auravide auravide

Terra, um paraíso de pedra


Facebook   E-mail   Whatsapp

A falta de vontade, de atitudes e a frouxidão de mudar o rumo da Terra, são faltas graves para o ser humano. Nos recusamos a reconstruir, pelo menos em parte, o Paraíso perdido. Essa vontade de mudança de rumo ressoa das profundezas da Terra e da força da Natureza.

Devemos parar um instante e fazer uma reflexão crítica de como era há 100 anos e como está hoje a Terra. Podemos acreditar que toda a criação que não se encontra somente na origem das coisas, mas continua a manter a existência delas, sobretudo, na sua mais alta realização, consiste na ação e no trabalho de cada ser humano na reconstrução do planeta.

A liberdade de Deus, que penetra em todo mundo, até nas forças pelas quais o mundo se move, deixou o ser humano enlouquecido em construir um mundo melhor. Nada contra a evolução das grandes construções de pedra, da energia elétrica, da eletrônica, da mecânica e outras mais, que encurtaram distâncias e trouxeram conforto ao ser humano. Mas será que precisava destruir tanto para construir? Hoje, o ser humano tem sede de liberdade, de mato, de sossego e até de isolamento.

Podemos concluir que a criação de um paraíso de pedra cria certo mal estar? O santo impulso da vida nos faz entender algo de mais profundo e autenticamente menos humano em ser uma grande potência. Mesmo não tendo muita consciência disso, sai lá do fundo da nossa alma a vontade de voltarmos atrás e vivermos uma vida rica, mais segura, em um habitar saudável, de ar puro e farta alimentação.  

Tirando das mãos daquele que criou tudo a sua essência e imagem, logo veremos que tudo isso inclui a aceitação de que estamos carregando a mesma cruz que um dia serviu de exemplo da traição, pois, hoje, podemos estar traindo a natureza, e quem carrega a cruz da revolta da natureza somos nós mesmos. Entendo que a natureza não pode ser culpada pelos erros de sua mudança de rota e que não está sendo aniquilada, mas aperfeiçoada pela graça. Há no ser humano uma procura pela felicidade, um desejo de vida, um anseio à realização, ao desdobramento total de suas capacidades infinitas, uma vontade de submeter à Terra e de se agigantar, que procedem da própria fonte de sua existência.

Foi Deus quem colocou tudo isso em sua natureza como a lei principal de seu ser. O primeiro dever do homem é dizer um sim a esta lei com toda força de sua vontade. Poderíamos nos contentar em advertir contra as deformações e os desvios desse desejo de mudar o curso das grandes construções da natureza? O ser humano destroi em dias o que a natureza levou milhares de anos a construir e constroi em dias o que a natureza jamais construiria.

Chegou o momento do ser humano estimular conscientemente a centelha que ainda dorme. A coragem e a felicidade de viver, a vontade de fazer da vida uma grande realização, uma coisa digna da sua origem e da sua sabedoria, uma sabedoria que deve ser desenvolvida com o máximo de cuidado e equilíbrio. O ser humano, provavelmente, não encontrará mais o otimismo alegre de sua infância. Ele deve reconquistá-lo acima das ondas avassaladoras da revolta da natureza. Ele deve reconstruir os seus passos e construir a fonte da vida, e não mudar o que foi construído e moldado pela Natureza.

Todos nós queremos, sem dúvida, ser felizes, mas em nossos dias parece de fato necessário lembrar esse dever sagrado. A humanidade, fatigada, viu fugir a alegria e o prazer espontâneos da vida. A centelha ainda brilha, mas está oculta nas muitas cinzas das desilusões, dos descasos, das destruições ambiciosas, para buscar na natureza o que nela fica mais bonito. É como se existisse uma disputa entre as maravilhas da natureza e a criatividade do ser humano. Chegou a hora de tomarmos consciência e realizar as verdadeiras vontades de realização de uma vida digna e respeitosa com a "Mãe Terra e sua Alma Natureza".

BNN  

Texto revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 112


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Bernardino Nilton Nascimento   
"Não seja um investigador de defeitos, seja um descobridor de virtudes"./ "Quando a ansiedade assume a frente, as soluções vão para o final da fila"./ "Quando os ventos do Universo resolve soprar a favor, até os erros dão certo". BNN
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa