auravide auravide

Limão: O mais benéfico alimento da humanidade!


Há muitos séculos o limão faz parte da sabedoria médica e popular. Veja o que conta esta lenda do norte da Índia.

Pouco antes de formar-se, um jovem e brilhante estudante de medicina foi procurado por um médico idoso que vivia numa aldeia distante. Ele disse ao jovem que desejava aposentar-se e precisava de um assistente para ajudá-lo no momento, mas que também iria treiná-lo para, mais tarde, assumir a sua movimentada clínica.
O jovem ficou encantado com a oferta e aceitou de pronto, prometendo ir ao seu encontro assim que tivesse o seu diploma em mãos.
Formado, juntou seus escassos pertences sobre uma carroça puxada a búfalo e iniciou sua jornada para uma nova vida.
Enquanto o animal arrastava-se com lentidão pela estradinha rural, o jovem médico fantasiava sobre o futuro que o aguardava: Uma clínica estabelecida, bons rendimentos, uma família, um lar, reputação e sucesso; um futuro radiante.
Então, ele viu, com o canto dos olhos, uma imagem que o arrancou de seus devaneios: Uma mancha verde-claro. Acaso seria...? Sim, era!
Não pode ser! – gemeu o rapaz – Estou cercado de limoeiros. Isso quer dizer que esta aldeia vive do comércio de limões, e qualquer tolo sabe que onde as pessoas consomem limão não há doenças – pensou.
Os seus sonhos de minutos antes se dissolveram na visão daquelas densas e viçosas árvores verdes, carregadas de frutos amadurecendo.
Com a cabeça doendo, punhos e dentes cerrados, a raiva fazendo-o estremecer, chegou à casa do velho médico. Esqueceu toda a cortesia e respeito e perguntou:
“O que significa isso”?
O velho médico, sentado à sombra de uma árvore, olhou-o espantado e replicou: “Exatamente do quê você está falando, meu jovem”?
“Por que o senhor me chamou aqui? O que espera que eu faça aqui? Esta aldeia está cercada de limoeiros. Para que estas pessoas precisam de um médico”?
O velho médico estava perplexo.
“O senhor não me entende? Não sabe que as Escrituras dizem que as pessoas que consomem limão nunca ficam doentes? Os Shastras (sábios) afirmam que o limão é o remédio mais perfeito da natureza e mantém o corpo livre de quase todas as doenças”.
Acendeu-se um brilho de compreensão nos olhos do velho médico, enquanto ele contemplava o jovem enraivecido.
Sorrindo, o velho disse: “Não se preocupe, não existe motivo algum para esta sua inquietação”.
“Como não? Por que não tenho motivo algum para me preocupar”? – perguntou o jovem perplexo.
“Vivi aqui toda a minha vida, longe das preocupações e privações. O mesmo acontecerá com você. Saiba que as pessoas desta aldeia, por absoluta falta de informação, não comem limão, mas somente as suas (As sementes do limão são amargas e de sabor desagradável. O seu consumo inadequado ou freqüente irrita os tecidos delicados do sistema digestivo) sementes(*)”!


Dois pontos de observação gritam alto nesta lenda:
1) Ignorar o que é tão simples e natural é, infelizmente, um estado comum da humanidade, que perpetua as doenças, a ilusão e as falsas expectativas de que a tecnologia irá resolver todos os problemas quando a dificuldade de saúde chegar.
A sociedade moderna valoriza sobremaneira a tecnologia, esquecendo que a natureza é simples, companheira e cúmplice, oferecendo tudo o que precisamos para ter saúde. Todo o tempo!

2) A melhor prática da medicina é a preventiva. Entretanto, se deixarmos a doença chegar, alguém terá que nos ajudar a tratá-la. Mas, infelizmente, sempre haverá profissionais que valorizam a doença como meio de sobrevivência.
E, estar vulnerável às doenças e a este tipo de postura é algo sempre possível quando ignoramos as formas naturais de conquista e manutenção de nossa saúde.

Portanto, a busca da informação é fundamental porque num mundo onde os interesses econômicos predominam, muitas vezes, sobre a ética e a moral, aquele que não estuda, pesquisa e informa-se, fatalmente será uma vítima vulnerável às doenças e perdas, aos distúrbios e desequilíbrios.

A vida é simples, nós é que a complicamos, quando valorizamos prazeres absurdos, grandiosidades e sofisticações.
A natureza nos fornece tudo o que precisamos para uma vida equilibrada e saudável. Valorizar o natural é amoroso e sábio.
A modernidade nos faz esquecer dos valores da natureza que, com sua simplicidade, está sempre deixando registros de seus reais efeitos positivos na humanidade.

O limão é um alimento milenarmente enaltecido por suas qualidades. Segundo os ensinamentos da medicina Ayurvédica, ele é considerado um grande agente de cura, classificado entre os mais benéficos dos alimentos conhecidos pela humanidade.
Com mais de 70 variedades, e disponível durante todo o ano, todas as suas partes são adequadas ao consumo humano.
Até no ocidente o seu uso terapêutico já faz parte da sabedoria médica e popular dos últimos séculos.
Suas propriedades são múltiplas, e revelam um enorme poder de prevenir e curar doenças.
Seu uso interno é um estimulante do processo digestivo e de assimilação; acalma, refresca, equilibra, fluidifica, dissolve cristais e tumores, nutre, depura, desinfeta e fortalece todo o organismo humano.
Seu uso externo: é adstringente – reduz a oleosidade da pele e couro cabeludo.
Bactericida, fungicida e antibiótico – um conservante natural.
Clareador – trata a pele e manchas. Ativa a circulação – trata celulite, varizes e a desintoxicação via pele.
Em suma: trata, limpa, clarifica, relaxa e alegra.

O limão é, verdadeiramente, uma jóia da natureza. Pode ser considerado o rei dos frutos curativos, sendo impressionante a quantidade e variedade das suas aplicações.
No entanto, tendemos a repudiá-lo quando pensamos no seu gosto azedo, e a minimizar as suas virtudes, tanto na manutenção e recuperação da saúde, quanto no seu valor nutricional, apesar de seu freqüente uso culinário.
Esta atitude instalou-se pela suposição de que ele é agressivo para o estômago, que pode acidificar o sangue e até afiná-lo demais.

No meu livro “O poder de cura do limão“ explico o quanto de falso há em todas estas “desinformações”. É um livro de consulta, um verdadeiro guia de medicina caseira de A até Z, que deverá estar sempre disponível para toda a família “degustar”.

As sementes do limão são amargas e de sabor desagradável. O seu consumo inadequado ou freqüente irrita os tecidos delicados do sistema digestivo.


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


trucom
Conceição Trucom é química, cientista e escritora sobre Alimentação Baseada em Plantas, considerada como Alimentação do Futuro: vitalizante e regenerativa.
Portal: www.docelimao.com.br
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Corpo e Mente clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa