Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Ilusões

por Elisabeth Cavalcante
Ilusões
Publicado dia 22/10/2009 16:03:15 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

É incrível a capacidade que a mente possui de criar fantasias e ilusões acerca da realidade. E uma das áreas da vida em que elas mais se manifestam é, sem dúvida, a da afetividade.

Tenho testemunhado inúmeros casos de pessoas que embarcam em situações inacreditáveis, movidas pela ilusão de que encontraram finalmente a pessoa pela qual tanto ansiaram.

E, por mais que o outro dê sinais de não corresponder a este ideal, elas simplesmente não “enxergam”, e continuam vivenciando a fantasia por um longo tempo. Demoram a cair na real e só o fazem depois de experimentar muito sofrimento e, em alguns casos, até mesmo serem vítimas de exploração por parte do outro.

Quanto mais ansiedade cultivam em relação ao encontro da alma gêmea ou do amor ideal, mais fácil se torna de acabarem vítimas deste tipo de fantasia, que as faz projetar em alguém o modelo imaginário.

A carência de amor e nutrição emocional em suas histórias de vida as levam a colocar em outra pessoa a única possibilidade de terem preenchidas suas necessidades afetivas. Como se a alegria, a felicidade e o entusiasmo pela vida só pudessem ser alcançados a partir do exterior.

Esta crença é uma das maiores causadoras da angústia que testemunhamos no ser humano. Somente o despertar do amor próprio e de uma autoconfiança sólida, que nos torne capazes de desfrutar de nossa solitude com serenidade, nos tornará capazes de atrair o amor que tanto desejamos.

Pois quando ele vier, não será uma forma de preencher nosso vazio interno, mas sim, um encontro de seres plenamente integrados em sua interioridade, a usufruir do prazer de compartilhar a vida sem qualquer tipo de dependência.

“...Tenha cuidado com o que a sua mente lhe diz. Não tenha tanta confiança nela. E nós nunca duvidamos. Podemos duvidar de todos, mas nunca duvidamos da nossa própria mente.

E foi a sua mente que o levou a este estado em que você está. Se você está num inferno, sua mente que o levou a esse inferno, e você nunca duvida desse guia. Você pode duvidar de qualquer professor, de qualquer Mestre, mas nunca duvida da sua mente. Com fé inabalável, você vive com sua mente como se ela fosse o guru. E sua mente o trouxe para toda confusão, para a miséria que você é.

Se você for duvidar de alguma coisa, duvide primeiro da sua própria mente e, cada vez que sua mente lhe disser algo, pense duas vezes.

...Você não tem tempo de meditar - de dar uma hora para a meditação. Pense duas vezes. Pergunte outra e outra vez à mente; 'Será que é o caso de eu não ter tempo? '

Eu não vejo assim. Nunca vi um homem que não tivesse tempo suficiente. Vejo gente jogar cartas e diz: 'Estamos matando o tempo.' Vão ao cinema e dizem: 'Que fazer? ' Eles estão matando o tempo, fofocando, lendo mil vezes o mesmo jornal, falando das mesmas coisas que já falaram a vida inteira e dizem: 'Não temos tempo'. Para coisas desnecessárias eles têm tempo. Por quê?

Com uma coisa desnecessária a mente não está em perigo. No momento em que você pensa em meditação, a mente se torna alerta. Agora você vai se dirigir para uma dimensão perigosa, porque meditação significa morte para a mente.

Se você se dirigir para a meditação, cedo ou tarde sua mente vai se dissolver.
A mente se torna alerta e começa a perguntar 'A que horas? ' E, mesmo que haja tempo, coisas mais importantes precisam ser feitas. Primeiro, adie até mais tarde. Você pode meditar a qualquer momento. O dinheiro é mais importante. Primeiro junte dinheiro depois medite nas horas vagas. Como você pode meditar sem dinheiro? Por isso, preste atenção ao dinheiro; e medite mais tarde.

Você sente que a meditação pode ser adiada facilmente, porque ela não está relacionada com a sua sobrevivência imediata. O pão não pode ser adiado: você morrerá! O dinheiro não pode ser adiado: é essencial para suas necessidades básicas. A meditação pode ser adiada. Não está ligada à sua sobrevivência: você pode sobreviver sem ela. Na verdade, você pode facilmente sobreviver sem ela.

No momento em que mergulhar fundo na meditação, você não sobreviverá, neste mundo pelo menos. Você desaparecerá. Desaparecerá do círculo desta vida, desta roda. A meditação é igual à morte, por isso a mente fica com medo. ' Adie', ela diz. E você pode seguir adiando ad infinitum. Sua mente está sempre dizendo coisas como esta, e não pense que estou falando de outras pessoas. Estou falando especialmente de VOCÊ. Tenho encontrado muita gente inteligente que fica dizendo coisas não-inteligentes sobre meditação.

Eu estava numa grande cidade e o coletor dessa cidade veio encontrar-se comigo às 11 horas da noite. Eu já ia para a cama e ele veio e disse: ' Não! É urgente. Estou desesperado. É uma questão de vida ou de morte. Dê-me pelo menos meia hora. Estou muito desesperado. E estou tão frustrado que alguma coisa pode acontecer no meu mundo interior. Meu mundo exterior está totalmente perdido.'

Eu lhe disse ' Venha amanhã às 5 horas.' Ele respondeu: 'Isso não é possível.' Era uma questão de vida ou de morte, mas ele não podia se levantar às cinco da manhã. Ele disse: 'Não posso. Nunca me levanto assim tão cedo.' 'Tudo bem', eu lhe disse, então, venha às 10 horas.' Ele respondeu: ' Isso também vai ser difícil porque às 10:30 horas preciso estar no meu escritório'.

Ele não podia tirar um dia de folga e era uma questão de vida ou morte. Ele não era um homem ignorante. Era bastante inteligente. Esses truques eram muitos inteligentes.

Portanto, não pense que a sua mente não está fazendo os mesmos truques. Ela é muito inteligente. E, por pensar que a mente é sua, você nunca duvida. Ela não é sua, é apenas um produto social. Não é sua! Foi-lhe dada, foi-lhe impingida. Você foi ensinado e condicionado de um determinado jeito. Desde criança, sua mente foi criada pelos outros - pelos pais, pela sociedade, pelos professores. O passado está criando sua mente, influenciando sua mente. O passado morto está influenciando sua vida continuamente. A mente está tão intimamente ligada a você, a separação é tão pequena, que você se torna identificado com ela.

Você foi influenciado, engajado, preso numa condição particular e então a vida seguiu aumentando essa mente e essa mente se tornou pesada, sobrecarregando-o. Você não pode fazer nada; a mente continua a influenciá-lo à sua moda.

Suas experiências vão sendo acrescentadas à sua mente. Constantemente o seu passado está condicionando o seu momento presente. Se eu lhe digo algo, você não pensa a respeito disso de uma maneira nova, de uma maneira aberta. Sua velha mente, seu passado, entra no meio e começa a falar e debater a favor ou contra.

Lembre-se, você não é sua mente. Você não é seu corpo. Quem é você?
Ou a pessoa está identificada com o corpo ou com a mente. Você pensa que é jovem, pensa que é velho, pensa que é hindu, que é jaina.

Você não é!

Você nasceu como consciência pura.

Tudo isso são prisões”. - Osho




estamos online

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp

starstarstarstarstar
O artigo recebeu 1 Votos

Gostou?   Sim   Não  



Sobre o autor
elisa
Elisabeth Cavalcante é Taróloga, Astróloga, Consultora de I Ching e Terapeuta Floral.
Atende em São Paulo e para agendar uma consulta, envie um email.
Conheça o I-Ching e Faça uma consulta online
Email: [email protected]
Visite o Site do Autor

Veja também
artigo Transcomunicação Instrumental
artigo A liberdade de ser
artigo Você sabe quais os benefícios de um atendimento de radiônica?
artigo Do Oran Mor aos corações apaixonados pela Luz





horoscopo


As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa