auravide auravide

São Paulo faz 47 anos...


Facebook   E-mail   Whatsapp

Calma, eu sei que são 466!
Mas, não deixo de pensar que 47 anos se passaram... Para quem tinha 15 anos quando resolveu que precisava de sair do interior e vir morar para estudar em São Paulo, foi puxado aguentar; naquele tempo, o tempo não passava tão depressa. Muito pelo contrário. Por lá os dias e a vida se arrastavam dia após dia e foram 3 longos anos aguardando isso... um sonho demorado para se realizar.

E quando o tempo se esgotou, o medo surgiu, mas mesmo assim aportei na metrópole. A mala, ah... esta ficou feita embaixo da cama como chegou por todo o primeiro mês. Depois disso, embora ainda trêmula, a vida na faculdade começou a tomar corpo e foi absorvendo meu tempo e o medo foi dando lugar às descobertas do que esta cidade desde então me fascinará e que aquele momento era o momento de ir ao seu encontro.

Várias vezes perguntaram por que São Paulo e não outro lugar, ou por que permanecer aqui? Por que nunca sair daqui, se poderia fazer isso ou aquilo, lá ou acolá? Não tenho outra resposta, só mesmo a de sempre, gosto de sair daqui - mas adoro voltar para cá!

Nunca pensei em ir morar fora daqui o fora era aqui, sempre foi aqui! E com isso são 47 anos! Que estamos juntas, saio de férias e logo estou de volta. E ela é tudo o que alguns dizem:
- confusa, barulhenta, lotada, com calçadas quebradas, gente mal-educadas, caríssima, cheio de problemas variados em todos os setores. Mas com um pouco de tempo, de jeito e precisão nos “times” da cidade acaba-se aprendendo a quebrar as barreiras que existem e as cercas que insistem colocar para se protegerem por aqui.

Já faz tanto tempo que nem penso se sou ou não daqui, e descubro a cada dia que as pessoas fechadas, os paulistanos – mais fechados eram os lá de trás nos tempos idos. Mas nos dias de hoje? Até os paulistanos mudaram. Tem um apelo no ar, para que a vizinhança seja mais amigável, quanto mais amigáveis melhor. A faculdade terminou, mudei de bairro, o emprego demorou e a profissão também demorou para decolar, e foi uma outra batalha a ser travada. As raízes estavam ainda muito novas e fáceis de serem arrancadas, e levadas de volta para o interior. E isso era impensável!

Talvez por isso na juventude nem sentimos o tempo passar, as lutas vividas são mais intensas, o sangue derramado é mais vermelho, arde como pimenta, o suor é mais salgado. E o corre-corre é dramático. A vida acontece no superlativo quando estamos em plena faixa dos vinte. Com tudo isso o tempo foi passando e o quebra-cabeças foi se encaixando e o tempo, ah... o tempo este foi passando! E tudo foi mudando junto as batalhas deram seus frutos.

Quando as coisas entraram no eixo, foi hora de mergulhar mais fundo no que se gosta, e São Paulo têm o que se quer, é só procurar. Diz um ditado que:
- “aquilo que você procura também procura por você”, então é só persistir, e não deixar nunca de sonhar e claro ir atrás; é aí que se percebe que quando se faz o que se gosta nem se vê o tempo passar.

Por estas coisas todas quando ouvi sobre o aniversário de São Paulo não pude deixar de lembrar e fazer as minhas próprias contas, do tempo, que estou aqui; dos colegas desde a faculdade – naquela época só a USP era Universidade, os amigos do pós faculdades, com quantos deles continuo em contato “pessoal” e agora virtual por conta do facebook, aqueles com quem trabalhei em tantos estágios-voluntários até chegarem os concursos públicos.

Todos são bons tempos! Sem os quais estes não estariam aqui! Uns mais difíceis, outros porém, nem tantos. Alguns bem pesados, alguns leves. E a bem da verdade a cidade de São Paulo colabora e muito para que o tempo passe sem que se perceba.

São tantas as opções que se perde nas escolhas, a cidade, cheia de metas, muitas coisas a fazer, muitas coisas a realizar, melhorar, desde calçadas, até o metro. Como as pessoas, todos temos o que melhorar um pouquinho pelo menos a todo momento, porque não a cidade onde vivemos?

Nada está pronto, São Paulo também não; tomará nunca esteja, assim sempre se poderá acrescentar algo a ela, e claro ela a nós. Mas quem está aqui é quem faz esta cidade todo dia, com tudo de bom e tudo que dá medo e que precisa ser arrumado, transformado. E nisso podemos ajudar também a todo instante. Uma atitude ajuda. Um simples Bom Dia! Pode mudar um longo e complicado dia de trânsito, experimente.

Aos paulistanos aqueles que aqui nasceram, que na verdade são poucos que conheci, parabéns especial pelo aniversário da cidade de vocês – que tanto amo! Embora seja paulista, estou aqui há muito mais tempo, e sou uma – “paulistana de coração” e fico feliz por fazer parte da festa e sem dúvida colaborar na transformação diária desta cidade!
Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 76


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Cássia Marina Moreira   
Cássia Marina Moreira Psicóloga / Terapeuta Floral - Vibracional Pesquisadora do Sistema das Essências Vibracionais D´Água
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Psicologia clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa