Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Desejo ter uma vida mais fácil

por Maria Silvia Orlovas
Desejo ter uma vida mais fácil

Publicado dia 14/11/2012 em Vidas Passadas

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Recebi Luiza numa tarde quente de outubro. Ela chegou esbaforida, irritada com o calor, e logo foi dizendo que estava gorda, cansada e que precisava muito de ajuda. Sentando-se pesadamente no sofá da minha sala, enquanto tirava os óculos e limpava as lentes com um lenço de papel, perguntou-me se eu não lembrava dela.

Segundo suas palavras, havia feito uma sessão comigo há alguns anos e voltava para resolver mais um assunto muito sério. Estava num outro momento e queria compreender melhor o que estava vivendo. Como já conhecia o meu trabalho, não expliquei demoradamente como funciona, mas achei que seria bom lembrar que os mentores sempre usam as nossas vidas passadas para mostrar uma lição, para ensinar um caminho e nos oferecer uma alternativa para o que estamos vivendo. Faço isso porque percebo que muita gente está presa na culpa, no karma. As pessoas acham que por terem sido ruins, negativas em vidas passadas, hoje têm que pagar com sofrimento e lágrimas cada atitude e, de fato, tenho que concordar que as experiências podem ser muito sofridas, mas aprendi com os mestres que tudo tem uma finalidade, e que as lições podem ser superadas através da nossa postura e de sentimentos em harmonia. Tudo o que Luiza nesse momento não tinha.

A sessão de Vidas Passadas mostrou uma mulher que se doou muito para fazer a família prosperar, trabalhava incansavelmente com o marido na fazenda. Cuidava de tudo, inclusive do companheiro, que era um homem sem muita iniciativa. Durante a juventude, o marido tinha muito medo de enfrentar o pai que era autoritário e egoísta, porém, ela foi ajudando o marido a superar todos os obstáculos, mas quando tudo parecia se organizar com os filhos mais crescidos, e a fazenda prosperando com os dois tomando conta de tudo depois da morte do sogro, ela descobriu que o marido tinha um caso com uma mulher da cidade, e que sustentava uma outra família. Desnorteada, ela vai até a cidade e num ato de loucura mata a amante dele. Com isso perde a sanidade, fica enlouquecida pois o ódio toma conta da sua vida. Desesperada, sente-se injustiçada, revoltada e vítima, porém, com seu ato impulsivo passa a carregar a culpa da morte de uma outra pessoa.

Ao conversarmos, ela chora muito dizendo que tem pedido a Deus justiça divina, porque nesta vida algo semelhante estava ocorrendo: separou-se do marido, que após dezoito anos juntos, arrumou uma mulher mais nova e foi viver a aventura. Confidenciou que pensou em fazer uma besteira, mas não teve coragem, e depois disso sua mente o tempo todo pedia vingança. Como já conhecia ensinamentos espirituais, percebeu que tinha algo mais, um nó impedindo de seguir adiante.

Conversamos sobre testes, repetição de padrões e de novas chances. Expliquei para Luiza que as lições voltam para a gente superar os desafios e fazer novas escolhas. Pedir justiça, nesse caso, significava exatamente enfrentar de novo a traição do marido e toda essa situação de sofrimento e desrespeito, porque sua alma veio nesta vida superar um lado muito impulsivo, raivoso e briguento. Antes desta vivência, Luiza já tinha percebido seu lado impulsivo e sua natureza guerreira. Ela, inclusive, comentou comigo que adorava filmes de ação como “Coração Valente”, filmes de honra e superação, e que imaginava que já tinha vivido naquela época.

Muitos de nós gostam desses filmes. Os Mestres ensinam que já fomos do bem, e do mal. Dizem que lutamos nas guerras, que em algumas ocasiões ganhamos e em outras perdemos, que já amamos e fomos amados, que já roubamos, traímos e sofremos com as mesmas situações, e que justamente para aprendermos a nos libertar de tudo isso é que as coisas voltam. Não se trata apenas de punição e sim de libertação, de uma nova chance de reagir de forma diferente frente a lições repetidas. Os Mestres ensinam também que somos co-autores do nosso destino e que precisamos nos perdoar.

Ouvindo tudo isso, Luiza disse que iria parar de pedir justiça, pois os Mestres explicaram que estava colhendo exatamente o fruto de suas ações do passado. Fiz com ela a meditação do perdão e combinamos de pedir a Deus a sua graça para encontrar um novo caminho, mais aberto e feliz.

Ofereço a você, amigo leitor, a meditação do perdão e desejo que através do perdão você conquiste uma vida mais fácil e feliz. Boa sorte!
Meditação do Perdão

Confira os ensinamentos e meditações curativas que Maria Silvia ensina participando de um dos seus grupos. Venha participar do seu Grupo de Meditação Dinâmica que acontece todas as quartas-feiras, no seu espaço em São Paulo. Venha ouvir pessoalmente as canalizações.

Texto revisado
Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo


Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 171

Sobre o Autor: Maria Silvia Orlovas   
Maria Silvia Orlovas é uma forte sensitiva que possui um dom muito especial de ver as vidas passadas das pessoas à sua volta e receber orientações dos seus mentores.
Me acompanhe no Twitter e Visite meu blog
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Você tem realmente esse tal Livre Arbítrio?
artigo Contrato com a morte
artigo Estesia
artigo A mudança deve ser interna

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.





horoscopo


auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa