auravide auravide

SER PERFEITO?

por Willes S. Geaquinto

Publicado dia 18/5/2008 em Autoconhecimento

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Em muitas ocasiões, pessoas que se dizem perfeccionistas ou que assim são denominadas chegam a se ufanar por tal caracterização. Mal sabem elas que essa postura extremada é patológica, um distúrbio, uma vez que esconde em seu interior uma compulsão embalada principalmente pela necessidade de aceitação e controle.
Esse modelo do “ser perfeito” é imposto, principalmente, por pais ou substitutos, ou é auto-imposto inconscientemente pelo próprio indivíduo que, devido a carências e necessidades, afetivas principalmente, passa a acreditar que em sendo perfeito receberá toda a atenção que supõe merecer. Em síntese, o perfeccionista é um sofredor que, por não se permitir errar, deixa de aprender com seus próprios erros. Por outro lado, quem não se permite errar cria frustrações e sofre, porque o medo intenso de errar o leva mais facilmente ao erro. O medo de algo faz com que aquilo que é temido tenha maior possibilidade de acontecer.
O perfeccionista vive, na maior parte do tempo, ansioso e tenso o que o faz desenvolver um elevado grau de estresse, derivando daí inúmeros desconfortos físicos e emocionais. Outra postura comumente desenvolvida pelo perfeccionista é tornar-se também extremamente exigente com as pessoas ao seu redor, o que acaba dificultando os seus relacionamentos sociais e afetivos, pois, com suas atitudes de inadequação as afasta do seu convívio; há uma grande possibilidade de o perfeccionista vir a amargar a solidão de maneira continuada.
Vale lembrar que ser perfeccionista é uma coisa, ser exigente ou perseverante é outra. O indivíduo exigente busca sempre fazer o melhor, não o perfeito, posto saber que a perfeição em si é inalcançável.

Como bem disse Gilberto Gil: “a perfeição é uma meta...”, só isso. O perseverante por sua vez é aquele que incansável e persistentemente, busca atingir metas conscientemente pré-estabelecidas. Enfim, sabedor que o perfeccionismo é uma atitude compulsiva e, muitas vezes, inconsciente, cabe ao indivíduo acometido desse desequilíbrio desenvolver a postura consciente de permitir-se errar, posto que a ninguém seja dado o dom da perfeição. Errar, como dizem, é humano, aprender com os próprios erros é uma virtude.

Boa Reflexão para você.

Texto revisado por: Cris

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 7

foto-autor
Sobre o Autor: Willes S. Geaquinto   
Willes S. Geaquinto - Psicoterapeuta, Consultor Motivacional. Com método próprio trabalha com a Terapia do Renascimento promovendo o resgate da autoestima, o equilíbrio emocional e solução de transtornos e fobias. Palestras e Cursos Motivacionais(relação de palestras no site). Contato: (35) 99917-6943 site: www.viverconsciente.com.br
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Treinando a não-mente
artigo Horário
artigo Ativação dos sentidos interiores
artigo Amigos extrafísicos

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa