auravide auravide

O dia-a-dia de um médium


Facebook   E-mail   Whatsapp

O dia-a-dia de um médium é um caso à parte. Ser hipersensível num mundo como este que habitamos não chega a ser uma vantagem em si pois o astral da Terra e dos lugares que freqüentamos diariamente chega a ser perigoso.

Quem vê um escritório, um condomínio de prédios ou supermercado não tem idéia de como o astral e a espiritualidade do lugar são normalmente bagunçados e ruins. É só imaginar como seria se não houvesse leis, polícia e coisas do tipo, impondo um determinado tipo de comportamento às pessoas. Imagina se aqueles drogados, bêbados ou bandidos pudessem entrar livremente na sua casa sem que você soubesse e ficassem por ali convivendo com você o quanto quiserem sem que você percebesse. Influenciando seu humor, tirando sua energia e dando palpite na sua vida.

É exatamente assim que é por aqui na Terra. Poucos são os lugares que têm uma espiritualidade tomando conta e mantendo o lugar limpo. Na maior parte das vezes, é por pura culpa nossa que não oramos e vigiamos adequadamente. Quem tem pensamento solto, vagando ao sabor da maré acaba onde não quer, descontrolado e, por conseqüência, chama esse tipo de companhia.

Da minha parte, aprendi a detectar e repelir esse tipo de companhia. A rotina imposta para ser um trabalhador da luz não é fácil, no dia-a-dia; inclusive, sou informada previamente da programação dos serviços noturnos, muitas vezes até o horário de dormir ou o que comer é controlado. Os médiuns kardecistas que atuam nos Centros Espíritas conhecem as rotinas e imposições que esse tipo de trabalho pede. Essas rotinas aliadas à mudança do nosso mundo interior acabam por nos fazer entrar em contato com dimensões mais sutis de realidade e com energias boas que estão aqui e por todo universo abundantes para alimentar aos trabalhadores de boa vontade.

Com isso, nós aprendemos a nos proteger. Está certo que volta e meia aparece um desencarnado menos feliz que percebe que você o viu e vai até você normalmente ameaçando, mas o dia-a-dia me ensinou a lidar com esse tipo de situação sem problemas. Não são estes que são o problema, mas, sim, os líderes das trevas quando se sentem ameaçados pelos trabalhos noturnos que fazemos que acabam atacando você no dia-a-dia no intuito de desequilibrar e atrasar os trabalhos de trazer luz às trevas. Existem ataques de todos os tipos, desde tentativas de acidente de carro até causarem dores no seu corpo cutucando com algo que parece ferro quente enquanto você dorme. Eu já passei por diversos desse tipo, geralmente as trevas avisam logo depois do ataque, como nos ataques terroristas em que determinado grupo assume a autoria. Mas nesses casos, os nossos amigos espirituais nos acompanham no dia-a-dia por um tempo, protegendo, até que isso passe. O que normalmente dura poucos dias.

Médiuns como eu acabam por virar especialistas em agirem normalmente nas situações mais inusitadas. Digo isso porque é exatamente assim que você tem que ficar quando você está lá conversando com alguém e vê um obsessor do lado da pessoa ou atachado à pessoa com quem você está falando. Ou quando alguém vem todo otimista e feliz cumprimentá-lo e você escuta a alma da pessoa chorando depressiva ou se auto-sabotando de propósito somente para prejudicar o companheiro com quem vive, pois são inimigos do passado que a vida mandou em tentativa de reconciliação. Normalmente, nesses casos eu converso com a alma da pessoa, dá para fazer mesmo à distância, e tento aconselhar. Algumas vezes me ouvem, mas normalmente são bem diferentes do que a pessoa é socialmente.

Em determinadas ocasiões, estamos conversando normalmente e um deles começa a falar sobre certa pessoa, sobre o problema que está passando. Nisso, naturalmente, eu acabo acessando o porquê do problema, geralmente algum problema de vida passada, algum débito, alguma promessa que não cumpriu, mas normalmente é algo que a pessoa que está passando pelo problema não quer ouvir. Já aprendi que a vida ensina e nós somente vamos aprender quando sentirmos na pele, nós não aprendemos a lição se alguém apenas falar.

E nem tudo é somente luz ou trevas na vida espiritual. Aprendi a duras penas que mesmo os trabalhadores da luz desencarnados são seres em evolução, mesmo aqueles que chegamos a quase endeusar aqui na Terra. Eles sentem dor, medo, saudades dos seres amados, inveja e raiva, tudo na sua devida proporção de acordo com o nível evolutivo de cada um. Mas uma coisa é certa, nenhum deles com quem lidamos e conseguimos canalizações e psicografias são apenas luz, 100% evoluídos e livres de quaisquer problemas. Absolutamente nenhum. Minha experiência prática nos trabalhos noturnos já me ensinou muito bem isso.

Existem tantos casos a serem contados na rotina de um médium quanto os dias em nossas vidas. Está certo que tudo isso pode parecer estranho para alguém que não é médium, mas para mim é tão natural quanto é enxergar para alguém que não é cego.



Texto revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 22


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Aurora de Luz   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa