Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide
Home > Autoconhecimento

A DENGUE= maldito mosquito ou maldita falta de higiene???

por Carmem Calmon Lacerda
Facebook   E-mail   Whatsapp


 

Curso de Dengue - Prevenção e Diagnóstico Laboratorial
             
Tanto se tem ouvido a respeito da disseminação da dengue pelo nosso país afora que acho útil um artigo que quebre mitos e oferte informações verídicas baseadas em fatos conclusivos de órgãos dedicados a pesquisas sem vínculos políticos.

Sabe-se que o mosquito que transmite a dengue (Aedes Stegomyia aegypti e Aedes aegypti e Aedes albopictus.) não é o mesmo que nos pica ao longo de nossa vida. Qual a diferença??A foto acima serve de diferencial, mas creio que raras pessoas já pararam pra admirar um mosquito e suas peculiaridades, não é?

Sabemos que os vetores, os mosquitos no caso, colocam seus ovos nas águas paradas, acreditava-se, e foi sempre colocado pela mídia, que os mosquitos colocam seus ovos em água parada, porém limpa. Oras, mas que mosquitinho mais limpo??Sabe-se agora que isso não é verdade: qualquer água parada e bom local de desova e nessa época de verão chuvoso os cuidados devem ser redobrados.

Já que a transmissão se dá com a picada, principalmente em humanos que serão os hospedeiros, e que a fêmea, responsável pela distribuição tanto dos ovos qto das picadas, disseminando a doença quando portadora de um dos tipos do vírus,  fica muito fácil concluir que nós, os sofredores dessa doença, somos na verdade tmbém os grandes incentivadores.

Medidas corriqueiras se fossem adotadas por todos exterminariam essa doença da terra. Porque então comentar, reckamar, amaldiçoar, quando é tão simples observar hábitos que possam estimular este mal.

 - Fui chamada a atenção por haver denunciado meu prédio. Quando a minha filha teve dengue e meu filho também, achei que não poderia ser coincidência, já que um tem 18 anos e vai para as baladas com a namorada, poderia ter sido picado em bar ou mesmo no carnaval em praia. Ela estava comigo o tempo todo, então achei que deveria ter ocorrido em casa, fui a busca de foco. Atras do prédio há uma área que estava cheia de pneus com água. Puxa, não pude acreditar... Denunciei. Moro no térreo, corro os maiores riscos em vários sentidos: ladrão de bicicleta, não poder dormir de janelas abertas, e outros, mas este específico risco chamado desleixo alheio com conseqüências para meus filhos, esse eu não vou correr.

Em suma, o prédio foi multado, os responsáveis também. Claro que virei a bruxa, mas não me importei nem um pouco, o máximo que fiz (pois fui realmente chamada de bruxa pela simpática vizinha  que não é nenhuma idosa insana, mas uma senhora que vai para as baladas) foi pedir a "vassoura dela" emprestada, pois havia me atrasado para ser educada e ouvir o que ela tanto tinha a me dizer.

Bem, após a picada, nem sempre ocorre a transmissão, ainda creio na prevenção: boa alimentação, felicidade, cuidados básicos em casa, já que não somos donos da cidade, muito líquido e alguns medicamentos fitoterápicos existentes no mercado que não são divulgados. Houve comprovação do uso da Própolis, porém, em dosagens tão altas que se tornou inviável. Há o medicamento da Almeida Prado, já liberado pela ANVISA, mas cadê??Ninguém encontra para comprar, estou em contato com a empresa, e se eu conseguir, anuncio aqui e a gente se move.

Quando a transmissão ocorre, inicia-se um ciclo que varia de dois a sete dias durante o qual ele circula na corrente sanguínea e provoca

variação de intensidade nos sintomas de pessoa para pessoa, porém, podemos dividir basicamente assim: 


A dengue clássica

Provoca erupções na pele, dores musculares e de cabeça, causa febre e aumento das glândulas linfáticas.

A dengue hemorrágica


Presença de hemorragias gastrointestinais, cutâneas, gengivais e nasais, ocorre quando o indivíduo é reinfectado por outro tipo de vírus.

Síndrome de choque da dengue
 

Evolução da dengue hemorrágica, com probabilidade de morte igual a 80%, devido à falência respiratória SEM TRATAMENTO .

Então, chegamos aonde eu desejava. Mesmo o quadro grave de dengue hemorrágica não é fatal, não se houver tratamento e para que tal fato ocorra devemos estar atentos a prevenção e também aos sintomas para sermos cuidados.

CUIDADOS PROFILÁTICOS:

1. COMBATE AO MOSQUITO FOCO.

2. CUIDADOS PESSOAIS NO SENTIDO DE NÃO SE EXPOR DESNESCESSÁRIAMENTE AO MOSQUITO EM HORARIOS DE ENTARDECER. CUIDAR DO CORPO OBSERVANDO CADA SINTOMA COMO VÉRTICE DE CURA, ASSIM TIRANDO ESTE MEDO DE NOSSOS OMBROS E COLOCANDO ESTA DOENÇA NO NIVEL DAS VIROSES QUE SÃO FACILMENTE COMBATIDAS.

3. DIGA NÃO BEM ALTO AOS INFRATORES, AOS DESLEIXADOS, AOS QUE NÃO POSSUEM HIGIENE NEM INTELIGÊNCIA SUFICINETE PARA NÃO DEIXAR AS GARRAFAS VAZIAS DE BOCA PARA CIMA NA CHUVA, PICINAS DESCOBERTAS E SEM USO, VASOS DE PLANTAS COM PRATINHOS EMBAIXO , ETC.

4.  CHAME O "CONTROLE DA DENGUE" PARA VISTORIAR O TEU PREDIO OU CASA, AJUDE A MANTER A COISA DENTRO DOS TRILHOS.

OBS:


Já identificaram três tipos de vírus no nosso país. O que mais falta para termos medidas mais drásticas nesse combate eu nãos ei.; Sei por estudos e informações em cursos, que os números não param de subir: 



* Mais de 500 mil casos notificados de dengue clássica, mais de 1000 casos de febre hemorrágica e ocorrência de mais de 200 óbitos registrados.



Na verdade, não adianta reclamar pois o controle real desta doença está em nossas mãos e como um, vamos a luta,



krika  

 

 

 


Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo




Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 6
Atualizado em 3/25/2009

Veja também
artigo Você tem realmente esse tal Livre Arbítrio?
artigo Contrato com a morte
artigo Estesia
artigo A mudança deve ser interna
© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.





horoscopo


auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa