auravide auravide

Ser realista quer dizer não sonhar?

por Graziella Marraccini
Publicado dia 23/04/2009 18:32:52 em Astrologia

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Há nove anos, desde que abri meu site pessoal que acabou se integrando ao STUM, escrevo semanalmente (salvo raras exceções) um artigo através do qual procuro compartilhar com os internautas minhas experiências e reflexões sobre a vida, orientada pelo conhecimento astrológico e ocultista que pratico há vários anos.
Sempre que me sento para escrever, procuro orientar os leitores sobre os aspectos astrológicos atuantes no céu e que irão influenciar nossa vida na semana, ou nas semanas seguintes. De vez em quando, recebo elogios, outras vezes recebo críticas e até broncas. Faz parte do jogo quando a gente se expõe publicamente. Não reclamo. Só reflito. Como fazer sempre o melhor possível? Como agradar ‘gregos e troianos’? Impossível, especialmente quando lidamos com milhares de pessoas. Porém, posso procurar aperfeiçoar-me a cada dia fazendo adaptações, modificações e readaptações no meu trabalho semanal.

A orientação astrológica visa ajudar a pessoa a se integrar melhor no meio ambiente onde ela vive, ajudando-a também a se aceitar como um ser íntegro, independente e único, indicando a forma ideal para interagir com o mundo que está ao seu redor. A meu ver, somente conseguindo a harmonia interior podemos nos conectar com o Todo e sentir a Unidade. Em meu horóscopo semanal, procuro esclarecer o leitor sobre os perigos que encontrará em seu caminho. Alguns internautas agradecem o alerta, outros criticam por me considerar pessimista.

Eu diria que procuro ser realista, levando em conta que a orientação é generalizada e não individualizada e que os conselhos podem ser usados ou não, dependendo de cada um. Eu imagino que quando pegamos uma estrada para fazer uma viagem, nos sentiremos mais seguros se, ao longo do caminho, não vier a faltar sinalização: ‘atenção: curva perigosa à direita’, ‘diminua a velocidade’, ‘cuidado, estrada sem acostamento’, ‘cuidado com os buracos’, etc. etc. Notem que existem mais placas de ‘proibido’ e de ‘cuidado’ do que de ‘permitido’. Isso acontece porque nós deveríamos saber o código de trânsito de cor e precisaríamos seguir as regras do que é permitido naturalmente. O que nos é permitido já foi aprendido e incorporado à nossa maneira de dirigir, não é mesmo? Portanto, se a estrada é boa, bem sinalizada e bem asfaltada, nossa viagem será tranquila: basta seguir as regras que aprendemos. Por essa razão, encontraremos poucas placas de 'permitido' no caminho. É claro que elas existem, especialmente, do tipo: ‘vista panorâmica’, ‘posto de abastecimento’, ‘restaurante’, etc. E cada um irá escolher parar ou não.

Penso que na estrada da vida também as coisas acontecem da mesma maneira. E procuro refletir dessa forma em minha orientação semanal, colocando os avisos que, ao examinar os aspectos astrológicos, possam servir de alerta para evitar os eventuais perigos.
De que adianta eu indicar somente os bons aspectos astrológicos só para deixar o leitor (ou o consulente) feliz? E se acontecer algo grave em sua vida e ele não tiver sido alertado, ele não irá me condenar e me culpar por não tê-lo avisado? Dirá que sou uma péssima astróloga? Ou irá me culpar quando acontecer uma desgraça, achando que eu o influenciei? É verdade que algumas pessoas têm uma maior inclinação a tapar o sol com a peneira e muitos me pedem “não me fale nada ruim”, ou “não me fale de morte”. Então, pergunto eu, o que vieram buscar? Que orientação eles querem? Devo dizer-lhes que existe um perigo, lá na frente?

Minha tarefa é difícil, creiam-me. No entanto, preciso ser realista, manter os pés no chão, lidar com os fatos reais, chamados de ‘mundanos’, em Astrologia.
Neste momento, Saturno (Senhor do Carma) está em retrogradação em Virgem, sem aspectos, ou seja, ele não está mais formando a oposição com Úrano da qual tanto falei nos artigos anteriores. A meu ver, Saturno estará nos dando uma trégua para que tenhamos tempo de fazer uma ‘revisão’ antes da jornada, de tomar as medidas necessárias, fazer os ajustes, se esse for o caso. Ele indica também que devemos agir com prudência, que as coisas parecem acomodadas, mas que ainda não estão inteiramente assentadas. O perigo não passou. Em nosso dia-a-dia teremos ainda que apertar o cinto, controlar o orçamento, remover as pedras do caminho uma a uma, com paciência e perseverança.

Por outro lado, Júpiter se junta a Netuno e estimula o nosso lado mais otimista e sonhador! Ambos estão em Aquário, signo que rege os agrupamentos, as associações, as cooperativas e que estimula a fraternidade e os sentimentos humanitários.
Nas últimas semanas, vimos acontecerem no mundo várias reuniões de chefes de estado, na América Latina e depois em Genebra.
A mídia nos mostrou imagens de fraternidade, descontração, demonstrações de simpatia mútua, onde os chefes se declararam prontos a agir conjuntamente para superar a crise mundial. O aspecto aquariano das reuniões me pareceu evidente, assim como o teor otimista. Eles estão otimistas e nos ajudam a olhar a crise de maneira positiva. Porém, eu me pergunto, será que eles sabem que não devem se deixar influenciar por uma falsa euforia? Será que eles sabem que, quando Saturno iniciar a marcha direta (em 17 de maio) aos poucos ao se opor novamente a Úrano, precisaremos enfrentar mais turbulência? Eu afirmei (nas Previsões Astrológicas de 2009) que a partir de Julho, quando os dois planetas irão se alinhar novamente, seremos obrigados a fazer uma nova avaliação de nossas ações, pois poderá ocorrer algum outro baque econômico importante.

Os aspectos astrológicos indicam que a crise econômica não será resolvida imediatamente com a injeção de dinheiro e que teremos ainda grandes turbulências pela frente, até mesmo em 2010. Por outro lado, o aspecto Júpiter/Netuno que está estimulando nossa fé e nosso otimismo e nos faz acreditar que juntos poderemos mudar o rumo dos acontecimentos deve ser considerado ruim? É claro que não. Mesmo porque esse aspecto estimula o nosso lado sonhador e nós sabemos que, sem sonhos, o homem não vive. Acreditar que podemos fazer a diferença, nos mantendo unidos num só objetivo comum, só pode ser saudável. Se não sonharmos e não tivermos fé não iremos a lugar algum! Se não confiarmos num mundo melhor, acabaremos sucumbindo às adversidades. Do mesmo modo que ser pessimista em excesso é prejudicial, o otimismo excessivo também o será! Afinal, é possível que o Brasil não se saia tão mal assim nesta crise toda, mas nós estamos incluídos num contexto mundial, não é mesmo? Então, procuremos agir de forma realista, mas sem deixar de sonhar. Tudo na justa medida, mantendo o caminho do meio!Nesta semana, podemos orar para o Gênio Cabalístico Haamiah, de Nº 38. Essa vibração do Nome de Deus anula as influências maléficas, a mentira e a violência. O planeta de vibração é Saturno. O salmo de oração é o de Nº 90.

MEM AYIN CHET

Leia da direita pra esquerda
38. CIRCUITOS


Nos unindo faremos a diferença!
Uma semana cheia de Luz!
São Paulo, 21 de Abril de 2009



estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  



Sobre o autor
graz
Graziella Marraccini é astróloga, taróloga, cabalista e estudiosa de ciências ocultas e dirige a Sirius Astrology. grabnn Atende em seu consultório em SP com hora marcada no horário comercial.
5 perguntas Frequentes, visite Canal do youtube e Facebook
Email: contato@astrosirius.com.br
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Pontes Imagináveis
artigo Auto avaliação
artigo Recado espiritual de um Amparador Budista
artigo O que significa viver no presente?


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa