auravide auravide

Joseph Goebbels e a luta entre judeus e nazistas no mundo espiritual


Facebook   E-mail   Whatsapp

Em princípios de 2015, fomos em caravana até Elói Mendes, em Minas Gerais, para fazer atendimento pela medicina espiritual, com uma equipe de quinze pessoas do Grupo de Fraternidade Espírita Carinho Miúdo.
O pedido fora feito por Dr. Frederich - Espírito, dizendo que necessitávamos plantar a semente da medicina espiritual em outras terras, e lá havia o pequeno sitio do Gustavo, participante do nosso grupo de atendimento.
Na tarde da véspera do atendimento, veio um pedido para fazermos uma reunião mediúnica para resolução de alguns problemas que estávamos enfrentando dentro do nosso grupo.
Os espíritos amigos aproveitaram esse encontro para "mostrar" ao médium vidente, José Carlos Carvalho, o “Carlão”, a existência de um "castelo espiritual" sobre o morro do outro lado do rio que passa nos fundos da casa.
Neste castelo estavam aprisionados dezenas de espíritos do tempo do nazismo e esses espíritos eram perseguidos por espíritos judeus que sofreram tortura e morte nos campos de concentração durante o segundo litígio bélico mundial, na década de quarenta do século passado.

Entendemos a "visão", porque o caso que estávamos cuidando, de desencontro dentro do nosso grupo de fraternidade, estava ligado à influência de espíritos judeus que buscavam justiça. Não admitiam que cuidássemos dos nazistas!
Pudemos notar o envolvimento de alguns dos nossos médiuns com as suas mudanças faciais e até mesmo de humor que os fazia carrancudos e revoltados.
Os espíritos amigos pediam que uníssemos os nossos pensamentos para irradiar energias favoráveis para que eles, agentes divinos de resgate, pudessem retirar do castelo sombrio todos os espíritos nazistas ali aprisionados pelos judeus.

A reunião fez-se tensa, mas aos poucos todos os espíritos estavam libertados e foram encaminhados para um hospital no plano espiritual numa localidade chamada de “Cidade das Águas Claras”.

Quando todos nós médiuns ostensivos e de apoio ficamos refeitos, notamos a presença de um espírito nazista, junto ao nosso médium Carlão. E ele estava com um furor incontido e expondo uma posição meio esquisita, pois era meio torto de corpo. E eu fui lá conversar com ele e pela intuição o identifiquei.

Era Goebbels, Ministro da propaganda do partido nazista. Ele não queria falar, pois estava muito nervoso e revoltado, e eu não consegui dialogar muito, e fui obrigado a fazê-lo adormecer pelo magnetismo, para entregá-lo aos mesmos enfermeiros espirituais que recolheram os outros soldados do castelo.

Voltamos lá meses depois, e nossos médiuns não mais viram o castelo. Ele se desfez em sua estrutura vibracional, no plano espiritual.

Nesse meio tempo, veio ter em nosso grupo uma médium muito flexível e que nos dava várias informações sobre os espíritos, pois a sua mediunidade era consciente, e ela dava todas as informações sobre os espíritos comunicantes.

E vinha por ela, um espírito que se deixou identificar como “professor” e que falava de instrumentos espirituais especiais que eram colocados na cabeça dos pacientes para curá-los de seus males, e os resultados estavam sendo positivos com sensíveis melhoras da saúde dos pacientes, que voltavam agradecidos pelo benefício.

Quando, porém, dirigíamos a ele alguma pergunta sobre como ele agia em favor dos pacientes, ele se calava ou mudava o rumo da conversa.

Começamos a observá-lo mais atentamente, e ele começou a levar a médium a tomar decisões que não constavam nas necessidades de organização para o nosso atendimento, pedindo para apagar todas as luzes, e não dizia o porquê disso.
E também contava sobre a vida anterior do paciente, o que nos constrangia muito, pois não nos ocupamos disso, e sim apenas do fato de doarmos o nosso amor e carinho para quem nos busque, tanto pelo atendimento carinhoso de palavras, o passe e a água fluida, e algumas vezes o receituário de ervas medicinais dentro do formulário livre da ANVISA.

Em junho último, fizemos uma reunião administrativa na casa do nosso coordenador Fernando, e não havia o objetivo de conversar com os espíritos.

No entanto, a reunião descambou para o desentendimento de ideias e uma de nossas médiuns Silvana veio dizer-me que estava ali um espírito com profundo conhecimento de ciências e filosofia, ela o via numa grande sala com muitas prateleiras e repletas de livros e sobre a sua mesa enorme havia vários livros. E que, mesmo com os meus conhecimentos, não ousasse enfrentá-lo, pois eu não detinha nem um centésimo do conhecimento dele.

Num repente, ele tomou o nosso médium Rogério Brum e Silvana chamou o Fernando para conversar com ele, mas Fernando ficou paralisado.  E ele, o espírito, direcionou-se a mim, e disse que nós éramos muitos tolos e fáceis de sermos enganados, e que ele viria destruir, em breve, todo o nosso grupo.
Eu tive de chamar um espírito amigo e profundo conhecedor das energias magnéticas do plano espiritual, que veio pela médium D’Avila, e conseguiu desligá-lo do médium, e o médium foi amparado com um passe de recomposição.

E ficou na ideia de alguns, de que aquele espírito tinha uma ligação particular comigo de outras vidas e queria destruir tão só a mim.

Daquela reunião, pouco proveito tiramos para direcionar os objetivos do nosso grupo de fraternidade.

E eu tomei a decisão de dar um curso, em que eu viria explicar tudo ao grupo, o que foi feito no mês de julho, na sede do Carinho Miúdo, e está gravado em DVD.

E, continuamos as nossas reuniões de atendimento na mesma normalidade de sempre, na loja maçônica, que nos empresta o seu salão uma vez por semana, para o atendimento de pacientes doentes.

E, então, numa noite, eu busquei o tal espírito professor, de quem eu já necessitava de esclarecimentos sobre as suas ações contrárias ao bom senso da ética mediúnica.

A médium se calou, e entendeu erradamente, de que eu estava a criticá-la. Ela defendeu aquele espírito sábio, e ela não mais voltou ao nosso grupo. E veio a paz dentro das nossas novas decisões depois do curso dado, e tudo vinha se recuperando.

No dia 13 de Setembro, numa reunião do Grupo Carinho Miúdo, eu fui chamado na sala de atendimento coordenada pelo Gustavo, para dizer-me da presença de um espírito de outro planeta do universo.

Quando cheguei à sala, o espírito já havia deixado o médium, que estava esgotado pela doação de energias para aquele processo de entrosamento com o tal espírito de outro planeta.

Coloquei para o grupo algumas dúvidas sobre essa comunicação, que eu disse ser legítima, mas a discordância era sobre o que trazia e qual objetivo do espírito de outro planeta, e isso está contido no escrito “Orar e Vigiar”.

Tudo aquilo deixou-me ligado ao tema, e desde aquele mesmo dia e eu busquei os amigos espirituais para me trazerem melhores esclarecimentos.
Deti-me no tema, em todos os meus momentos de reflexão e mentalizei aquele espírito com carinho e fraternidade.

Enfim, a luz se fez! Na quarta feira, 16 de Setembro último, na reunião de Barra do Pirai, na loja maçônica, após todos os atendimentos, eu reuni toda a equipe, e contei o fato acontecido no domingo anterior, e invoquei o espírito, e ele tomou normalmente o Carlão, e eu consegui conversar com ele pessoalmente.

Ele deu um nome, a meu pedido, que eu esqueci agora, e ele mesmo disse que era apenas um nome e nada significava para ele.
Então eu perguntei a ele porque ele escolhera o nosso pequeno grupo de fraternidade para vir trazer os conhecimentos profundos sobre a medicina espiritual. E ele disse que o nosso grupo era o melhor grupo de todo o país, para receber a equipe de espíritos terapeutas de seu planeta.

E eu continuei:- Se o teu planeta está no mesmo estágio evolutivo da Terra, porque isso não pode ser feito lá? E ele tranquilamente, respondeu que lá não se desenvolvera a mediunidade como aqui no Brasil, e nós poderíamos ajudar aqueles espíritos a virem evoluir.

Observei, com respeito: sabes, porém, que não temos tantos médiuns bons e já estamos comprometidos com Dr. Frederich para dar amparo aos espíritos que se envolveram na ultima guerra mundial, e esses espíritos médicos necessitam se reajustar pela doação de seus conhecimentos de medicina em favor do próximo.

E ele disse que nós estávamos sendo ensinados para estudar o evangelho do Cristo (ele fez o médium tremer e tartamudear ao dizer isso).

Eu fui dando atenção a ele e ele entendendo que eu estava aceitando tudo aquilo que dizia, e então começou a me elogiar, sobre os meus conhecimentos e de que todos deveriam me obedecer, e reforçou a sua missão de vir trazer os espíritos médicos cientistas de seu planeta para trazer métodos que todos iriam ficar admirados com as resultantes de cura, que o nosso grupo viria realizar.

Nisso, Cida perguntou se ele é que estava pondo os aparelhos parasitas nas pessoas do grupo ou alguns pacientes e também nela, pois ela sentia uma pressão enorme na cabeça.

Eu impedi de ele responder isso, (eu já percebera a mistificação). E disse a ele que estávamos terminando a entrevista e que ele seria sempre bem vindo.
E ele se foi e o médium foi amparado pelo passe e se recuperou.
Eu comecei a explicar a todos sobre o espírito, foi quando Estefânia - Espírito, tomou Natalia, e pediu para falar.

Disse ela, que aquele espírito não era de outro planeta, e sim alguém do tempo dela, na Alemanha e que fora ele um grande e erudito estudioso e que detinha uma retórica inigualável, e com isso conquistou milhares de alemães para as teses do nazismo. E nos alertou para termos todo o cuidado com espíritos que chegam, pois muito deles querem nos enganar para atingir os seus objetivos.
O interessante é que Estefânia, embora tenha falado isso, não o fez acusando ou condenando o espírito.
Eu estranhei aquilo, e no momento não liguei os fatos.

A reunião terminou com a prece final da Cida, e só na saída do salão eu me lembrei de Goebbels... Sim era ele. E ele também era o tal professor que não respondia às nossas perguntas e também o espírito que veio com todas as suas ameaças, na reunião administrativa, e que deixou uma série de entendimentos errôneos, e que o curso que eu dera fez terminar os desgaste dos desentendimentos entre nós, e pudemos determinar uma nova postura de ação unida e realmente objetiva para o nosso grupo de fraternidade.

(Colaboração Denir Lopes)


Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 18


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Wilson Francisco   
Terapeuta Holístico. Desenvolve processo que faz a Leitura da Alma; Toque Quântico para dar qualidade à circulação e aos campos vibracionais; Purificação do Tronco Familiar e Cura de Antepassados para Resgatar, Atualizar e Realizar o Ser Divino que há em você. Agendar pelo WhatsApp 011 - 959224182 ou pelo email [email protected]
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa