auravide auravide

O Ego Ideal


Facebook   E-mail   Whatsapp

O ego é uma entidade que vive no mundo astral e elabora um corpo para se manifestar no plano material. Tanto o corpo e o ego são formados por partículas elementares, ou seja, elétrons e átomos. O encontro entre ego e corpo forma uma unidade que denominamos de psicossomático ou pessoa humana. O ego em si, para utilizar o corpo material e vivenciar uma vida no plano astral, faz uso da magia alquímica.

A magia é o somatório de todos os conhecimentos eônicos e possui cinco grandes objetivos: adquirir cada vez mais riqueza para ter poder econômico e político; remédio para curar todas as doenças; criar a vida através da evolução tecnológica (homunculus); vencer o espaço/tempo através da ciência e finalmente o elixir (remédios) da longa vida. Todas as estratégias egóticas estão vinculadas ao mundo material.

Todas as estratégicas para atingir as cinco metas propostas pela magia são constantemente nulificadas pela energia da infinitude que faz desvanecer toda virtualidade, mas essa energia impessoal em contato com o ego ideal faz nascer um novo ser o qual denominamos de “Sagrado Anjo Guardião”. Diante do exposto, o aspecto mais importante é a existência do ego ideal, pois sem ele não existe a geração do “Imaculado Ser”.

Diante do exposto, o ego ideal é aquele que reconheceu sua própria virtualidade e se nulifica passando a cultivar o niilismo possibilitando a existência do silêncio absoluto. No silêncio, a estrutura humana recebe o fluxo do divino desenvolvendo as potencialidades do “nous” responsável pela geração do Sagrado Anjo Guardião.

O caminhar em direção ao ego ideal envolve os seguintes aspectos: trabalhar apenas para sobreviver com dignidade não visando nenhum tipo de acumulação de bens; nulificar toda concepção de importância que possui de si mesmo; eliminar toda a sua história pessoal, a racionalidade e os pensamentos; inexistência de vínculos que envolva qualquer tipo de emoção com as pessoas; estar no mundo, mas não pertencer ao mundo. São metas egóticas que iniciam depois que o psicossomático reconheceu sua inutilidade diante da infinitude. O ego ideal vivencia o niilismo. O ego ideal cultua a sua própria morte sendo o início de um novo caminhar, não para o ego, mas para o novo ser que nasce das cinzas do ego.

O ego ideal não tem desejo de viver ou de morrer e sabe que ele não pode atingir a liberação. Ele deseja viver apenas para alcançar a consumação de sua atividade no mundo material, preparando o caminho para o outro que batiza com o fogo.

Texto revisado
Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 16


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Conteúdo desenvolvido por: Marcos Spagnuolo Souza   
Visite o Site do autor e leia mais artigos..   

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Psicologia clicando aqui.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa