auravide auravide

Verdades e Crenças do ser enquanto ser


Facebook   E-mail   Whatsapp

O propósito da meditação e reflexões diárias sobre o existir faz toda a diferença. Isto porque às vezes nós estamos tão absorvidos nas questões materiais do dia a dia que até nos esquecemos de observar que existe dentro de nós mesmos um “sopro divino” que se realizou a partir do renascer e se configurou na mente, no corpo e na alma como um Ser enquanto Ser. Enfim, dentro dos contextos quânticos, humanistas, morais, existenciais e divinatórios.

De acordo com as concepções espiritualistas, foi observado por alguns dos nossos pares, que para vivenciar um existir expandido é preciso interagir no Universo com uma sabedoria de mestre ou, pelo menos, com o senso da observância do amor, da fé, humildade e gratidão plena e ainda é necessário estar desprovido da altivez daquele “ego aflorado”, mas ativo em relação à“ criança interior”, realidade psicofísica, existir pensante, perdão, poesias, conceitos científicos, metafísicos, músicas de sabedoria, sinais do Universo e à imobilidade da meditação e do silêncio.

Então, diante da negação desses fenômenos, imagino até que as nossas auras podem sofrer rupturas alarmantes, caso o silêncio não faça morada no dia a dia das nossas vidas, para agradecer e refletir sobre as verdades ou mentiras, sobre as crenças do que fomos, o que somos, de onde viemos e para onde iremos em um dia qualquer do juízo final.
Tratando-se de uma nova visão de cura dos habitantes do planeta Terra e considerando-a como um ponto de mutação, dentro do contexto Transpessoal e Holístico, fica entendido que os humanos só refletem sobre as fragilidades do ego, ou do existir, quando os corpos físicos e sutis já estão fragilizados em completude, isto é, quando as enfermidades estão instaladas no seu campo magnético e, consequentemente, em seu perispírito.

E assim se expressam os terapeutas supracitados: “o homem está doente porque lhe falta a Unidade. O homem sadio, ao qual não falta nada só existe nos livros de medicina. Na vida, não se conhece nenhum único exemplar desses. Pode bem haver pessoas que há anos não mostram sintomas específicos de qualquer doença grave, porém, não altera a afirmação de que também elas são doentes e mortais” .

NOTA: direitos reservados e protegidos: nenhuma parte desse texto poderá ser reproduzida por qualquer meio, sem a autorização prévia do autor ou editora por escrito. A infração está sujeita a punição, segundo a Lei 9.610/98.

Texto revisado

Gostou?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 6


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

foto-autor
Conteúdo desenvolvido por: Maria Helena Neves de Albuquerque   
Assistente Social Clínico UFC MS DF,CressBahia 2018. Pós-Graduada e Especializada em Terapias Holísticas e Transpessoais, "A Quarta Força em Psicologia" Ômega Incisa Imam 2009/2011 Pós-Graduada em Teoria da Psicologia Junguiana IJBA Escola Bahiana de Medicina 2015/2017.Formação ThetaHealingBrasil 2018 Casa de Yoga.Escritora Bienal Bahia,2011
E-mail: [email protected] | Mais artigos.

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Psicologia clicando aqui.

Veja também © Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa