auravide auravide

NOSSO LADO SOMBRIO

por Tania Paupitz

Publicado dia 16/8/2008 em Psicologia

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Todos já tivemos, com certeza, um dia sombrio, aquele em que acordamos sem disposição para nada. A vontade é ficar na cama apenas relaxando, deixando-se envolver por aquele momento de não-ação. É um misto de preguiça e indisposição interna que, muitas vezes, nem mesmo sabemos explicar os reais motivos que nos levam a essa sensação de inércia. Nossa sombra por natureza está sempre escondida, como se a luz da consciência lhe roubasse a própria vida.

James Hilman, psicanalista junguiano, afirma: "O inconsciente não pode ser consciente; a Lua tem o seu lado escuro, o Sol põe-se e não pode brilhar em todo o lado ao mesmo tempo; e até mesmo Deus tem duas mãos. A atenção e a concentração requerem que algumas coisas permaneçam fora do campo de visão, permaneçam na sombra."

Normalmente fica mais fácil vermos a sombra através das características e atitudes desagradáveis do outro, ou seja, do lado externo, onde é mais seguro observá-la. O processo de se olhar de frente exige grande energia e coragem de nossa parte, pois é difícil imaginar a energia que acabamos desperdiçando na tentativa de esconder de nós mesmos aquilo que não temos coragem de encarar.

Quando se tem alguma atitude emocional diante da fraqueza do outro, isso poderá ser um sinal de que, com certeza, você também a possui. E, quando nos deparamos com nossas reações de aversão, agressão ou até mesmo antipatia com relação à outra pessoa, pode ser o nosso lado sombra atuando. Na verdade, estamos quase sempre projetando na figura do outro aquilo que nos irrita ou nos incomoda, procurando uma maneira inconsciente de atribuir à outra pessoa a referida qualidade. Sabemos que a sombra de cada um de nós é pessoal e é representada pelas características da nossa personalidade que normalmente não desejamos assumir como nossas e que, no fundo, são nossas fraquezas atuando de forma indesejada.

A psicanalista Molly Tuby define algumas formas onde a sombra poderá se manifestar em nossas vidas:
1) nos sentimentos exagerados em relação à outra pessoa - "Nunca imaginei que ele fosse capaz de dizer tal coisa!"
2) em situações nas quais nos sentimos humilhados ou envergonhados diante de alguém ou algum fato - "Não me sinto à vontade perto dele; ele me deixa constrangida com seu jeito arrogante."
3) na raiva exarcebada com relação ao erro dos outros - "Ela bateu com meu carro ocasionando dano total!")
e vários outros sintomas que podem expressar nosso lado sombra.

Mas, você deve, com certeza, lembrar-se daquele dia “especial” em que teve vontade de jogar tudo para o alto: dane-se o tempo, o relógio, o compromisso, a cama para arrumar, o almoço para fazer e tudo o mais que acaba sempre nos remetendo ao compromisso, ao “tenho que”. Jogar tudo para o alto não significa, necessariamente, ser irresponsável, mas dar-se o direito de vez em quando de sentir-se livre para escolher e definir seu próprio dia. Isso é algo que, convenhamos, transforma o dia de qualquer adulto num dia mais feliz, relaxante e prazeroso.

Esteja aberto para os bons momentos, pois eles também fazem parte da nossa vida. Comece fazendo alguma coisa emocionante ou diferente do que costuma fazer rotineiramente. O primeiro passo é aprender a dizer “sim” para a vida. Isso não é encher a sua agenda, se martirizando, ou negligenciando seus próprios compromissos para agradar outra pessoa. É, na verdade, um processo de aprender a dizer “sim” para as oportunidades que surgem, através de novas experiências em sua vida. Isso significa dar-se o direito de fazer, pelo menos uma vez por semana, o que realmente lhe proporciona prazer e satisfação.

Para respeitar quem você é e aquilo que valoriza, tem que saber o que gosta e quais são suas prioridades. O que a deixa feliz? Quando foi a última vez que experimentou a genuína sensação de sentir-se feliz e relaxada? O que fazia ou com quem estava?

Nunca se afaste das coisas, por pequenas que sejam, que lhe proporcionam alegria e que dão um maior significado à sua vida.

Texto revisado por Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 14

foto-autor
Sobre o Autor: Tania Paupitz   
Tânia Paupitz é Artista Plástica e Professora de Artes, há 30 anos, sendo sua marca registrada as cores fortes e vibrantes, influência dos estudos de vários artistas Impressionistas como Pissarro e Van Gogh. Cursos de Pintura para Pintura em Óleo ou acrílica sobre tela -iniciantes ou não. www.taniapaupitz.com.br wathsapp - 48 999723446
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Não se trata do que eu devo nem do que eu quero...
artigo Infeliz
artigo O sagrado
artigo Tenha uma vida afetiva abundante

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa