auravide auravide

Pensar Diferente (para sermos iguais) - Parte 2

por Lis-Andros

Publicado dia 19/9/2008 em Psicologia

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


O mestre parou de falar. O repórter estava mudo. Não achou que seria inteligente continuar com seu sarcasmo. Porque acreditava, de certa forma, na lei da qual o homem falava: ação e reação. Pensar diferente, ser diferente, agir diferente. Até agora ele acreditava ser uma dessas pessoas, mas no momento percebia como projetava isso de maneira errada. Então, ao invés de questionar o mestre de forma irônica, seu silêncio era uma forma de não resistir. E resolveu praticar, naquele momento, essa nova lei, deixando tudo fluir, em vez de encontrar uma falha nos ensinamentos do homem.

Abandonar o que não acreditava e aceitar aquilo que lhe era bom. Apoiar as boas idéias ao invés de querer destruí-lo, simplesmente por ele ser "diferente" dos demais. Isso lhe fazia sentir raiva, pois levava-o a acreditar que a maioria desses líderes separava a humanidade, ao invés de uní-la. Nunca havia pensado que, mesmo sendo alguém sem fé, poderia adotar uma consciência saudável e racional como aquela. Ao invés de raiva, nutriu pelo sábio mestre um sentimento de admiração. Direcionou-lhe em pensamento a melhor das intenções. O sentimento que isso lhe trouxe foi bom, e realmente provou que a Lei funcionava, instantaneamente, sem que precisasse ser provada cientificamente. Sem que precisasse acreditar nos deuses.

Como se soubesse o que ele estava pensando, o mestre sorriu e olhou para o repórter.

- Se pensar diferente nos torna arrogantes e soberbos aos demais? Bem, você sabe que isso não é verdade. Somente quando criarmos esse tipo de filosofia unificada e que mostrarmos que o ceticismo e a fé espiritual caminham juntas, é que faremos as pessoas entenderem que no dia em que todos pensarem diferente, só então seremos todos iguais.

Todo o auditório aplaudiu de pé. A vida de muitas pessoas, inclusive a do repórter, havia mudado para sempre. Porque o mestre não estava tentando convencer ninguém. Ele estava simplesmente, amando. E isso, de certa forma, não o tornava diferente, mas fazia toda a diferença.

Parte 1

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 6

foto-autor
Sobre o Autor: Lis-Andros   
Lis-Andros é músico e escritor new age. Conheça seu site www.lis-andros.com
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa