auravide auravide

Situações mal-resolvidas são fantasmas na relação

Publicado por Rosana Braga em Almas Gêmeas

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Costumamos adiar tudo aquilo que consideramos não muito agradável; ou seja, que aparentemente nos causa mais constrangimento do que alívio. Falar de algo que está nos incomodando numa relação de amor é, geralmente, um desses assuntos delicados a ponto de nos fazer sentir extremamente tentados a deixar pra depois.
No entanto, esta é uma grande e perigosa armadilha para o amor. Deixar pra depois pode ser sinônimo de “silêncio venenoso”, aquele que vai contaminando a relação sorrateiramente, sem que tenhamos tempo de salvá-la caso não retomemos o tal do assunto difícil a tempo.

Precisamos aceitar o fato de que amar o outro inclui as suas diferenças, a sua personalidade distinta da nossa. Ou seja, pessoas que compartilham suas vidas, crenças, valores, sentimentos e corações certamente se pegarão, vezes ou outras, com pensamentos e sentimentos desagradáveis.

Pensamentos passeiam por nossas mentes o tempo todo, sejam eles baseados em fantasias, realidade ou impressões (que ainda não se confirmaram como fatos). Cada um desperta em nós um sentimento particular: alegria, motivação, desejo, esperança... ou insegurança, medo, tristeza, raiva... Enfim, sentimentos humanos. Entretanto, mais do que classificá-los, nomeá-los ou imprimir neles qualquer julgamento de valor, quero despertar você para a diferença que grita entre aquilo que você assimila e aquilo que fica arranhando, incomodando, ferindo devagarzinho... insistindo em tirar a sua atenção de qualquer outra coisa... Um verdadeiro martírio na sua cabeça!
Pode ser uma desconfiança, uma intuição, uma palavra dita ou ouvida que soou estranho, um sentimento seu ou a percepção de um sentimento do outro. Enfim, muitas situações podem nos fazer mergulhar num incômodo mental com o qual não sabemos como lidar.
Sugiro que quando você se sentir diante deste impasse, lembre-se de uma verdade: tudo o que fica insistentemente pulsando em nossa mente, nos fazendo pensar mais e mais sobre o assunto, vai ganhando um tamanho muito maior do que o real.

Experimente fazer um teste: quando um pensamento lhe parecer insolúvel, grande demais, triste demais, grave demais, imperdoável demais, enfim, qualquer coisa “demais”, tente contar para alguém (obviamente para alguém em quem você confie). No momento em que você começa a transformar seus pensamentos em palavras, automaticamente eles começam a se redimensionar, a ganhar seu tamanho real... e você mesmo se dá conta de que havia certo grau de exagero, de irrealidade.

Então, o que quero dizer é que só há uma maneira de resolver essa tortura que se apodera de sua mente: falando, expondo o que está pensando. O ideal é que você se sinta à vontade para fazer isso com a pessoa amada, afinal de contas, neste caso estamos falando de algo que está incomodando nesta relação.
Entretanto, algumas vezes, o incômodo se baseia em algo muito particular, pessoal e, assim, preferimos não falar para o outro. Mas o fato é que precisamos falar. Sugiro que você escolha alguém que seja o mais imparcial possível. Claro que ficamos satisfeitos quando encontramos alguém que nos dá razão sempre, que fica sempre do nosso lado e que nem faz questão de considerar o outro, absolvendo quaisquer que sejam nossas atitudes e conclusões.
Porém, uma pessoa como essa não pode acrescentar de fato. Você precisa de alguém que o ajude a enxergar a realidade e não que seja seu cúmplice. Porque há sempre dois lados a serem vistos: o seu e o do outro. Isso é justiça, acima de tudo.

Depois de conseguir dimensionar os pensamentos e olhar para os fatos com uma noção mais clara da realidade, desejo que você compreenda, sobretudo, que situações mal-resolvidas são fantasmas num relacionamento. E fantasmas assombram, isto é, fazem sombra... e as sombras encobrem a luz, apagam o brilho, absorvem o calor...
É isso: relacionamentos nos quais os mal-entendidos, os pensamentos que incomodam e os sentimentos escondidos se transformam em situações mal-resolvidas vão, inevitavelmente, ficando sem luz, sem brilho e sem calor... até que, negligenciado, o amor morre. Para que isso não aconteça, não deixe para depois. Resolva a questão, dissolva os pensamentos transformando-os em palavras. Acabe com os fantasmas que assombram o seu amor!


Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo


Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


Sobre o autor
foto
Rosana Braga é Especialista em Relacionamento e Autoestima, Autora de 9 livros sobre o tema. Psicóloga e Coach. Busca através de seus artigos, ajudar pessoas a se sentirem verdadeiramente mais seguras e atraentes, além de mostrar que é possível viver relacionamentos maduros, saudáveis e prazerosos.
Acesse rosanabraga.com.br para mais conteúdos exclusivos!
Email: rosanabraga@rosanabraga.com.br
Visite o Site do Autor




publicidade











As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa