Home > Oráculos
I-Ching

I-Ching

por Elisabeth Cavalcante

Tudo o que é preciso para consultar o I Ching, Livro das Mutações, são três moedas e uma disposição interior para ser orientado pela sabedoria do universo. Este oráculo, utilizado desde a Antiguidade, é considerado o mais antigo livro de sabedoria do mundo ainda em uso corrente.

O I Ching é baseado na idéia de uma “coincidência significativa”, ou sincronicidade. Resumindo: o lançamento das moedas forma um acontecimento sincrônico à nossa busca de orientação no I Ching, e a significação dessa coincidência pode ser obtida no texto do oráculo.

Qualquer problema apresentado ao I Ching deve ser formulado de tal modo que a significação da resposta seja clara. Não se deve fazer perguntas duplas, do tipo “isto” ou “aquilo”? A pergunta deve ser direta, de forma que a resposta também possa ser direta.

Habitualmente, a orientação que recebemos torna-se válida por dias, semanas ou meses. Para qualquer situação há muitos cursos de ação possíveis. O caminho que o I Ching sugere é o que deve ser seguido pela pessoa sábia.

Se a resposta parecer obscura, há obviamente a necessidade de discuti-la com outras pessoas. Deve-se consultar um profissional especializado na interpretação do I Ching ou, mais freqüentemente, um parente mais próximo ou um amigo.

Se não houver a quem recorrer, deve-se meditar sobre a resposta durante vinte e quatro horas. Se ela ainda não estiver clara, convém tentar novamente, talvez formulando a pergunta com outras palavras.

O JOGO
Deve-se jogar as moedas, tendo em mente a questão para a qual se busca uma resposta, ou simplesmente o desejo de obter um conselho para o atual momento de vida.

O lado “cara” vale 3 pontos e o lado “coroa” dois pontos. Portanto, as somas obtidas serão sempre iguais a 6, 7, 8 ou 9. Os números seis e oito serão representados por linhas partidas e os números 7 e 9 por linhas inteiras.

A mensagem do oráculo será fornecida pela interpretação de um hexagrama (seis linhas paralelas desenhadas de baixo para cima) resultante do jogo das moedas por seis vezes seguidas.

ORIGEM
A origem do I Ching remonta à China pré-dinástica e é obscura, mas seus conceitos foram utilizados durante muitos séculos antes de serem registrados por escrito, quando tornaram-se mais formalizados.

Segundo a tradição, o lendário Fu Hsi, criou primeiro os trigramas (seqüência de três linhas paralelas ordenadas de baixo para cima) e combinou-os em hexagramas, há mais de 5 mil anos.

Por ocasião de sua primeira elaboração por escrito, o I Ching deve ter consistido apenas em textos bastante abreviados, associados aos hexagramas, um ponto de partida para a interpretação e a extrapolação individuais. A atual versão do núcleo central do I Ching é atribuída ao rei Wen e a seu filho Wu, que ficou conhecido como duque de Chou.

Há dois mil e quinhentos anos, o filósofo chinês Confúcio acrescentou comentários importantes ao I Ching, que nele figuram até hoje. Quase ao mesmo tempo, o sábio chinês Lao Tse, conheceu este livro e inspirou-se nele para estabelecer alguns de seus aforismos, como o conceito do Tao, o princípio Uno no interior do múltiplo, a eterna lei que atua em toda mudança, descrito em sua obra, Tao Te Ching.

Ao contrário dos antigos livros religiosos, no I Ching não existe a presença de um Deus para dar punição ao pecador ou salvação ao crente. Ele é compatível com todas as religiões e com a convicção não religiosa também. Sua base é a observação minuciosa do homem e da natureza através de séculos e o conceito de que tudo no universo vive em permanente mutação.

Esse aspecto de mudança é o que há de fundamental no I Ching, ligado ao conceito de estados opostos mas complementares, que encontramos em qualquer parte tanto do mundo material como do espiritual: bem e mal, Deus e Diabo, homem e mulher, positivo e negativo, luz e treva.

A formação básica do I Ching são oito trigramas, concebidos como imagens de tudo o que ocorre no céu e na terra, ou símbolos que representam mutáveis estados de transição.
São eles:
Chien, o Criativo – cujo atributo é forte, a imagem é o Céu e que corresponde à função familiar do pai
K´un, o Receptivo – atributo: abnegado, maleável, imagem: a Terra, função familiar: a mãe
Chên, o Incitar – atributo: provoca o movimento, imagem: Trovão, função familiar: filho mais velho, primeiro filho
K´an, o Abismal – atributo: perigoso, imagem: Água, função familiar: filho do meio, segundo filho
Ken, a Quietude – atributo: Repouso, imagem: Montanha, função familiar: filho mais moço, terceiro filho
Sun, a Suavidade – atributo: Penetrante, imagem: vento, madeira, função familiar: filha mais velha, primeira filha
Li, o Aderir – atributo: Luminoso, imagem: Fogo, função familiar: filha do meio, segunda filha
Tui, a Alegria – atributo: Jovial, imagem: Lago, função familiar: filha mais moça, terceira filha.

Os filhos representam o princípio do movimento em seus vários estágios – o início do movimento, o perigo no movimento, o repouso e fim do movimento. As filhas representam a devoção em suas várias etapas – a suave penetração, a clareza e adaptabilidade e, por fim, a alegre tranqüilidade.

De modo a abranger uma multiplicidade ainda maior, essas oito imagens foram combinadas entre si, quando então se obteve 64 signos formados por seis linhas paralelas ou hexagramas.

Consulte grátis
Mapa Astral   Tarot   Numerologia  
 
Compartilhe
Facebook   E-mail   Whatsapp


Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   
Avaliação: 5 | Votos: 1
Atualizado em 05/11/2001 11:15:35

Elisabeth Cavalcante é Taróloga, Astróloga,
Consultora de I Ching e Terapeuta Floral.
Atende em São Paulo e para agendar uma consulta, envie um email.
Conheça o I-Ching
Email: elisabeth.cavalcante@gmail.com
Visite o Site do Autor

Veja também
Obesidade: como tratar?
Medo da morte
Valorize seu Sorriso
O que fazer para angariar fundos?
Tiraram meu chão. Então aprendi a voar...
A divina ordem


Deixe sua opinião sobre este artigo


© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.
As opiniões expressas neste artigo são da responsabilidade do autor. O Stum não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros, conforme termo do Site.


Energias para Hoje
sábado, 19 de outubro de 2019

energia
I-Ching: 03 – CHUN – DIFICULDADE INICIAL
O início de todas as coisas é freqüentemente trabalhoso e difícil. Mas basta manter-se paciente e perseverar.


energia
Runas: Sowilo
Seja transparente. Dia excelente , força vital e sucesso.


19
Numerologia: Originalidade
Mudanças ha muito consideradas podem ser bem feitas hoje. Seja diferente e original. Este é o dia para o exercício da individualidade.
Experimente o novo e o ainda não tentado. Mantenha-se independente e decisivo e, sobretudo, tenha coragem de agir de acordo com os seus sonhos.




Horóscopo

Áries   Touro   Gêmeos   Câncer
 
Leão   Vírgem   Libra   Escorpião
 
Sagitário   Capricórnio   Aquário   Peixes





 
© Copyright 2000 - 2019 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa