auravide auravide

SEPARAÇÃO COM MATURIDADE



TERAPIA PARA SEPARAÇÃO E NOVAS ADAPTAÇÕES

Todo mundo que termina um namoro e um casamento tem pressa de ser feliz. Não há maior angústia do que o desejo ser feliz. Não há maior infelicidade do que a sensação de fracasso do que levou meses e anos para construir. A separação não é momento de investir grandes planos por mais que emocionalmente se queira mudar totalmente, de preferência desaparecer. Não é o momento para mudar de trabalho e nem mesmo mudar os valores genuínos e nem mesmo as boas causas. Fazer o extremo em tentar realizar tudo o que não foi feito durante a relação, também não é o momento, pois estará se vingando e não mudando de fato. Trata-se de um período de lutos com extremo zelo pela cura emocional. Um período para se recuperar e não falar nada ainda para entender o que aconteceu, somente num ambiente neutro chamado Terapia.

Um momento onde o silêncio poderá ser o maior aliado. Assim como os animais instintivamente fazem quando se machucam, ficam recolhidos lambendo as feridas. É uma readaptação de hábitos com delicados investimentos de energia. Não há como se exigir muito. Um inicio de namoro consigo mesmo observando como a dor se movimenta pela própria casa. Uma casa em pleno momento de adaptações. Assim como aconteceu o momento de adaptação ao relacionamento, o mesmo acontece na separação. O tempo de ser familiar será leve e ao mesmo tempo vezes parecendo um pesadelo. Conversar com a saudade lembrando de momentos agradáveis da relação para começar a perceber que eles permanecem como de sua própria história. Os desagradáveis terão por demais importância na Terapia.

Excelente oportunidade para aprender mais sobre si mesmo e o sentido que teve a existência da relação. Qualquer decisão neste momento será para abafar uma ausência, muito mais uma reação do que uma atitude consciente. Uma demonstração de poder onde se perde muita energia, que deveria ser pensada como uma opção.
Querendo mostrar o que a outra pessoa perdeu, poderá se afastar mais ainda de si mesmo. 
As redes sociais neste momento ampliarão espelhos contraditórios, pois emocionalmente a lucidez estará embaçada pelas dores emocionais. Uma espécie de bipolaridade de ódio e amor se alterna com grande facilidade. Viajar, emagrecer, roupas novas, noitadas, buscar casos antigos, se dopar de falsa autoestima, são algumas reações. Nada fácil aguardar os frutos de novas sementes, porém, o coração tende sim a se acalmar e a Terapia convida sempre ao bom senso para que novas feridas não se abram. Chorar, expressar este tão conturbado momento, no tempo necessário, constrói o alicerce de si mesmo, insubstituível na estruturação das saudáveis relações.

Enfim, o que surge de impulsos inconscientes, tende a não durar. Com o tempo a cobrança bate na porta para os acertos consigo mesmo. Aguardar, se guardar, significa, em tempos de separação, a maturidade que se terá para um novo ciclo, novas adaptações, seja com quem for, o importante é que se esteja de forma plena e consciente.


Publicado dia 17/1/2018
  estamos online

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1



foto-autor
Autor: fatima bittencourt   
Psicóloga há mais de 25 anos, Fundadora do Grupo Sanare, Casa Azul e Solar dos Budas. Sua base teórica e vivencial reúne a filosofia oriental, neurociência e psicologia integrada. Oferece consultoria e atendimento psicoterápico clínico.
E-mail: fatimabittenc@gmail.com | Mais artigos.

Veja também
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade











auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa