Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade

Ao medo quero arrancar o domínio e dá-lo ao AMOR

Ao medo quero arrancar o domínio e dá-lo ao AMOR
Publicado dia 27/09/2001 15:22:18 em Corpo e Mente

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Meus queridos!
Nestes tempos nos quais temos sido aterrorizados pela mídia, atividade tipicamente luciférica, e justamente por estarmos a vivenciar esta época, a qual foi denominada por Rudolf Steiner de Época Micaélica, cuja atuação é anular as tais forças luciféricas, que agem no pensar, quero propor a seguinte meditação, concebida por Steiner especialmente para esta Época!

Temos de erradicar da alma todo medo e terror que o futuro possa trazer ao homem.

Temos de adquirir serenidade em todos os sentimentos e sensações a respeito do futuro.

Temos de olhar para a frente com absoluta equanimidade para com tudo o que possa vir. E temos que pensar somente que tudo o que vier, nos será dado por uma direção mundial plena de sabedoria.

Isto é parte do que temos que aprender nesta era, a saber viver com pura confiança, sem qualquer segurança na existência, confiança na ajuda sempre presente do mundo espiritual.

Em verdade nada terá valor se a coragem nos faltar.

Disciplinemos nossa vontade, e busquemos o despertar interior, todas as manhas e todas as noites,

Forjando a armadura!

Nego-me a submeter-me ao medo que me tira minha alegria de minha Liberdade, que não me deixa arriscar nada, que me torna pequeno e mesquinho, que me amarra, que não me deixa ser direto e franco, que me persegue, que ocupa negativamente minha imaginação, que sempre pinta visões sombrias.

No entanto, não quero levantar barricadas por medo do medo.

Eu quero viver, não quero encerrar-me.

Não quero ser amigável por medo de ser sincero.

Quero pisar firme porque estou seguro, e não porque encobri meu medo.

E quando me calo, quero faze-lo por amor, e não por temer as conseqüências de minhas palavras.

Não quero acreditar em algo só pelo medo de acreditar.

Não quero filosofar por medo de que algo possa atingir-me de perto.

Não quero dobrar-me só porque tenho medo de não ser amável.

Não quero impor algo aos outros pelo medo de que possam impor algo a mim.

Por medo de errar não quero tornar-me inativo.

Não quero fugir de volta para o velho, o inaceitável, só pelo medo de não sentir-me seguro no novo.

Não quero fazer-me importante porque tenho medo de que senão poderia ser ignorado.

Por convicção e amor quero fazer o que faço e deixar de fazer o que deixo de fazer.

AO MEDO QUERO ARRANCAR O DOMÍNIO E DÁ-LO AO A M O R !!!!!

Rudolf Steiner

Dia 29 de Setembro, Meditatação ao Arcanjo Miguel



por Olibenice Urbaitis

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   horoscopo


Leia Também

A atividade dos anjos


Obrigado por votar

O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  

Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp

Sobre o autor
Olibenice Urbaitis é consultora de QUIROSCOPIA (exame das mãos) e atualmente atende em seu consultório em São Paulo.
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor







Energia do Dia
Responsabilidade. Aguce seu senso de responsabilidade hoje. Conscientize-se do outro mas não assuma responsabilidades desnecessárias, pois os compromissos que assume hoje deverão ser cumpridos até o fim.
Faça sua numerologia

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa