auravide auravide

A energia das sombras

por Flávio Bastos

Publicado dia 16/7/2008 em Vidas Passadas

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Sob o olhar da psicologia, todos nós, sem exceção, temos aspectos da personalidade que não deixamos ninguém ver, inclusive nós mesmos: a sombra. Nela estão os sentimentos proibidos, desejos secretos e mágoas recalcadas. Tentamos esconder o rancor, o ciúme, a inveja, a avareza, a luxúria, o ódio e a agressividade. Afinal, todos desejam apresentar ao mundo uma face pura, sem manchas por dentro e por fora.

Segundo Carl Gustav Jung, "uma pessoa não se torna iluminada ao imaginar formas luminosas, mas sim a tornar consciente a escuridão". Jung quis dizer que a sombra é a escuridão no interior do ser e que nesse interior escuro há um tesouro escondido. Esse tesouro é o "self", o ser integral e holístico. Assim, é necessária a busca através do autoconhecimento para que esse tesouro seja descoberto.

Sob o olhar espiritualista somos uma energia que tanto pode pulsar no lado negativo quanto positivo, ou seja, temos o nosso lado luz, mas também temos o nosso lado sombra. Vibramos nosso lado luz quando emitimos as ondas radiosas do amor e seus derivados como a compreensão, a bondade e, dentre outras, a ausência do egoísmo. Mas vibramos também o lado sombra quando emitimos as ondas magnéticas e deletérias da raiva, da inveja, do orgulho ou, dentre outras, as da vingança.

O mal nada mais é que a ausência do bem. A ignorância nada mais é que a ausência do conhecimento, da sabedoria, assim como a escuridão representa a ausência da luz.

Por muitos séculos, o homem foi induzido a acreditar na existência de uma entidade demoníaca representativa do mal que arrastava para o inferno as criaturas "desobedientes" e pecadoras. Era uma forma que o poder político-religioso encontrava para controlar as consciências através da simbólica imposição do medo.

No entanto, passados séculos da Idade Média, resquícios da ignorância medieval insistem em permanecer nas nossas consciências, provocando medo e criando uma aura de mistério em situações corriqueiras da vida. Uma dessas situações é o "mau olhado", também conhecido como "olho gordo", ou seja, aquele indivíduo cuja energia do olhar - dizem - costuma provocar azar às suas vítimas.

Na verdade, não existem demônios ou diabos; estes continuam existindo somente na nossa imaginação, consequência dos traumas medievais. O que existe são as sombras das nossas próprias imperfeições ou a luz do conhecimento e do caminho rumo aos níveis de perfeição, pois somos o resultado do que sintonizamos em forma de pensamentos.

O invejoso, vulgo "olho gordo", sempre existiu como fruto do desconhecimento de si mesmo. A sombra que carrega consigo é uma energia que o faz sofrer cada vez mais. Esse indivíduo é digno de piedade, tal o seu nível de ignorância sobre as verdades da vida.

Na lei da energia vibracional, "semelhante atrai semelhante". Se nos encontramos no nível das sombras, todas as atitudes humanas que representam o mal terão em nós a devida repercussão, assim como na mesma relação terão as atitudes humanas que representam o bem. Sintonizamos aquilo que atraímos pelo nível da nossa vibração...

Assim como existe o invejoso, existe o orgulhoso, o vaidoso, o egoista, o prepotente... são ainda energias vibratórias que não despertaram para a luz da consciência. São sintonias que, presas ao passado, insistem em permanecer sob a proteção das sombras encobridoras da verdade de si mesmas.

O despertamento das sombras para a luz é o que faz o espírito sair da paralisia em que se encontra para a retomada de seu crescimento (autoconhecimento). E toda vez que buscamos trabalhar nossas dificuldades com a coragem de nos aceitar como pessoas humanas, com direito de errar, mas também com o dever de levantar-se aprendendo com os próprios erros, a vida inegavelmente nos oferecerá oportunidades de transformações infindas quando, reparando os desacertos, fortalecemos pouco a pouco a transição do nosso lado sombra em direção à luz da evolução a que fomos destinados.

"Outrora éreis treva, mas agora sois Luz no Senhor. Andai como filhos da Luz, pois o fruto da Luz consiste em toda bondade e justiça e verdade".
Jesus Cristo

Psicanalista Clínico e Interdimensional.
flaviobastos


Texto revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 34

foto-autor
Sobre o Autor: Flávio Bastos   
Flavio Bastos é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico. Outros cursos: Terapia Regressiva Evolutiva, Psicoterapia Reencarnacionista, Terapia Floral, Psicoterapia Holística, Parapsicologia, Capacitação em Dependência Química, Hipnose e Auto-hipnose e Dimensão Espiritual na Psicologia e Psicoterapia.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa