Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

A livre expressão da alma

por Flávio Bastos
A livre expressão da alma

Publicado dia 18/10/2009 em Psicologia

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


O "crivo da razão" nada mais é do que a necessidade de auto-afirmação do indivíduo (ego) diante de uma idéia, de uma tese,  ou da própria vida. Para não enlouquecermos, ou seja, transcender e não voltar da transcendência, fomos dotados do senso da razão. Instrumento que nos coloca com os "pés no chão", ao direcionar as nossas vidas para a sobrevivência no sentido dos estudos, trabalho, constituição de família, etc.

No entanto, percebemos que somente o racional em nossas vidas não nos traz felicidade. Sentimos que a natureza dotou-nos de um outro instrumento ainda pouco desenvolvido pela cultura ocidental: a transcendência... a forma como a alma se expressa sem a permanente censura da razão.

De que adianta dominarmos uma área do conhecimento humano e termos a alma presa pelos grilhões do senso racional?

De que adianta nos fanatizarmos por uma opção política, filosófica ou religiosa, e não conseguirmos a transcendência pela energia do amor no seu sentido amplo e irrestrito?

Mahatma Gandhi, Charles Chaplin, Albert Einstein, Madre Teresa de Calcutá, entre outros, foram exemplos de como unir conhecimento, talento, senso da razão e transcendência. Tocados pela energia da paixão, conseguiram associar na realização de suas obras, a orientação racional e a emoção de seus sentimentos através da livre expressão da alma.

Mais vale um gênio "louco" do que um gênio "patético". De que adianta a frieza da racionalidade científica, sem o toque de transcendência que revela o mistério escondido na pesquisa e na investigação?

Para que serve o orgulho, se não é provar de que o ego é o senhor absoluto da razão, ou aquele que vigia e censura qualquer "deslize" em prol da transcendência da alma?

Para que serve o paradígma da racionalidade, se não provar que ele mesmo é o dono absoluto da verdade... é o controlador da ciência e o patrulheiro das mentes rebeldes, dos poetas e dos apaixonados enlouquecidos?

O equilíbrio humano passa pela razão, mas também passa pelo fluir das emoções e dos sentimentos. Se experienciarmos somente uma metade dessa unidade, nos tornamos indivíduos incompletos e dependentes da outra metade que ainda não experenciamos.

Os grandes mestres espirituais, médiuns, poetas e artistas, movem-se e são movidos pela energia da paixão que liga a alma nas suas mais variadas formas de expressão, ao sentido racional de sobrevivência.

Pablo Neruda registrou, em sua intensa obra poética, nada mais do que a expressão de seus sentimentos e emoções através da alma, sem, no entanto, jamais ter perdido a razão...

Francisco Xavier, o "Chico Xavier", registrou em sua monumental obra a paixão pelo ser humano representada pela sua excepcional sensibilidade mediúnica que o ligava à duas dimensões através da emoção e do senso da razão.

Portanto, o crivo da razão é a apreciação minuciosa daquilo que se autodenomina o dono da verdade absoluta, "insight" que nos remete às masmorras da Inquisição, aos porões das ditaduras militares, ou aos campos de concentração do nazi-facismo.

Somos humanidade... gente e espíritos à procura do encontro consigo mesmo, com o outro e com as verdades em comum. Somos visíveis e invisíveis... matéria e espírito em busca de expansão e de integração com o cosmos que nos assusta...

É através da livre expressão da alma que desenvolvemos a sensibilidade humana, precioso instrumento de libertação dos grilhões que nos prendem aos excessos do Eu.

É através da livre expressão da alma que amadurecemos como seres humanos e nos tornamos indivíduos mais felizes, completos... e livres do crivo da razão que nos cega para uma das verdades da vida: a busca do equilíbrio interdimensional entre o TER e o SER

Psicoterapeuta Interdimensional.

flaviobastos

Texto revisado por: Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 9

Sobre o Autor: Flávio Bastos   
Flavio Bastos é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico. Outros cursos: Terapia Regressiva Evolutiva, Psicoterapia Reencarnacionista, Terapia Floral, Psicoterapia Holística, Parapsicologia, Capacitação em Dependência Química, Hipnose e Auto-hipnose e Dimensão Espiritual na Psicologia e Psicoterapia.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Mensagem Para A+Cor+Dar
artigo Desacelerar
artigo Será que a mãe ou o parceiro abusivo sabe o que está fazendo?
artigo A estrela e a canção: Presentes de Brahman

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.





horoscopo


auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa