auravide auravide

O templo

O templo
Publicado dia 6/3/2009 4:52:41 PM em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

A conexão com as forças espirituais não necessita de lugar, tempo ou espaço. Assim como para receber o prana, o ar que respiramos, não precisamos marcar hora com o Cosmos.

Esta conexão pode ser feita em qualquer lugar desde que saibamos perceber, sentir, intuir, em nosso corpo físico, emocional e mental a presença de algo que num primeiro momento não compreendemos, mas que parece ser uma forma diferente de comunicação ou relação, que é mais sutil, mais amorosa e profundamente nutridora e reconciliadora.

Esta comunicação pode ser feita com imagens, sensações, percepções auditivas ou sensoriais (arrepios por todo o corpo, estados febris, choros, vibrações, discreta taquicardia, sensação de frio e calor ao mesmo tempo, forte estado de preenchimento, alegria, vontade de cantar, impulso de sair abraçando todas as pessoas, pulsações de compaixão por si e pelo próximo, plenitude de amor por si próprio, vontade de mudar a vida, alargamento da consciência de si, do outro e dos acontecimentos da humanidade ou do dia-a-dia; um dar-se conta da imensidão do Universo; uma clara visão de quem se é e o que estamos aqui a fazer e muito mais).
De repente, podemos pensar, sentir, intuir, constatar que vemos imagens, cenas, filmes onde estamos em uma dimensão diferente, percebendo músicas, vivenciando emoções mais leves, agradáveis, profundamente tocantes.

Antigamente, as religiões criavam espaços especiais onde era suposto a gente sentir esta conexão.
Igrejas, templos, espaços demarcados onde íamos em certo dia da semana (ou todos os dias, dependendo da escolha de cada um) e neste tempo marcado no relógio da Terra nos era pedido e permitido transcender.

Findo aquele período, voltávamos para a casa e para os afazeres, um pouco que "esquecendo" as sensações que porventura sentíamos nestes templos.
Mas, lembrando um pouco São Francisco de Assis, vamos perceber que ele deixou o templo para viver junto à natureza. Conversava com o Sol, com a Lua a quem chamava "irmãos", com os animais, enfim, com todas as expressões das forças divinas.

Creio que esta é uma forma, a meu ver, criativa de se estar. Na presença do "presente" todos os dias, dia e noite, noite e dia, estarmos permanentemente conectados, lendo nos sinais, aprendendo com os movimentos, integrados no grande ritmo de todos os Universos.

Resumindo: nosso templo pode estar dentro de nós! O tempo todo!

Realize V. também o exercício inédito -clicando aqui- que combina a neuroacústica com as imagens mentais positivas e deixe seu testemunho!

Clique aqui e confira os testemunhos deixados pelos usuários.


por Izabel Telles

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo



Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


Sobre o autor
izabel
Izabel Telles é terapeuta holística e sensitiva formada pelo American Institute for Mental Imagery de Nova Iorque. Tem três livros publicados: "O outro lado da alma", pela Axis Mundi, "Feche os olhos e veja" e "O livro das transformações" pela Editora Agora.
Visite meu blog.
Email:
Visite o Site do Autor





publicidade










Receba o SomosTodosUM
em primeira mão!
 
 
Ao se cadastrar, você receberá sempre em primeira mão, o mais variado conteúdo de Autoconhecimento, Astrologia, Numerologia, Horóscopo, e muito mais...

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa