auravide auravide

10 Passos: Respostas - Parte 2


Ao terminar a série dos 10 Passos para você se tornar o seu Mestre, inicio as respostas aos e-mails que recebi ao longo da publicação dos artigos. Este é o segundo e-mail que é publicado. A seleção destes e-mails é feita pelos pedidos recorrentes de respostas. Escolho aquele que mais expressa o sentimento da maioria que escreveu.

Izabel, (posso chamá-la assim)?
Como já lhe disse tenho uma enorme admiração por você e pelo seu trabalho. Gostaria de pedir-lhe um exercício para solidão. Quero ter amigos, companhia para sair de casa, para bater um papo, ir dançar, trocar confidências. Gostaria que as pessoas fossem à minha casa! Moro sozinha e não tenho família na minha cidade. Às vezes fico morrendo de vontade de sair de casa e não tenho ninguém para sair comigo. Eu sou uma pessoa doce, educada, gentil e carinhosa. Não sei por quê, não consigo ter amizades. Muitas vezes o telefone passa uma semana ou mais sem tocar. Eu procuro as pessoas, mas não vejo reciprocidade. Gostaria de ser rodeada de amigos. Às vezes os homens se aproximam de mim, conversam, ficam interessados, mas depois não telefonam e não aparecem. Pode me ajudar? Sinto-me muito sozinha.
Obrigada e um enorme abraço.


Minha querida leitora,
Quero que saiba que seu e-mail foi escolhido como representante de um sentimento que permeia a alma feminina faz muito tempo.
A maioria das mulheres está só. Mesmo aquelas que estão acompanhadas!
É claro que o mundo de hoje está nos afastando uns dos outros e colocando uma máquina entre nós. Veja: estamos nos conhecendo pela Internet. Não conhecemos uma o rosto da outra, não sabemos que altura temos, que cor tem nossos olhos, nossos cabelos, de onde viemos, se nossas mãos se entrelaçam enquanto falamos ou se elas ficam relaxadas ao longo do corpo. Não sabemos nada uma da outra. A não ser que você está se sentindo só e que a cidade onde mora não consegue ver você. Como se entre a sua pessoa e as outras pessoas houvesse uma tela rígida de vidro.
Claro que vou publicar neste e-mail um exercício para sair da solidão. Afinal, foi isso que você pediu.
Mas antes gostaria de perguntar o que você tem feito para sairda solidão?
Qual é o seu hobby? Quais cursos ou seminários ou mesmo palestras você tem freqüentado ultimamente? Quando foi a última vez que foi ao cinema? Ao teatro? Ao circo? As pessoas, acredite, andam e circulam pelos locais de trabalho e lazer e via de regra, encontram um ponto comum onde podem iniciar uma conversa.
Ficando dentro de casa à espera de um telefonema é a última hipótese para que um relacionamento aconteça.
Mesmo estando no interior existem tantos esportes, iniciativas de lazer, clubes para a gente freqüentar. Não é possível que nada disso seja uma opção na sua vida.
Será que por trás da solidão não existe um sentimento de baixa auto-estima, de incapacidade de afirmação frente aos outros, ou mesmo de superioridade, ou depressão, medo de se expor?
Pense bem. A solidão pode ser apenas a ponta do iceberg. Lá no profundo mar poderão existir outras razões que levam você a se sentir incapaz de estabelecer relacionamentos duradouros.
Examine sua aparência física. Veja se está tudo de acordo com aquilo que você espera. Existe algo que você pode melhorar? Sabe, o corpo é o altar da mente. Ao se apresentar ao mundo ele poderá, de imediato, comunicar se estou feliz ou infeliz, magoada ou em paz. Nossa postura física é uma fotografia de nossa postura mental. Você tem trabalhado o seu corpo. Andar todos os dias pelo menos 20 minutos é fundamental. Nadar é muito bom também. Trate seu corpo como a flor que brota de dentro da terra. Consoante seu brilho saberemos que tipo de terra dá o suporte para esta flor desabrochar, crescer e encontrar seu lugar no mundo e estar num vaso ao lado de outras flores.

Como você já entendeu, o exercício que vou passar precisa ser feito com fé e determinação. Mas é também importante que seu corpo físico participe numa ação de movimento e iniciativa.

Exercício para sair da solidão

Sentada, olhos fechados, pés apoiados no chão, mãos sobre as pernas com as palmas viradas para baixo, respire lentamente três vezes e leve sua atenção para a intenção deste exercício.

E veja-se numa praia olhando para o mar. Perceba este mar vazio, sem água, ressecado. Sinta que aí não há vida. Esta é a fotografia da sua solidão. Respire uma vez e imagine que sua cabeça gira muito lentamente para a direita num movimento de 360 graus. Respire lentamente. Olhe novamente para o mar e veja que ele está repleto de água e pessoas brincando nela. Então imagine-se levantando da praia, andando em direção a estas pessoas e sendo aceita por elas. Brinque também. Abrace e seja abraçada por todos. E, sabendo que está totalmente integrada, respire e abra os olhos.

Faça por 21 dias ao acordar e antes de deitar. Pare 7 dias para descansar. Faça por mais 21 dias, pare 7 para descansar e finalize por mais 21 dias.


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 1


izabel
Izabel Telles é terapeuta holística e sensitiva formada pelo American Institute for Mental Imagery de Nova Iorque. Tem três livros publicados: "O outro lado da alma", pela Axis Mundi, "Feche os olhos e veja" e "O livro das transformações" pela Editora Agora.
Visite meu blog.
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Espiritualidade clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa