que por dominarem a tecnologia poderão substituir a importância das vidas humanas, tornando os humanos “escravos” da tão avançada tecnologia, visando enriquecimento, obviamente que a Inteligência Cósmica, a Consciência Divina um dia iria intervir...

Este texto não é para gerar pânico. Ao contrário, é também para gerar aceitação de uma realidade da pandemia que está ocorrendo na Terra. Na aceitação, para quem realmente aceitar, o medo se dissipará. Mas este texto tem a intenção de trazer consciência para as pessoas, no sentido de não lutar contra a realidade que ESTÁ ACONTECENDO e fazer sua parte no sentido de acabar com a pandemia. Começando pelo respeito à própria Entidade Viral que tem um propósito divino de nos ajudar a sair das profundezas do inferno que estávamos criando na Terra, em nossas vidas.

Respirem, relaxem, respeitem a pandemia, o coronavírus, e entendam que tudo isso – respeito e aceitação -, poderá levar a Entidade Viral a perceber que há mais respeito e mais entendimento na consciência humana e, então, Ela perceberá que pode recuar.

Reflita sobre tudo isto, para uma compreensão com sua consciência superior, com o coração. Não se limite a ler racionalmente este texto. Recolha-se para esta reflexão. Esta situação não é “castigo de Deus”!

Texto Revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 100

foto-autor
Sobre o Autor: Teresa Cristina Pascotto   
Atuo a partir de meus dons naturais, sou sensitiva, possuo uma capacidade de percepção extrassensorial em níveis transcendes. Desenvolvi a Terapia Transcendente, a qual objetiva conduzir à Cura Real e à libertação integral do ser. Sou uma pesquisadora do inconsciente profundo, para descobrir seus mistérios e as chaves para a libertação real.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa