Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Só por hoje serei feliz!

por Sandra Cecília F.de Oliveira
Só por hoje serei feliz!

Publicado dia 18/11/2012 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


O cochilo foi rápido, mas adormeci. De repente, me vi numa sala ampla e muito simples. Algumas pessoas estavam sentadas em cadeiras de estofado negro. O salão era confortável e tinha um aroma muito agradável. Um senhor muito simpático dava uma palestra. Eu me sentia estranha naquele lugar.

Eu me sentei na segunda fileira ao lado de um velhinho de rosto muito enrugado. Ele me disse com um sorriso espontâneo:

- Você é nova por aqui, mas vai gostar! Estou aprendendo muito, pois vim da Terra. Eu estranhei o comentário do velhinho, mas devolvi sua observação com um sorriso sem graça. O velhinho continuou:

- Todos estão misturados: os mortos e os vivos. Fiquei muito assustada, mas engoli em seco. Onde será que eu estava? Dormindo ou acordada? E, por que exatamente ali, naquele lugar estranho? O aroma era agradável e havia uma enorme janela de vidro que dava para um imenso jardim. Os pássaros eram azulados e diferentes. Borboletas multicores voavam. Eu sentia uma agradável sensação de liberdade e paz. Sentia-me feliz e plena!Que lugar lindo!

De repente, algo me chamou a atenção. Uma senhora, de olhos muito azuis, levantou-se da cadeira e se aproximou do orador. Seu rosto era belíssimo, a voz agradável e o olhar muito sereno.

Ela iniciou seu testemunho:

- Só por hoje... Só por hoje serei feliz! Afirmou com um largo sorriso que iluminou seu olhar azul. O palestrante sorriu também. Aquela frase “só por hoje” me pareceu muito familiar. O velhinho me esclareceu:

- É sua primeira vez, mas aos poucos, vai aprender! Ah, se vai! Bem-vinda ao grupo do IFA! Olhei para ele com estranheza. O velhinho prosseguiu:
- Grupo espiritual dos Infelizes Anônimos! Afirmou, bem humorado. Já havia ouvido falar de Narcóticos Anônimos, Neuróticos Anônimos, mas tudo soava muito esquisito. O velhinho abaixou o tom de voz e me avisou:

- Preste atenção no que essa linda senhora vai nos ensinar! Eu aprendi a controlar os meus nervos. Estou bem melhor - falou animado. Eu sorri agradecida.

A senhora, de lindos olhos azuis, começou um longo e interessante testemunho:

- Estou na Terra há mais de sessenta anos e sou uma infeliz anônima. Minha capacidade de ser feliz ficou zerada desde que perdi meu único filho de acidente de carro. Isso foi há longos dez anos, mas minha vida na Terra acabou. Minha capacidade de sorrir e de seguir a vida ficou a zero. E meu mentor espiritual me trouxe para cá há um ano. Sou uma Infeliz Anônima. Ser feliz na Terra é impossível, porque perdi minha razão de viver: meu filho único, o Marcos. Eu estou aqui e me sinto bem. Agora, sempre afirmo: só por hoje serei feliz.

E essa frase mágica abriu meus caminhos e acalmou minha dor eterna. A infelicidade causou um rombo em minhalma. Os livros de autoajuda estão cheios de receita para a felicidade eterna e plena. O infeliz anônimo não tem mais prazer em viver, porque simplesmente está doente da fé e da capacidade de se acreditar no futuro. Ser feliz todos os dias, ser feliz todos os meses, é impossível para mim ou para qualquer ser humano. O infeliz anônimo pode ter dinheiro, status, posição social, saúde, mas lhe falta um ingrediente: a capacidade de ver as coisas boas que ainda tem. A capacidade de se doar e ser útil. A capacidade de ter esperança. A dor é tão forte; a provação tão amarga que ser infeliz parece o único tratamento. Ser infeliz todos os dias não vai trazer meu filho de volta, mas não posso negar a saudade. Não posso negar o que aconteceu. Não posso negar a minha imperfeição. O INFELIZ ANÔNIMO ESTÁ DOENTE DA FÉ! Mesmo que ele acorde com saúde, mesmo que o seu lar esteja bem, mesmo que esteja feliz no amor, o infeliz anônimo jamais admite o prazer e o deleite! Agora, estou vindo para cá e meu peso está bem menor. Você se sente melhor quando se cobra menos. Eu agora afirmo:

- “Só por hoje serei feliz!”

- E uma mágica aconteceu na minha vida! Essa frase se tornou um mantra e, dessa forma, agarrei minhas 24 horas de felicidade. Quando penso em chorar na tumba do meu filho mudo de ideia e realizo o programa: Só por hoje serei feliz! E naturalmente, meu coração arruma formas de alívio e gratidão. Agora minha infelicidade está controlada. Agora, posso controlar minha dor através do agora, através de atitudes de gratidão e esperança. A vida na Terra se tornou mais alegre!

O velhinho prestava atenção. E vários testemunhos vieram. O orador era um espírito desencarnado e meu velho conhecido. Eu conhecia aquele rosto e não sabia de onde. E ainda não sei. Ele sorriu para mim e afirmou:

- Seja bem-vinda ao grupo dos Infelizes Anônimos! Sempre virá para cá até que a felicidade seja sempre sua companheira.

E mais testemunhos vieram. Uma jovem de dezoito anos estava viciada em cocaína. Os pais estavam desesperados. Ela procurava a droga para se manter feliz sempre e sempre. E, agora, só conseguia segundos de êxtase! Essa jovem estava encarnada, fazia terapia e queria se livrar do vício. Depois, veio um senhor muito bem vestido. Disse que era muito bem-sucedido na Terra, mas vivia estressado. A capacidade de extrair prazer da vida havia morrido. Vivia ansioso, triste e fumava demais. E, agora, com o programa das 24 horas de felicidade, um milagre tinha ocorrido! A felicidade vinha ao seu encontro nas pequenas coisas e nos momentos mais simples. Não havia a árdua tarefa de ser feliz PARA SEMPRE. Sua gratidão para com Deus lhe devolveu a serenidade. E, agora, aprendeu a viver! Recebia as horas de tristeza com a conformidade das almas resignadas... E, com a fé das almas otimistas!

Os testemunhos cresciam e eu estava muito feliz naquele lugar. De repente, uma voz me chamou. Abri os olhos e minha netinha disse:

- Vovó, você dormiu!- seus olhos brilharam de contentamento. Devolvi seus sorriso infantil e pensei:

- Meu Deus, obrigada pelo presente! Eu não dormi; estava espiritualmente bem longe daqui. Agora, eu pertencia a um grupo secreto dos IFA. Quer entrar para o grupo?

Então, afirme assim todos os dias:

Só por hoje, mas só por hoje, eu serei feliz!

Deixe que a alegria tome conta da sua vida por vinte e quatro horas. Depois disso? O futuro a Deus pertence! A felicidade está ao alcance de todos, mas foge quando a gente corre atrás dela. A felicidade eterna vem da reforma íntima e de um exercício diário de fé, muito trabalho e atitude! Atitude de mudança! Os infelizes anônimos sofrem de infelicidade crônica. Não banalize a felicidade. Rir a toa; banalizar os acontecimentos não é felicidade. A felicidade enxerga coisas boas na imperfeição humana, mas é realista. Caminha na direção do seu caminho evolutivo! Caminha sempre na direção do Amor!

No mundo das imperfeições, é mais fácil ser infeliz, porque não somos robôs! Sofremos com a violência, com a impunidade, com a dor, a miséria e a doença. No entanto, a INFELICIDADE CRÔNICA é um caos que impede a evolução e inibe o contato com a fonte divina. Dê um passo de cada vez e acredite no que é bom!

Texto revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 188

Sobre o Autor: Sandra Cecília F.de Oliveira   
Possui um grupo destinado ao consolo, mensagens psicografadas no Facebook: Psicografias on line. Páginas: RELAX MENTAL, DOCE MAGIA E SANDRA CECÍLIA.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Transcomunicação Instrumental
artigo A liberdade de ser
artigo Você sabe quais os benefícios de um atendimento de radiônica?
artigo Do Oran Mor aos corações apaixonados pela Luz

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.





horoscopo


auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa