auravide auravide

SOBERBA...


Facebook   E-mail   Whatsapp



Por que nos colocarmos acima de alguém, por que profissionalmente alcançamos uma posição mais elevada?
Quantos não são aqueles que, sem modéstia, ostentam seus bens materiais como uma maneira de valorizar-se?
Valorizar o quê?

Acredito que as pessoas que mais ostentam seus bens são aquelas que mais sentem o vazio interior.
Quando eu era criança, a minha avó dizia que a diferença do novo rico, daquele que já nasceu rico, é que o novo se exibe....
Muitas vezes, estas pessoas apanharam tanto da vida, que a única maneira que vêem de compensação, é ostentando suas conquistas...
Reconhecimento torna-se uma meta muitas vezes doentia. Não é só o prazer pessoal. É o aplauso externo, com uma sede de poder desmedida!

Muitos indivíduos portadores da “soberba”, se apóiam em princípios de submissão às regras de conduta, normas e costumes. Nada pode fugir do seu controle. Se pousar uma mosca na sopa, aí meu Deus! Quem foi o culpado?
São aquelas figuras “bem intencionadas”, evoluídas, e pretenciosamente desprendidas. Os virtuosos e dominadores que exigem e esperam obediência, e se irritam com pequenos gestos dos demais que convivem ao seu lado.
Só ele sabe! Só ele entende! Só ele é o bom!
Na verdade, são modelos de conduta. Puritanos, (mas, só na frente dos outros), perfeccionistas, disciplinados e disciplinadores ao extremo, controladores e inflexíveis...
E difícil para ele compreender e respeitar o grau de amadurecimento de cada um.
Dificilmente estão tranqüilos serenos e relaxados!

Falar de humildade não nos torna humildes. O humilde não realça a si mesmo, porque na verdade nem acredita que o seja. A humildade também nada tem a ver com inferioridade, nem pobreza e submissão. Ao contrário, a humildade caminha lado a lado com a lucidez, a gentileza, delicadeza...
Aquele que tem “plena consciência” do seu valor não se exalta!
Com certeza, bagagens espirituais do passado, somados à vida atual confundem estas pessoas fazendo-as que adotem atitudes que estão em desacordo com o seu “senso exterior”.
Muitas vezes a atitude de seus pais e as expectativas que depositaram neles se somam a essa auto-cobrança confundindo-os e fazendo-os incorporar sentimentos crônicos de frustação e carência na construção de uma imagem idealizada, falsa e aparente de si mesmo!
Sidarta Gautama ensinou: “De que servem cabelo e manto impecáveis, ó tolo? Tudo dentro de ti está confuso e, no entanto, penteias a superfície”.

Silvana Giudice

Terapeuta Holística

Tel: 3586-8885 e 9590-0515


Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 12


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Silvana Giudice   
Psicoterapeuta Reencarnacionista Numerologia Pessoal- Empresarial- Vocacional Terapia Floral Tarô Aconselhamento Endereço- Tatuapé- proxima Metrô Carrão telefone- (011) 3586-8885 e 98706-0806 Tatuapé-São Paulo mais informações- [email protected]
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa