Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Reencontro de Vidas Passadas

por Maria Silvia Orlovas
Reencontro de Vidas Passadas

Publicado dia 1/3/2012 em Vidas Passadas

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Sofrer por amor é tão normal nos relacionamentos que muita gente se acostuma com o sofrimento e muitas vezes nem acredita que o amor possa fluir em relacionamentos mais simples, tranqüilos. Surge, assim, o medo de amar e, pior que isso, o medo da rejeição.

Em Terapia de Vidas Passadas tenho tratado muita gente com medo de amar, medo de se entregar e depois viver novamente uma rejeição. Vejo pessoas brilhantes, que trabalham e realizam coisas muito boas, mas que no relacionamento íntimo se parecem com crianças. Se entregam demais, confiam demais, têm pressa que dê tudo certo e não permitem o natural amadurecimento entre as partes envolvidas colocando muita expectativa fantasiosa e se perdendo em tudo isso.

Vamos concordar que amar é muito fácil, sentir atração por alguém, então, é bem simples, mas depois dessa fase gostosa da paixão, do flerte, do ficar, vem a experiência da convivência e é, nesse ponto, que de fato vamos saber se somos ou não correspondidos, se o relacionamento realmente tem alguma chance de progredir. Se teremos com o nosso parceiro uma relação de cumplicidade, tirando as ilusões do mundo dos sonhos e trazendo para a realidade.

Recebi Jonas, um músico amador e desenhista na web, justamente com medo de enfrentar esse momento de sua vida. Tinha conhecido Juliana há dois meses e viveram um intenso amor, fizeram planos, viajaram para a montanha juntos, sonharam, brigaram, sofreram, reataram e, numa dessas situações, ele teve um sonho que o levou a imagens que associou a vidas passadas. Ele se viu abandonado pela esposa que fugia com outro homem. E, desde então, além dos problemas da convivência, estava sofrendo com a sombra do abandono. E veio me procurar justamente para tentar esclarecer o fato.

Quando fizemos a sessão o que mais apareceu foi exatamente o sentimento de rejeição. Numa vida, foi abandonado num orfanato e criado pelos padres; numa outra existência na guerra perdeu a família e, finalmente, apareceu uma vida que ele identificou a sua atual namorada. Naquela existência, ele era um fazendeiro que trabalhava dia e noite para sustentar a família, mas era um homem rude, estressado, gritava, ofendia as pessoas porque vivia sempre cansado, e achando que ninguém o ajudava. Com essa atitude, a esposa mal falava com ele e acabou fugindo com outro. Ele, então, muito deprimido caiu na bebida.

Expliquei que cruzar com as pessoas no nosso caminho quase sempre são reencontros. E que temos dívidas e aprendizados com aqueles que estão conosco. Perguntei também se ele tratava mal a namorada. Ele, emocionado, comentou que sem querer brigava com ela, sentia-se confuso com as atitudes da moça e acabava reclamando da sua ausência, da falta de companheirismo. Depois até se arrependia porque percebia que não tinha direito de pedir tanta dedicação para ela, já que cada um tinha sua vida, tinha que estudar e, principalmente, porque eles se conheciam há muito pouco tempo e nem tinham exatamente um compromisso formal. Depois do nosso encontro, ele percebeu que seu amor estava sufocando a menina e que seria preciso mudar.

Expliquei que precisamos ficar atentos aos nossos encontros de vidas passadas, porque as histórias antigas influenciam bastante, mas as atitudes do presente fazem toda a diferença. Gentileza atrai gentileza.

Precisamos observar em nossos relacionamentos o que é do outro e o que são reflexos de nossos medos e comportamentos estranhos.

As pessoas que dão certo no amor são pessoas que procuram se harmonizar com a vida. Pessoas que tratam suas emoções, que procuram se conhecer melhor, perdoar e abrir a mente e o coração para o destino.
Como os Mestres explicam, a vida vem em círculos. Assim, se você já enfrentou dificuldades com o amor, tente se limpar e aprender as lições para ser feliz no novo teste que aparecerá. Boa sorte!

Confira os ensinamentos e meditações curativas que Maria Silvia ensina participando de um dos seus grupos. Venha participar do seu Grupo de Meditação Dinâmica que acontece todas as quartas-feiras, no seu espaço em São Paulo. Venha ouvir pessoalmente as canalizações.




Texto revisado

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 342

Sobre o Autor: Maria Silvia Orlovas   
Maria Silvia Orlovas é uma forte sensitiva que possui um dom muito especial de ver as vidas passadas das pessoas à sua volta e receber orientações dos seus mentores.
Me acompanhe no Twitter e Visite meu blog
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Transcomunicação Instrumental
artigo A liberdade de ser
artigo Você sabe quais os benefícios de um atendimento de radiônica?
artigo Do Oran Mor aos corações apaixonados pela Luz

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.





horoscopo


auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa