auravide auravide

Procurando desesperadamente por segurança


Facebook   E-mail   Whatsapp

Hoje, mais do que nunca, a humanidade está enfrentando a incerteza. Em meio à crise econômica mundial e aos temores da mudança climática, nossa visão do futuro não é clara. A humanidade está inquieta, e os níveis de estresse estão subindo. Como podemos encontrar segurança num mundo incerto?

Em nossa sociedade, aprendemos a buscar segurança no lugar errado: buscamos fora de nós. As pessoas e as coisas ao nosso redor não conseguirão nos tranquilizar. O medo persistente de que tudo pode mudar em um instante estará sempre presente, até que, inevitavelmente, as coisas mudem. Casamentos sólidos são destruídos pela infidelidade; carreira de 20 anos é truncada por uma mudança inesperada na política da empresa e quando o Taliban seja destruído, a próxima ameaça estará do outro lado da rua, esperando em silêncio para vingar sua morte. O mundo lá fora jamais manteve as promessas em matéria de segurança; esta é uma realidade que muitas vezes preferimos ignorar.

Na última década vim descobrir a rica beleza da América do Sul, um continente sobre o qual, admito, eu sabia muito pouco antes de me mudar pra cá. Quando cheguei pela primeira vez em Caracas, chamou minha atenção o calor e a inocência emocional de uma cultura até então desconhecida para mim. Dez anos mais tarde, trouxe o meu trabalho da minha fundação para freiras e padres católicos, assim como para rabinos, ateus, ex-guerrilheiros e prisioneiros de alta segurança. Nesses tempos, descobri que há um núcleo comum que move a todos nós, independentemente de religião ou credo: o amor. Todas as religiões concordam que Deus é amor. A forma como esta sabedoria é apresentada pode mudar, e a parte simbólica em torno desta verdade pode ser diferente. Mas essa verdade central é comum a todas as religiões.

Como seres humanos, temos a tendência de nos concentrarmos em nossas diferenças. As coisas que nos separam parecem ser as mais evidentes, no entanto, as coisas mais importantes da vida são universais, e são as mesmas em cada um de nós. A natureza do amor é um mistério, não porque seja impossível descobrir, mas porque é impossível de explicar. O amor vai além do alcance do intelecto, assim como um copo não pode conter as profundezas do oceano. Contudo, a experiência do amor... Isso, não apenas é possível, mas é a coisa mais natural do mundo. Não estou falando de amor romântico ou o amor que sentimos pelo outro, eu estou falando sobre a presença do amor em tudo, a energia que é o nosso próprio ser. Esta é a experiência religiosa, a paz que excede todo o entendimento, o nirvana... A única coisa que pode preencher o coração humano. Eu chamo esta experiência: amor-consciência.

Em um mundo de incerteza crescente, cada um de nós tem a responsabilidade de fazer a diferença. Podemos fazer a guerra entre nações, mas isso não vai mudar as coisas. O terrorismo não pode ser detido pela guerra, assim como o fogo não pode ser apagado com mais fogo. No entanto, ainda que isso possa ser verdade, é inútil culpar os políticos, ou mesmo a própria guerra. Se nós não podemos encontrar a paz interior, como podemos esperar poder criar um mundo pacífico e harmonioso? Nossa própria mente, cheia de conversas dissonantes e confusão, é a fonte da nossa insegurança. Nossas ações resultam de nossos pensamentos, de nossos sentimentos. Se estamos cheios de medo, como podemos esperar uma família global amorosa?

Quando Bill Clinton perguntou a Nelson Mandela se ele sentia ódio por seus opressores, ele respondeu: "Eu percebi que se eu continuasse os odiando uma vez que subisse no carro e atravessasse a porta, eu ainda estaria na cadeia. Então eu soltei isso, porque eu queria ser livre". Em busca da paz, há algo muito concreto que todos nós podemos fazer para contribuir. Em cada momento, podemos fazer uma escolha: escolher relaxar na paz duradoura - ou amor-consciência - que está dentro de nós agora, e que ninguém pode tirar de nós. Da mesma forma que, tendo aprendido a depender de nosso entorno nos encheu de medo, podemos aprender a confiar em nosso estado interior, e encontrar uma segurança que sempre será pura e intocável, sobre a qual nenhum nove de setembro pode projetar qualquer sombra ou acenar uma ameaça de destruição. Vamos preencher nossa vida pessoal com paz, honestidade e transparência; isso vai ajudar muito mais do que qualquer guerra, com a paz mundial.

*Isha, no livro e filme "Por que caminhar se você pode voar?", explica seu sistema de autoamor e expansão da consciência. Assista esse vídeo sobre as atividades no seu Centro no Uruguai: https://www.youtube.com/watch?v=VMGH56G3y_0&feature=youtu.be.

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 60


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Isha Judd   
Isha é mestra espiritual reconhecida internacionalmente como embaixadora da paz. Criou um Sistema para a expansão da consciência que permite a auto-cura do corpo, da mente e das emoções. Site oficial www.ishajudd.com
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa