Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide
Home > Espiritualidade
SABER GUARDAR SILÊNCIO ACERCA DE TUAS VISÕES ESPIRITUAIS - PARTE I

SABER GUARDAR SILÊNCIO ACERCA DE TUAS VISÕES ESPIRITUAIS - PARTE I

por Euckaris Guimaraes Mendes
Facebook   E-mail   Whatsapp


“Saber guardar silêncio acerca de tuas visões espirituais. Sim – cala-te até ante ti mesmo. Não tentes expressar em palavras ou meditar pelo raciocínio dasajeitado o que vês no espírito. Abandona-te despreconcebidamente à tua contemplação espiritual e não a perturbes por meio de muita reflexão a respeito. Pois terás de levar em consideração que inicialmente tuas reflexões em absoluto estarão à altura de tuas visões. Esse refletir, tu o adquires em tua vida, até aqui limitada apenas pelo mundo físico-sensorial; o que agora adquires ultrapassa tais limites. Não procures, portanto, aplicar ao novo elemento superior o critério antigo. Somente quem já dispõe de alguma segurança na observação das experiências interiores pode falar delas a fim de por meio de tal testemunho, incentivar seus semelhantes". (O Conhecimento dos Mundos Superiores – Rudolf Steiner).

Esse ensinamento, de Rudolf Steiner, traduz exatamente o que me foi passado pelos amigos do Plano Espiritual, quando em Retiro Espiritual no Reveion deste ano, um grupo de umas 30 mulheres, alguns homens e crianças, a Coordenadora do evento e seus colaboradores.

De acordo com as instruções que recebi dos Mentores Espirituais, eu não deveria questionar, apenas observar tudo e depois repassar aos meus companheiros para que “na observação das experiências interiores, por meio de tal testemunho, incentivar meus semelhantes”.

A convite da coordenadora nos reunimos, bem cedinho, dia nublado, só as mulheres, em torno da piscina para uma Terapia de Grupo com meditação em movimento segundo os preceitos Xamãnicos. Nos sentamos à borda com os pés dentro da água, distantes umas das outras o mais possível.

A Coordenadora nos pediu silêncio absoluto e que ficássemos de olhos fechados. Foi quando visualizei, (extrafisicamente) o que vou descrever aqui, mas fazendo minhas as palavras de Rudolf Steiner:
“expressar em palavras ou meditar pelo raciocínio dasajeitado o que vi no espírito”.

O Ambiente se transformou totalmente e nos visualizei em um meio de rochas e cachoeiras que desciam em cascatas espumantes e coloridas pelos raios de sol e o verde da mata, formavam uma piscina natural, onde nos sentamos em torno com os pés dentro da água, conforme nos foi solicitado.

Cercando todo o vale, lobas brancas tão próximas umas das outras, que só pude ver as suas cabeças. Nesse instante me foi passado que elas estavam vigiando o ambiente para que pudéssemos ficar em paz, e como nós, eram todas fêmeas.
Entraram várias xamãs, acompanhadas de um bando de beija–flores, Fadinhas, Sílfides, Ondinas - quando
 
“Silfos correm nas campinas,
Brincam no ar as Ondinas,
Dançam Fadas peregrinas
No topo das cerranias”.

ouvi esses versos que são de Fagundes Varela; as xamãs, com roupas coloridas com as cores do arco-íris, vestidos longos em degradês; adereços como penas coloridas e colares de contas e sementes nos cabelos em forma de tranças longas, pulsos e tornozelos. Foram se colocando, uma a uma, ao nosso lado direito, muito alegres e sorridentes, cantando uma melodia maravilhosa, que quase me fez perder a concentração de tanta emoção.

Em seguida, algo deslumbrante, a entrada de uma xamã toda iluminada e irradiando amor para todas nós, acompanhada de um bando de beija-flores em revoada que igualmente se colocaram um a um ao nosso lado esquerdo, pairando no ar na altura de nossas cabeças.

A Entidade Xamã, que era a Mentora do Grupo e do Trabalho, que eu reconheci após ter ficado em dúvida, não acreditava no que via, mas logo foi confirmado por ela que me disse: “Ainda tem dúvida, minha filha?” Entidade que eu amo muito e que me acompanha em meu trabalho de terapeuta há vários anos, da qual pintei, no ano de 2005 um retrato a óleo sobre tela, que está no meu site e ilustra esse artigo; imaginem a minha emoção nesse momento, é impossível descrever, é inimaginável; ela se colocou ao lado da Coordenadora e permaneceu até o final, dando todas as instruções.

Uma enorme Águia Branca entrou, deu três voltas no espaço, plasmando uma tela de proteção que parecia um vidro transparente azulado, ora uma névoa branca azulada, quando diante da minha estupefação, “me disseram” ser uma proteção local, muito necessária, pois estávamos muito próximos às zonas vibracionais pesadas. A Águia após tecer a tela protetora foi em direção à Coordenadora e ficou pairando no ar, acima de sua cabeça até o final da cerimônia Espiritual. Ao menor movimento ela voava, volteava três vezes o espaço, reforçando a proteção do ambiente.

A Coordenadora pediu que nos deitássemos no chão, com os pés dentro da água e que nos automassageássemos com movimentos circulares; após, pegássemos água com as mãos para colocar sobre os mesmos locais massageados. Nesse momento, entrou um grupo de inúmeros...

VIDE  continuação na PARTE II EM  "ARTIGOS FAVORITOS" NO SITE: link

 EUCKARIS GUIMARÃES MENDES
COM AMOR!

(Respeite os direitos autorais: proibida reprodução total ou parcial e alteração do conteúdo textual) 


Texto revisado por: Cris


Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo




Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 45
Atualizado em 25/02/2009

Veja também
artigo Sabedoria
artigo Quais as deusas que habitam dentro em mim?
artigo Felicidade em suas asas
artigo Coração Ardente II

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




horoscopo

auravide auravide

auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa