auravide auravide

Ilusão

por Elisabeth Cavalcante
Ilusão
Publicado dia 17/01/2008 13:02:12 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

Aceitar que nem sempre os fatos se desenrolam como programamos é uma aprendizagem das mais difíceis, que requer maturidade, bom senso e sabedoria.

Uma das situações em que a ilusão mais se manifesta, é na relação afetiva. Muitas pessoas se recusam a enxergar as atitudes do outro de forma realista, e ao invés de exigirem respeito e atenção, ainda tentam justificar as desculpas esfarrapadas que ele lhes apresenta para não agir de maneira correta.

Outras não conseguem aceitar o fim de um relacionamento com serenidade e - o que é pior - ao serem rejeitadas, adotam uma atitude de culpa e tendem a buscar em si mesmas um defeito ou um erro que justifique o abandono.
Ou seja, sempre se consideram as responsáveis pelo fato de terem sido deixadas, numa clara demonstração de baixa auto-estima.

Para que uma relação frutifique é necessário que ocorra uma sintonia, tanto em nível físico, como de alma. Esta sintonia é um mistério, e depende de uma série de fatores, muitos deles inconscientes.

Com algumas pessoas ela se dá de imediato, com outras vai surgindo aos poucos e se torna cada vez maior e em alguns casos, se revela um engano, já que a atração inicial vai se reduzindo pouco a pouco.

Este processo ocorre em todos os relacionamentos e o fato de alguém não desejar mais estar conosco não implica necessariamente no fato de que temos algum defeito. Podemos simplesmente não ter correspondido à imagem idealizada que ele tinha da pessoa que buscava para se relacionar. Ou simplesmente ele pode ter dificuldades emocionais sobre as quais não teremos jamais qualquer controle.

Desenvolver uma autoconfiança que nos torne capazes de aceitar com serenidade uma rejeição é a única forma de escaparmos da perigosa armadilha da ilusão.

“Em alguma tardezinha encantada, você irá encontrar a sua alma gêmea, a pessoa perfeita que corresponderá a todas as suas necessidades, e será a concretização de todos os seus sonhos. Certo? Errado!

Essa fantasia que os cantores e os poetas gostam tanto de perpetuar tem suas raízes em memórias do útero, onde estávamos tão seguros e "unificados" com nossas mães; não é de admirar que sejamos obcecados por retornar a essa condição durante toda a nossa vida. Mas, falando numa linguagem crua, é um sonho infantil. E é surpreendente que nos apeguemos a ele com tanta teimosia, diante da realidade.

Ninguém, seja o seu atual companheiro ou alguém com quem você sonha no futuro, tem a obrigação de trazer-lhe à felicidade numa bandeja - nem poderia, ainda que quisesse.

O amor verdadeiro não advém de tentativas de satisfazer nossas necessidades por meio da dependência com relação à outra pessoa, mas por meio do desenvolvimento da nossa riqueza interior, e do nosso amadurecimento.
Com isso, passamos a ter tanto amor para dar, que amantes serão espontaneamente atraídos por nós.

OSHO - O SONHO - TARÔ NEO ZEN



estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  



Sobre o autor
elisa
Elisabeth Cavalcante é Taróloga, Astróloga, Consultora de I Ching e Terapeuta Floral.
Atende em São Paulo e para agendar uma consulta, envie um email.
Conheça o I-Ching e Faça uma consulta online
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Qual é a sua ambição?
artigo Porque estamos novamente falando da Era de Aquário?
artigo O Universo num Corpo Humano
artigo A noite escura, de são joão da cruz


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa