auravide auravide

Dar direcionamento à sua vida!


Facebook   E-mail   Whatsapp

É sabido que conhecemos ainda muito pouco do funcionamento de nosso cérebro. Mas nosso desconhecimento de suas funções não significa que ele esteja parado, sem atuar. Portanto, nosso cérebro está funcionando o tempo todo sem que saibamos, na verdade, o que estamos produzindo e em que direção.
Tem sido muito comum, agora mais que há vinte anos, o estado de abandono a que as pessoas estão se deixando. A perda da vontade! É lógico que não são todos, mas grande parte da população entregou “ao mundo exterior” seu destino e suas realizações.
Todos poderão citar situações que levam as pessoas a isso. Preguiça de pensar é uma delas, como se pensar doesse. Ficar horas frente a uma TV sem questionar ou refletir até nas bobagens que estão sendo passadas aos telespectadores. A própria educação, da forma como se apresenta, não mais estimula ao uso da vontade para se superar obstáculos. Exemplo? Não há mais a necessidade de ser aprovado ano a ano, agora se faz uma “avaliação” ao término de quatro anos. Antes, o aluno tinha que “passar” em cada matéria para ir ao ano escolar seguinte. Era o desafio. Precisava de um esforço constante.

Não estou aqui querendo ser saudosista, mas é inegável que determinadas modificações, mais do que estimular o ser humano à busca do desenvolvimento, propiciaram a acomodação e manutenção do despreparo.
E esse despreparo se estende por todos os aspectos da vida das pessoas. É comum em nossos consultórios termos casos onde, ao identificar a verdadeira fonte dos problemas que os clientes trouxeram, ao identificarem o que teriam que fazer para modificarem as condições de vida que estão levando, assustam-se e buscam nos medicamentos o amparo para suas dores. Não tem importância que passem a viver como “zumbis”, dopadas, mas desde que não tenham que fazer nada já é o fator recompensador.

Esse despreparo é fundamental no reforço para que as pessoas não usem da consciência para buscarem a saída de seus problemas. Entregam-se ao “destino”. Comum ouvirmos pessoas em forte estado depressivo dizerem: “Você acha que eu quero estar assim, doente?” Querem e não querem! Querem sair do problema que gera a doença, mas não querem enfrentar as consequências para tal. Como agravante, o fato de estarem quase sem energias, de não terem motivação para reagirem, faz com que não haja nenhum movimento em direção à saída do estado doentio.

Não é simples! Como elas acreditam que estão fazendo de tudo para se curarem, não admitem que não aceitam o que estão vivendo e que está causando o problema. Essa negação as mantém imobilizadas de tal forma, que qualquer ação efetiva que poderiam tomar as deixariam expostas às conseqüências que querem evitar.

Imaginem uma esposa e mãe que sempre buscou a “harmonia” e o atendimento de suas funções como tal, dá-se conta da impossibilidade de ter essa convivência pacífica no lar, pois seu marido se revela um tirano, não só com ela, mas também fica a ameaça para com os filhos. Sempre forte e saudável, repentinamente adoece. Todos diagnosticam e afirmam a forte depressão que lhe tira as forças. Ela não quer ceder às imposições do marido, mas não tem coragem para enfrentá-lo e, se necessário, separar-se. Quando ela se depara com sua limitação, sente-se acuada e “piora”, dizendo: “Doutor, eu até pensei que era isso, mas veja, não é, eu piorei”.

Quando as pessoas não se sentem aptas a darem direcionamento à própria vida, a única forma de justificarem isso é adoecendo, pois caso contrário, teriam que agir, usando de suas energias para a canalização de suas ações para o que realmente querem. Como além de tudo se julgam e se vêem distorcidamente, optam por adoecer. Quando as pessoas se percebem fracas, não devem se condenar, mas sim, buscar o fortalecimento, mesmo que lento e desconhecido. A direção de nossas vidas depende sim de cada um. Se mais fácil ou mais difícil, isso é outra conversa.

Texto revisado
Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 171


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Paulo Salvio Antolini   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Psicologia clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa