auravide auravide

Projeção astral mostrando o outro lado da pandemia.





Ontem a noite fiz minha oração costumeira, inclui o nome de uma pessoa querida que está em estado muito delicado na UTI com covid, e depois fiz um pouco de meditação. Após a meditação, fui dormir.

A projeção astral ou saída do corpo, se torna cada vez mais intensa, quando a sua energia se refina.

Desde setembro de 2020, voltei a fazer atividades físicas, meditação, yoga, jejum intermitente e diminui 80% a ingestão de carne, indo para o vegetarianismo.

Ninguém me obrigou a nada e nem fiquei melhor do que ninguém, apenas minha energia corpórea se refinou e como me senti muito melhor fisicamente, optei por essas mudanças.

Quando a energia se refina, é muito mais fácil se lembrar das viagens astrais, a nível até de detalhes.

Sou projetora consciente e pratico uma modalidade de Yoga que me ajuda muito nas projeções astrais.

Às vezes, muito mais do que ensinar ou falar, o pessoal do outro lado dá um jeito de você vivenciar determinadas experiências, para sentir na pele, o que outros podem estar sentindo.

Você pode ter experiências em que uma parte é real e a outra, foi orquestrada, justamente para que você consiga vivenciar a experiência, de forma intensa.

Acordei fora do meu corpo, na sala da minha casa, com meus pais olhando o que parecia ser meu corpo sem vida, em cima da minha cama.

Minha mãe comentava que o corpo estava muito suado, que eu havia morrido pelo vírus, subitamente e que ninguém sabia nem que eu estava com a doença. Disse ainda que do jeito que eu havia morrido, com certeza, meu cérebro deveria ter sido afetado.

De fato, semana passada peguei um resfriado e tive uma crise de rinite, que me incomodou bastante e cheguei mesmo a pensar, se não poderia ser o vírus.

Fiquei assustada em constatar que havia morrido, sem nenhum aviso prévio, já que usualmente os amigos espirituais costumam me avisar de coisas mais graves.

Enquanto meus pais discutiam o que fazer com meu corpo e quem avisar, mentalmente alguém me falou para me afastar do meu corpo, já que não havia mais o que fazer do lado de cá da fronteira.

Nenhum parente ou mentor apareceu para me buscar, então sai e fui para fora da casa.

Já do lado de fora, era ainda noite, creio que de madrugada, encontrei minha prima no portão, se dirigindo para minha casa, já que ela é minha vizinha.

Comecei a gritar para ela: Você precisa avisar para meus amigos do FB que eu morri pelo vírus! Claro que ela não me ouviu e nem me viu, já que ela estava encarnada e eu não.

Lembrei que poderia influenciar a mente dela com essa ideia e continuei repetindo a frase. Ainda atordoada com a minha morte, ela pareceu entender a minha mensagem telepática, porque em algum momento, percebi esse vislumbre na mente dela, de avisar os meus amigos das redes sociais.

Feito isso, eu tinha que ir para algum lugar, já que ninguém veio me buscar e não tinha nenhuma luz e nenhum túnel, me esperando.

A partir desse momento, alguém começou a me conduzir, telepaticamente, pois eu não via ninguém além de mim, no mundo espiritual.

Mentalmente recebi a ideia de me encaminhar para uma igreja ou um centro espírita, para tentar conseguir alguma ajuda, que me levasse para fora do mundo físico.

Como perto da minha casa existem muitas igrejas, me dirigi a o que achei ser uma delas.

A partir do momento em que decidi ir para algum lugar, parte da minha energia já estava mais desgastada e foi só aí que comecei a enxergar um pouco do lado de lá.

No mesmo lugar onde moramos, existem planos espirituais muito parecidos com a casa onde você mora, a sua rua e até o entorno é parecido.

Conheço perfeitamente o mapa do plano astral mais próximo de onde moro, porque já me desloquei para lá muitas vezes, então eu sabia onde estava me metendo.

Fisicamente próximo de onde moro, encontrei um local cristão, já adentrando o plano astral.

Eu não sigo esse modismo, ao qual chamam de cristianismo, porque de cristão, não tem nada. Jesus não tem nada a ver com essa gente que só se interessa por dinheiro, política e cuidar da vida dos outros. Cristãos verdadeiros não são assim, sabemos.

No entanto, se você perceber que morreu e não souber para onde ir, procure um bom lugar, onde pessoas se reúnam para estudar espiritualidade, independente de qual tipo seja.

Eu sou o que chamo de “pluralista”. Aceito Deus em todas as suas fontes, principalmente cabalá, magia, budismo, hinduísmo e qualquer outra fonte que possa nutrir a minha alma, porque sou uma maga. É isso o que os magos estudam.

O que havia de mais próximo eram locais cristãos, então é para um deles que me dirigi.

Lá dentro havia muitas pessoas sentadas, provavelmente todas encarnadas, que se reuniam á noite para rezar e acabavam se reunindo numa espécie de nicho astral cristão.

Porém não estavam rezando. Estavam apreensivas e assustadas. Não se comunicavam entre si e pareciam estar num transe coletivo, porque ignoravam a presença umas das outras.

O lugar estava cheio, mas ainda havia espaço para que eu me sentasse, foi quando deparei com uma figura sinistra, sentada no meio dessas pessoas.

Era um homem de meia idade, branco, trajando uma roupa toda preta, com um capuz que escondia parte do seu rosto, justamente os olhos.

Mentalmente comecei a receber informações sobre o ambiente e sobre aquela figura.

“Esse é um caçador de almas. Como ele, existem vários. Eles frequentam igrejas e locais onde as pessoas costumam se reunir para se lamentar. Assim que ele encontra um espírito que acabou de fazer a passagem, o captura, escraviza e o obriga a trabalhar para ele.”

“As pessoas que estão morrendo pelo vírus não morreram antes da hora, no entanto, mesmo sendo o momento devido de sua morte, como esse vírus mata muito rápido, não existe tempo para que a energia do duplo etérico e do corpo físico se desgaste. Enquanto essa energia não se desgastar, o espírito não pode ser recolhido. Normalmente demora em média três dias para que a energia se desgaste.”

“Após esses três dias aparece alguém oferecendo ajuda, para levar o espírito para o outro lado.”

“Após esses três dias é que o recém desencarnado começará a enxergar um pouco do plano astral. Esse caçador aproveita esse tempo, em que a energia ainda está muito densa, para capturar esses recém desencarnados.”

“Assim que as equipes espirituais conseguem entrar em contato para levar o desencarnado para hospitais astrais, esses escravos aparecem, e tentam convencer os desencarnados a não seguir para o outro lado. Dizem que do outro lado haverá o inferno e o desconhecido. Jogam com a culpa do outro, que não se acha bom o suficiente para ser ajudado. Assustados e com medo dos julgamentos, vários preferem continuar por aqui, mesmo sendo escravizados. Quando percebem o erro em que se meteram, tentam fugir, mas quando isso ocorre, são levados ainda mais prisioneiros, para o umbral mais denso. Retirá-los de lá, é ainda mais difícil, por muitos motivos.”

“Quando em vida, se o recém desencarnado estava associado ao conhecimento metafísico e tinha uma boa conduta moral, era uma pessoa do bem e não um opositor á vida, é mais fácil protegê-lo desse tipo de obsessor, mas quando em vida era uma pessoa que tinha ideias muito nefastas, com certeza ele já havia sido marcado pelos caçadores e por outros escravos. Nesse caso, ele é uma presa fácil e é muito difícil de protegê-lo.”

“Esses caçadores de almas aprisionam os recém-chegados ao mundo astral e os obrigam a trabalhar pelo lado negativo. São instruídos a se aproximar dos encarnados, com suas dores e sofrimentos, incutindo a ideia de que a pessoa pode estar com o vírus. Como operam em grupos, sua influência é muito grande, a ponto de uma pessoa saudável começar a se sentir mal. A pessoa se sente mal, fica apavorada e procura ajuda médica. Assustada, mentalmente fraca, a proteção do corpo diminui e como ela está em contato com possíveis locais e pessoas contaminadas, a proliferação do vírus é praticamente iminente. “

Imediatamente fugi daquele local, mas para onde ir? Do lado do astral, a atmosfera está repleta desses escravos e desses caçadores. Tive de retornar para minha casa, assim como a maioria dos desencarnados está fazendo.

Minha casa é protegida, mas será que a sua é?

Quando retornei para minha casa, já tinha passado muito tempo tentando escapar desses seres, foi então que acordei no meu corpo e entendi que havia presenciado o que muitos espíritos estão vivenciando diariamente.

Existem muitas pessoas distribuindo comida para os necessitados encarnados, mas os necessitados desencarnados, estão muito assustados, famintos e sem ter para onde ir.

Vamos cooperar, fazendo a nossa parte, para que nossas casas se tornem mais limpas, energeticamente.

Se eu ou você viermos a falecer na pandemia, precisamos ter um local para ficar, até que passem esses três dias, no mínimo, porque pode variar.

Sua casa não vai ser transformada num albergue de almas, mas se ela estiver limpa energeticamente, o plano astral pode usar sua casa, da mesma forma que usa a minha, como um posto avançado de recolhimento de almas.

Calma! Não fique assustado! Sua casa não será assombrada e tão pouco você enxergará alguma coisa, ou ficará doente, a menos que seja clarividente, você nada verá ou sentirá, e dificilmente esses recém desencarnados conseguem enxergar você.

Muito pelo contrário, sua casa será um farol para essas pessoas que precisam de ajuda, e será fortemente protegida dos caçadores e dos escravos.

Se você quiser colaborar, basta fazer coisas muito simples, que vou citar aqui:

- Se sua casa estiver precisando de manutenção, conserte o que estiver quebrado e se possível, pinte as paredes com cores claras, de preferência branco;

- Tenha plantas por perto, especialmente flores e lavandas. Elas ajudam a purificar o ambiente;

- Não fale palavrões, não assista coisas pesadas na televisão, celular ou computador. Não discuta nas redes sociais. Essas são as principais portas de entrada que os caçadores estão usando, para invadir a sua casa;

- Mantenha um livro de proteção sempre aberto, como livro de salmos, sutras, Torah etc.;

- Aprenda a meditar e medite. A energia liberada pela meditação ajuda demais no ambiente;

- Ouça boa música, leia bons livros, evite fumar dentro de casa, evite beber álcool e evite excessos de carnes e doces.

- Evite discussões desnecessárias e se não houver jeito, converse sem precisar magoar.

Se você fizer isso, sua casa pode ser usada para ajudar outros que estão na transição.

Não importa a sua religião. Ao fazer suas orações, ofereça a ajuda de sua casa, se sentir no seu coração.

Se você puder e quiser colaborar, a espiritualidade agradece. Precisamos muito de mais locais para ajudar.





Publicado dia 12/4/2021
  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 28



foto-autor
Autor: Rosana Ferraz Chaves   
Oraculista, sensitiva e escritora. Se dedica aos estudos de anjos, baralhos e tarots antigos, ministra cursos de oráculos, neurolinguística. Desenha mandalas e cria perfumes mágicos em seu atelier. Autora do livro Magid - O encontro com um anjo.
E-mail: rosanafch@yahoo.com.br | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa