auravide auravide

Descobrindo sua Missão 1

por Roberto Gwydion

Publicado dia 4/7/2008 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Este texto foi produzido a partir de um artigo escrito por mim há mais de um ano, com o título "Resgatando sua Missão", que deu grande audiência na Internet em vários sites nos quais foi publicado e ainda hoje continua sendo. Vez por outra recebo e-mails de leitores-internautas, que me dizem terem se identificado com as colocações e se interessado pelo tema.

Esta sequência de textos procurará dar dicas para o leitor sobre como buscar o sentido de sua vida, o significado de sua existência, ou seja, sua missão.

A missão é nosso ideal de vida, nossa tarefa no planeta e o papel que devemos desempenhar, através do qual tudo tende ao equilíbrio pessoal e todas as áreas de nossa vida tendem também a dar certo. Tudo no Universo tende ao equilíbrio; o próprio corpo humano tende a esse equilíbrio que se chama, nos meios médicos, "homeostase".

Essa tendência existe em tudo na natureza e no universo, desde um pequeno grupo de células até o vasto campo astronômico; tudo tem uma força que sustenta o Todo e promove esse equilíbrio em tudo o que existe. O ser humano também tem uma razão para estar vivo, para estar aqui, para ser quem se é, e tudo tem um significado. As pessoas com quem você convive, a família na qual você nasceu, os acontecimentos de sua história de vida que nunca são iguais de um ser humano pra outro, tudo é perfeito.

Quando estamos cumprindo nossa missão tudo corre bem, nossa saúde fica bem, nossos relacionamentos ficam bem (saúde social), nossa auto-estima se torna excelente e tudo na vida é prosperidade. Mas contraditoriamente, o caminho para conhecer nossa missão é ao mesmo tempo fácil e difícil, pois para desvendá-la, é preciso ir ao encontro do nosso núcleo (Self ou nosso Eu interior) e, para isso, precisamos quebrar as "barreiras" defensivas que existem em torno desse núcleo e que o protege. Difícil, pois quebrar barreiras nunca é coisa fácil; elas são as defesas de nosso psiquismo. Ao mesmo tempo, é fácil pois está dentro de nós e nada mais é do que nosso mais profundo EU, nossa essência que é você mesmo em toda sua nudez, ou seja, o que você é de mais puro e está no centro de si mesmo.Imaginem uma cebola.

Nela há várias cascas e se formos retirando cada camada de uma cebola chegaremos ao seu núcleo; porém, para se chegar ao centro devemos quebrar as "barreiras": as cascas. No caminho de investigação de sua missão acontece o mesmo, pois nosso núcleo é nossa essência, nosso Eu mais profundo ou nosso Self, e para conhecer seu próprio Self é um caminho árduo e difícil, pois devemos quebrar as "barreiras (cascas) de quem pensamos que somos". Essas cascas foram criadas durante nosso desenvolvimento como pessoa, nas dificuldades, nas frustrações; desenvolvemos essas defesas para, protegidos por elas, podermos sobreviver no mundo. Entre essas defesas estão as "máscaras".

As máscaras são instrumentos através dos quais atuamos como atores no palco da vida, em nossas relações sociais, desde a família, relacionamentos amorosos, amigos, trabalho, e o mais impressionante de tudo... conosco mesmos! As máscaras são disfarces para não nos expormos às outras pessoas e através delas criamos e atuamos em papéis que, na verdade, nem sempre estão em sintonia com o que realmente somos em nosso profundo Ser (Self).Por isso, para encontrarmos nossa missão precisamos antes de tudo ir em busca de nosso Self, nosso verdadeiro EU. Sem esse conhecimento - quem realmente somos - fica impossível entender nossa missão.

A busca pelo Self é feita através de um trabalho árduo de autoconhecimento, espiritualização e lapidação de nossas atitudes perante a vida, perante o "outro", mas principalmente perante nós mesmo. Um grande instrumento que temos para isso é a psicanálise que nos ajuda a encontrar o sentido de nosso "funcionamento" inconsciente, onde está guardado todo o registro sobre quem somos na realidade. É preciso respeitar-se e ser mais autêntico para assim manifestar nossa essência (Self), e re-conhecer nossa missão (digo re-conhecer pois no fundo já a conhecemos, ou seja, inconscientemente).

A reforma íntima acontece através da lapidação de nossas atitudes perante nós mesmos, compreendendo e respeitando nossos sentimentos, e a partir daí entendendo nossas relações com as outras pessoas, como se dão nossos relacionamentos, as dinâmicas inconscientes nas quais atuamos (sem nos darmos conta disso, pois estão fora do alcance da consciência) a todo tempo, os jogos de relacionamento que criamos e sustentamos, enfim, essa busca é o primeiro passo que devemos dar em direção à nossa missão. Como iniciar essa busca... Na continuação deste artigo daremos mais um passo nessa descoberta... Continua

Roberto Gwydion é terapeuta e tarólogo - tarologoweb

Texto revisado por Cris


Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 6

foto-autor
Sobre o Autor: Roberto Gwydion   
Terapeuta transpessoal e psicoterapeuta. Tem sua formação acadêmica em ciências sociais, psicossintese,Regressão de memória, Formação em terapia floral avançada e naturopatia holistica.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Qual é a sua ambição?
artigo Porque estamos novamente falando da Era de Aquário?
artigo O Universo num Corpo Humano
artigo A noite escura, de são joão da cruz

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.


auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa