auravide auravide

O Cheiro da Pipoca



Carlos sentiu cheiro de pipoca quando via TV em sua casa. Na terapia, ele disse que essa percepção era espiritual. No CE que frequenta há trabalho kardecista e de Umbanda. O Ricardinho é um dos Espíritos que atuam lá. Deve ser da falange dos Erês, bem conhecida nos terreiros. 

Um dos processos realizados por essa Falange Espiritual  envolve o "banho de pipoca". Expliquei que sua sintonia está boa. Tenho aplicado nele um método de TO (terapia ocupacional) na qual eu o incentivo a assistir TV, lavar louças em casa, pesquisar Internet, fluidificar água pra tomar remédio, como uma ocupação para aprendizado e lazer. Nunca porque "nada tenho o que fazer".

Outro aspecto dessa sintonia do cheiro da pipoca está relacionado com a alegria. Eu busco mantê-lo em estado de felicidade. Pessoas depressivas se entristecem com facilidade. Todos sabemos como é prazeroso se sentar no sofá e comer pipoca enquanto vê  a sessão da tarde ou estar no cinema vendo um filme com um pacote gigante de pipoca.
A percepção extrassensorial em pessoas depressivas ou esquizofrênicas é comum. Há cientistas espiritualistas que consideram a esquizofrenia um distúrbio mediúnico intenso. A criatura tem o "fator mediúnico" instalado na Glândula Pineal. Esse fator lhe dá uma sensibilidade especial. Como em pessoas "normais".
Em dado momento da sua existência, há uma "quebra no eixo" e surge a "esquiso" separação/ desintegração entre o Espírito habitante do corpo e seu sistema cognitivo. 

A mãe de um paciente esquizofrênico trouxe fotos dele quando garoto e outra já moço. A diferença na aparência impressiona. Ela não sabe o que aconteceu para essa transformação. O fato é que houve a ruptura que tirou dele a integração corpo/cognição e alma.
Acredito que a "chave" está aí, no ponto da fissura. Um fato? Uma palavra? Uma intervenção extrassensorial? Ou até uma programação pre-encarnatória, caracterizando um processo kármico? Eu investigo e apoio. Busco essa "chave". 

Jung acompanhou uma experiência em 1906, que envolveu uma suposta alucinação de um homem que sofria de esquizofrenia paranóide.
Ele encontrou o homem em pé numa janela olhando fixamente para o Sol e mexendo a cabeça de um lado para o outro de uma forma curiosa. 
Jung perguntou o que estava fazendo, ele explicou que estava olhando para o pênis do Sol e que quando mexia a cabeça de um lado para o outro, o pênis do Sol se mexia e fazia o vento soprar.
Na época, Jung encarou a afirmação do homem como produto de uma alucinação. 
Vários anos mais tarde, Jung se deparou com a tradução de um texto pérsico de 2 mil anos, que o fez mudar de opinião. O texto explicava sobre uma série de rituais e invocações destinadas a induzir visões.
Uma das visões descritas era a de que, se o participante olhasse para o Sol, veria um tubo pendendo dele e, quando o tubo se movesse de um lado para o outro faria o vento soprar.
Jung concluiu que a visão do homem não era simplesmente um produto de sua mente inconsciente, mas tinha borbulhado de um nível mais profundo, proveniente do inconsciente coletivo da própria espécie humana.
Jung considerou que as circunstâncias tornavam extremamente improvável que o homem tivesse tido contato com o texto que continha o ritual.
A interligação de todas as coisas, prevista pelo modelo de um Universo holográfico, indica que  todas as coisas são infinitamente interligadas, todas as consciências também estão interligadas.
A ciência espírita nos informa que o ser humano através da mediunidade pode acessar um amplo universo de informações tanto da própria mente humana como da mente de um Espírito ou dos arquivos existentes no mundo espiritual, em frequência vibracional diferenciada.
Nesse caso, o indivíduo esquizofrênico com sua percepção mediúnica "entrou" nos arquivos do Planeta ou sintonizou algum Espírito que tenha participado daquele ritual. E, por conta do seu desajuste emocional, confundiu um tubo com um pênis. A percepção dele era concreta. Ele "viu" o ritual acontecido há 2 mil anos.

Cientistas russos, aqui no Brasil, examinando o cérebro de Chico Xavier em transe o consideraram epiléptico. 
O estado alterado de consciente do médium, atuado por um Espírito ou sintonizado com a "mente" do Universo, entra em frequência diferenciada e pode captar  informações atemporais, contidas no Fluido Cosmico Universal, onde  presente, passado e futuro se misturam no AGORA.

Texto Revisado
 

Publicado dia 15/6/2018
  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 30



foto-autor
Autor: Wilson Francisco   
Terapeuta Holístico. Desenvolve processo que faz a Leitura da Alma; Toque Quântico para dar qualidade à circulação e aos campos vibracionais; Purificação do Tronco Familiar e Cura de Antepassados para Resgatar, Atualizar e Realizar o Ser Divino que há em você. Agendar pelo WhatsApp 011 - 959224182 ou pelo email wilson153@gmail.com
E-mail: wilson153@gmail.com | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa