auravide auravide

Você é uma esponjinha?


Facebook   E-mail   Whatsapp

Você é daquelas pessoas que se considera sensível? Que chora sem motivos aparentes? Que se intitula esponjinha? Dizem que você é de “lua”? Que troca de humor como troca de roupa? Que do nada implica com as pessoas ao seu redor? Se a sua resposta for sim, saiba que você pode estar sendo influenciada pela energia das pessoas e lugares que você frequenta.
Todos nós possuímos ao nosso redor um campo de energia, chamado aura, que reflete como estamos nos sentindo e pensando, bem como, absorve a energia dos ambientes e pessoas.
Assim como uma fumaça do escapamento do carro, nossos pensamentos, sentimentos e atitudes deixam rastros em nossa energia, em nossa aura e nos ambientes por onde passamos. Dependendo da qualidade da natureza das nossas emoções, ações e onde está nosso foco do nossa mente, podemos nos sentir melhor ou pior e isso se instala em nossa aura, provocando empatia nas pessoas ou aversão. Por isso, quando torcemos o nariz ante um indivíduo, ou não temos vontade de estar perto dele, isso é apenas o reflexo de que a nossa energia está captando no que ela está sintonizada, se é em coisas boas ou nem tanto... Nossa energia nos avisa para nos proteger dessa interferência energética.

Para algumas pessoas, a forma como ela nos avisa é através da hipersensibilidade. Quando entramos em contato com pessoas que estão com problemas, estão irritadas, bravas, tristes, magoadas, inconformadas, entre outros, nós sentimos essa identidade energética dela. Para quem é hipersensível, pode inclusive, começar a sentir o que a pessoa está sentindo e isso provoca uma tremenda confusão na pessoa que capta essa energia, pois, até que ponto essas sensações são dela? Normalmente não são. Porém, muitos agem como se fosse...

Nesse ponto, mora um grande problema... Infelizmente, para muitos de nós, a confusão começa aí e gera grandes contratempos. Podemos nos sentir perdidos de nossa essência e não saber mais quem somos, o que queremos, porque vivemos... Mas é claro que iremos nos sentir assim...

Acompanhe meu raciocínio, amigo leitor (a)...
Cada lugar que passamos, cada pessoa que conversamos ou simplesmente cruzamos o nosso caminho possui a sua energia, que tem a sua identidade baseada em tudo o que ela está vivendo, de bom ou nem tanto. Quando entramos em contato com elas e não possuímos mecanismos que nos ajudem a filtrar, limpar ou transmutar essa energia ela permanece conosco! Então imagine que ao seu redor existe uma bolha e dentro dela um pedacinho de cada lugar e pessoa que você encontrou até hoje. Assustador não? Mas, essa é realidade.

Por isso, que acordamos pela manhã (salvo exceções) muito bem e ao longo do dia vamos nos desgastando, pois, além de absorvermos essas energias, nós também doamos a nossa! Teoria das polaridades: quem tem menos, quer mais para ficar bem e rouba a energia daquele que tem mais. Em bom português: quem está mal vai roubar, sugar, absorver a energia daquele que está bem. Detalhe: tudo isso é feito de maneira inconsciente e, na maioria das vezes, pelas pessoas que estão mais próximas a nós.

Outro ponto bastante atingido quando absorvemos a energia das pessoas e as refletimos são os relacionamentos. Se nos sentimos confusos pela quantidade de energias diferentes que estão em nosso campo áurico, como será que nos sentiremos em relação às demais pessoas, à nossa família, nosso cônjuge, a vida em si? Também confusos.
Já parou para refletir que nesse momento a origem das suas dificuldades nos relacionamentos pode ter origem em sentimentos que não são seus? Perceba onde você perde mais a sua paciência. Observe qual o primeiro impulso que você tem ao chegar em casa. Note quando é que você muda de humor, com quem e onde você estava e fazendo o quê. Somente fazendo isso, prestando atenção, você já identificará a origem de muitas mudanças do seu comportamento, até mesmo aquele choro sem aparente sentido.

O que fazer quando perceber que sou apenas o reflexo dos ambientes e das pessoas? Orai e vigiai constantemente. Não é porque alguém não está bem que você também precisa ficar assim. Fortaleça seu pensamento, sabendo separar o que é seu do que é dos outros. Diga a si mentalmente: se esta pessoa está assim é apenas resultado das suas escolhas anteriores, ela não deve estar bem e por isso está tentando me fazer de “lixinho ambulante”. Você não precisa absorver o que não é seu. É como um presente que lhe dão, você não precisa pegar, ficar com ele... Isso não lhe pertence.

E se ela também estiver apenas sendo o reflexo de outra energia de ambientes ou pessoas que ela cruzou o seu caminho? Entenda, que todos sofremos a ação de algo ou alguém. Todos nós, sem exceção. Escolha qual a influência que você deseja para a sua vida, de pessoas e lugares com uma energia maravilhosa ou, o contrário. São escolhas que implicam sim, em mudar a forma de ver a vida, encerrar ciclos com lugares que frequentamos e até mesmo com algumas pessoas. E isso tudo, de forma harmoniosa, sem conflito, apenas nos flagrando que não há mais nada em comum conosco.

Mas e quando precisamos frequentar lugares, como no trabalho, que não estão bem energeticamente? Nesses casos, é interessante nos questionar do porque precisamos estar nesses lugares. O que necessitamos aprender com esse lugar e pessoas. Sempre há um aprendizado. Algumas vezes, trata-se de darmos limites, sabermos dizer não. E, antes de dizer não para os outros, precisamos dizer não para nós mesmos quando deixamos que essa energia entre na nossa deliberadamente. É uma nova postura, uma nova forma de encarar os fatos e se posicionar de forma diferente. Exemplos: Quando em meio a fofocas, não fofocar sobre colegas de trabalho. Se afaste. Quando um colega está triste ou com raiva, dar-lhe espaço para se recompor, se ele precisar de ajuda ele pedirá. Ah, mas eu só quero ajudar... Alguém lhe pediu? Se não pediu, você está invadindo o espaço dessa pessoa e entrando em contato com a sua energia, levando-a consigo para onde você for... Verifique seus pensamentos... Está pensando mal de alguém? Hum... Sinto lhe informar, já entrastes em contato com a energia da pessoa... Mude o foco do pensamento, par de criticar ou julgar...

Por fim, se nada disso adiantar, está na hora de pedir ajuda para um Terapeuta Holístico. Ele lhe auxiliará a entender essa situação, lhe ensinará técnicas de autodefesa psíquica e energética e irá aplicar em você técnicas que te ajudem a limpar e transmutar essa energia, trazendo novamente a paz de volta para o seu coração.

Agora é com você. Aplique o que foi descrito acima e se não der resultados será que não está na hora de você pedir ajuda?

Se precisa ajuda em relação a DEPRESSÃO (CLIQUE AQUI e descubra como acabar com ela)
Forte abraço...


Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 2


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Aline Elisângela Schulz   
Profª Luz da Serra, Terapeuta Holística (Formadora de novos Terapeutas Holísticos), Ministrante do Curso Psicoterapia Reencarnacionista (Regressão Terapêutica), atua com Astrologia em atendimentos individuais e Curso de Formação Livre, canalizadora do INÉDITO Curso EaD (breve livro) Acordos Espirituais, Mestre: Reiki, Karuna Reiki MT e Seichim.
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa