Autoconhecimento Autoajuda e Espiritualidade
 
auravide auravide

Quando a mutação começa a acontecer

por Teresa Cristina Pascotto

Publicado dia 15/6/2020 em Espiritualidade

Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp


Qualquer pessoa que se esforce e busque o processo de mutação de todos os seus corpos, desde o físico até os mais sutis, finalmente, em algum momento inesperado, ela começa a acontecer.

Na verdade, o processo já ocorre desde que você se empenhe mesmo e busque sintonia com a mutação. A partir do momento em que a pessoa aceita a mutação como uma verdade, que vai além do conhecimento dos conceitos a respeito, e quando a verdade se mostra “dentro da pessoa, no seu coração”, as frequências de mutação passam a ser uma realidade na vida da pessoa.

Portanto, o processo começa desde a “concepção da verdade” de que é possível que os seres humanos entrem em reais estados e condições de mutações em todo o seu ser, passando a viverem como “mutantes/consciência”. Mutantes no sentido real, sem fantasia, não haverá transformação corporal como em filmes de ficção, mas haverá mutações sim no DNA humano. Tudo isto é para que o ser humano passe a ser mais consciência do que razão-ego.

Quanto mais o ego for desenvolvido num sentido “espiritual”, mais ele se tornará o que deveria ser, o coadjuvante da alma. A consciência passará a ter a mente racional, o ego, a seu favor, para que tudo o que a consciência da pessoa desejar, possa então transmitir as informações através da mente racional que então interagirá com o mundo de forma adequada e não mais rígida e desorientadamente como era enquanto puro ego dominador.

A mutação tem que ocorrer dentro desse processo, de diminuir a extrema atividade da mente racional, do ego, e passar a mutacionar o ego para que ele possa se adequar ao natural comando da alma, da consciência sagrada da pessoa. Nesse processo de mutação do ego, o que torna possível a manifestação da consciência da pessoa, o ego vai deixando de enviar ordens errôneas e autodestrutivas para o cérebro, e passa a deixar acontecer a “passagem da consciência” e de suas coordenadas adequadas e saudáveis para o cérebro.

Há aqui a oportunidade de serem desativadas as trilhas comportamentais destrutivas que a mente racional imprimiu no cérebro, e serem “instaladas ou inseridas” (na verdade ondas frequenciais emanadas pela consciência) novas trilhas comportamentais, novos padrões de experiência de vida e novos “programas latentes” que todos os cérebros humanos carregam, poderão então ser ativados pela consciência.

Esses programas ficam latentes, inativos, enquanto a pessoa não alcança um real nível de consciência que se impõe ao ego. De que adiantaria o cérebro ter “super programas” ativados, se o ego não saberia o que fazer com esses recursos sábios e sagrados? Estes programas incluem a ativação de “outras partes” do cérebro que não são utilizadas pelos seres humanos. Somente uma pequena porcentagem de poder cerebral é utilizada pelos humanos.

Com o processo de mutação, tudo isso se torna possível. A neuroplasticidade será uma realidade a partir da expressão sagrada da consciência das pessoas. Isso será uma grande mutação na vida dos seres humanos.

Seremos mais consciência em expressão e manifestação, e pouca expressão de ego. O ego será apenas o colaborador da alma, da consciência. E ele será extremamente necessário, enquanto “ego mutante” adequado, pois somos seres com corpo físico, cérebro, mente que estabelece contato com a “realidade na 3D”. Não podemos ser apenas consciência em manifestação na Terra, nos tempos atuais, como se pudéssemos alcançar de imediato tudo o que a consciência precisa realizar.

Estamos vivendo num mundo denso, dual, com dificuldades pela densidade das frequências com as quais vivemos. Portanto, só poderemos viver em consciência, com a parceria do ego-mutante saudável. E mesmo assim, teremos que aceitar que tudo o que nossa consciência é capaz de “imaginar criativamente”, só poderemos realizar suas necessidades passando por processos, passando pelo entendimento da nossa mente e da mente das pessoas com quem precisaremos interagir para algo se manifestar. Isso, logicamente, nos primeiros passos da mutação da humanidade, pois o que se espera é que a humanidade entre nesses processos de mutação, para que cada vez mais possamos suavizar nossas frequências e, com isso, por ressonância, poderemos ajudar a suavizar as frequências gerais, do mundo. Quanto mais tivermos vibrações frequenciais mais sutis no planeta, com a vibração da mente humana mais coerente com a “consciência Cósmica”, mais avançaremos em termos de manifestações e realizações na nossa vida.

A nossa consciência se tornará mais poderosa e nossa mente racional mais sutil e favorável à manifestação criativa de nossa consciência, o que significa que seremos cada vez mais sutis em nossas frequências em todos os nossos corpos, incluindo o físico, o que facilitará para que nossas criações e realizações de planos de vida possam acontecer mais facilmente. Será quase algo que se torna uma “visão criativa” e a consequente manifestação em pouco “tempo”. Para nós, que hoje temos tanta dificuldade em criar o que imaginamos e desejamos, será uma grande mudança! O estado mais elevado de consciência da quase totalidade da humanidade favorecerá para que entre o que “imaginamos criativamente com nossa consciência”, possa se realizar “quase de imediato” (imediato é modo de dizer, obviamente) . Estou apenas dizendo que se hoje, um projeto ideal para nossa mente, pode levar vários anos para acontecer, nesse estado de mutação, seria como dizer que o projeto da consciência poderá se manifestar em 6 meses. Isto é somente um exemplo tolo, somente para dizer que tudo fluirá mais fácil e naturalmente.

A verdade é que quanto mais sutis formos em nossas frequências, mais consciência seremos e mais facilmente viveremos, mais suave e alegremente viveremos. É uma mudança de estado interno que reverbera por todos os nossos corpos, nos transformando totalmente, ou melhor, nos tornando verdadeiros mutantes.

Porém, quando a pessoa se entrega ao processo, como já citei, desde o início então ela começa a viver em desejo e sintonia com as forças da mutação que estão disponíveis para nós. Isso, por si só, já começa a “mexer” com a pessoa. E, dependendo de como ela lidar, poderá se sentir bem ou um pouco desconfortável, ou muito. Por isso as pessoas precisam entender o processo de mutação e, a partir da aceitação do conceito e, espera-se, da aceitação da verdade de que a mutação é uma realidade que pode ser alcançada, a pessoa precisa entender ou ter uma noção de que estamos falando de algo intenso e profundo. Portanto, é natural que ao começar por um fragmento que seja, a se deixar mutacionar, obviamente que isso trará algumas reações. Se a pessoa acredita no processo, ela poderá aceitar que, se escolheu mutacionar, aos poucos as “coisas” mudarão dentro dela. Na aceitação, ela relaxa e deixa fluir o processo e então tudo segue no fluxo natural, para cada pessoa de um jeito.

Mas se a pessoa não aceita as consequências ou as reações da mutação, ou não está mesmo comprometida com a mutação, ela poderá ter reações e não se dar conta de que faz parte do processo de mutação, ou porque está distraída demais para isso, então as reações ocorrerão, mas a pessoa ficará desconfortável porque não entendendo o que está ocorrendo, poderá achar que algo ruim está lhe acontecendo, poderá até achar que “seres estão a atacando”, dentre outras percepções distorcidas que a pessoa poderá ter. Não importa se ela perceba as reações ou não, instintivamente, ela tentará bloquear o fluxo da mutação, pois achará – conscientemente ou não – que há algo ruim acontecendo e bloqueará o fluxo. Além de bloquear, ela vai se sentir muito mal.

Por isso, ao escolher viver o processo de mutação que é oferecido nos dias de hoje, a pessoa deverá estar consciente de que isso “vai mexer com ela”. É óbvio, ela estará em mutação. Imagine se fosse verdade o que acontece nos filmes de ficção em que uma pessoa “normal” se torna mutante, com transformações em seu corpo físico. Nesta condição, à medida que o corpo vai se transformando, a pessoa sofre ou sente algum desconforto. Se ela aceitar que essa é a consequência da mutação de seu corpo, ela relaxará e deixará o fluxo da mutação ocorrer e então, a cada etapa da sua mutação, ela saberá quando um novo fluxo de mutação estiver ocorrendo. Quanto mais ela aceitar que fez essa escolha e que não dá para transformar ou mutacionar seu corpo sem passar por momentos de grave ou mínimo desconforto, mais ela fluirá com o processo e não sofrerá. Até que a mutação esteja completa. Aqui então, ela precisará aprender a “ser mutante”. Portanto o processo de mutação é algo com o qual a pessoa deverá estar totalmente envolvida e focada. Precisará aprender a ser esse novo ser, primeiro será um processo de autoaceitação para lidar não somente com o seu corpo de mutante, mas também perceberá que “pensará como um mutante”, que a vida mudou de sentido. Será todo um processo de adaptação, para também aprender a ser esse mutante lidando com outros humanos “normais” ou até mesmo com outros mutantes.

Esse exemplo ilustra um pouco o que ocorre com o processo de mutação ao qual me refiro. Passar pelas etapas de transformação em todos os corpos e dimensões de nosso ser, é algo que requer dedicação, aceitação, comprometimento e muito mais. A mutação acontecerá nos corpos físico, energético/etérico, emocional, mental e espiritual, além de nossas dimensões superiores. É algo divino e não pode ser levado, tratado e vivido de maneira banal.

Esse processo de mutação real e profunda, é oferecido pelos Seres Estelares, na verdade este é um Projeto Cósmico, que vem sendo desenvolvido em todos os universos paralelos, todas as galáxias e todos os planetas ou reinos que estiverem com condições densas e altamente destrutivas como está ocorrendo no planeta Terra.

Esse Projeto Cósmico oferece a oportunidade e o apoio para todos os seres humanos, agora falando somente de nós, humanos na Terra, que forem tocados pela força e “oferta” da mutação. Existe todo um protocolo para que isso possa ocorrer. Portanto não se trata apenas de querermos a mutação e cada um por si. Ao desejarmos e nos comprometermos, primeiro conosco, depois com os Seres Estelares, a nos entregar a um profundo e verdadeiro processo de mutação, estaremos sempre acompanhados “mais de perto” para que possamos ter a coragem de nos embrenharmos por esse ‘desconhecido mundo da mutação’.

Assim, ao caminhar na jornada da mutação, temos que ter a consciência de que passaremos por muitas etapas e cada etapa poderá trazer um tipo diferente de sensações e sentimentos. Poderemos, já em sutil mutação, vivenciarmos alguma “velha e conhecida” experiência e poderemos sentir “coisas” como sempre sentimos. Parecerá tudo igual. Mas se a pessoa for atenta, ela perceberá que a experiência, suas reações e as reações da pessoa com quem ela estiver interagindo e vivenciando o aparente mesmo cenário, poderão ser as mesmas, mas perceberá que há algo diferente, que suas reações estão apenas sendo “mecânicas”, seguindo as velhas trilhas comportamentais do cérebro e então perceberá mais claramente que não, não está vivendo a experiência da mesma forma que sempre, perceberá que o que está sentindo é um fluxo mutacional, uma vibração mais elevada, levando-a a prestar atenção ao que está ocorrendo de verdade. Desta forma, a pessoa poderá imediatamente perceber que apesar de achar que “está tudo igual”, na verdade não está, pois haverá algo mudado dentro dela. E isso faz toda a diferença.

O que ela está sentindo é o poder das frequências de mutação sendo liberadas e oferecidas para que ela viva o que sempre viveu de determinada forma (“ruim, com sofrimento”) e, com esse fluxo, é somente sua mente que está achando que é igual, quando na verdade ela perceberá que não está sofrendo e que a outra pessoa está sofrendo ou sendo raivosa como sempre e está tentando jogar os velhos jogos, mas a pessoa (em mutação) sentirá que algo mudou dentro dela e que já não sente o que sentia antes, que já não tem mais medo de enfraquecer nessa situação, que ela só está se sentindo estranha porque não sabe “ser essa nova fração de mutante” e acha que isso é ruim. Se ela está atenta e percebe isso tudo, ela terá a certeza de que tudo aparentemente é igual, até mesmo suas reações instintivas, mas não está nada igual dentro dela, além do que os resultados dessa interação já se mostrarão diferentes.

Enfim, quando a mutação começa a acontecer... a pessoa precisa tomar uma nova decisão: seguir em frente ou desistir? Quando a mutação começa a acontecer, a vida começa a mudar, a pessoa começa a sair da zona de conforto, começa a sentir sensações “estranhas” que fará com que ela preste mais atenção na vida! Quando a mutação começa a acontecer, a pessoa vai de verdade mutacionando e isso é muito diferente de “apenas mudar”, mutação implica em transformar de forma irreversível, neste caso, para “melhor”.

Então vem outra pergunta: será que a pessoa está realmente disposta a melhorar, a ter uma vida diferente? Vida interna, que naturalmente acaba influenciando para mudanças na vida na matéria.

A mutação não é algo banal, não é algo para ser desconsiderado. Se você não gosta disso e não considera a realidade da mutação, então nem tente.

Mas se escolher passar por um verdadeiro processo de mutação: viva “pensando” em mutação! Você passará por vários momentos nesse processo e “vale tudo” quando está comprometido. Mesmo que oscile em momentos em que ame a mutação, odeie a mutação, deboche da mutação, tente fugir da mutação, desconfie da mutação, pense em mutação, abomine a mutação, acredite em mutação, aprecie a mutação... O importante é estar ligado à mutação, seja odiando ou acreditando! A mutação, de qualquer forma que seja, já estará “na sua cabeça”, já fará parte da sua vida, mesmo que após estar firmemente comprometido com ela, passe meses odiando a mutação. Ela já estará “incorporada” em você.

Depois de muita birra do ego, ele se enquadrará no processo de mutação então você não terá tantas reações oscilantes com relação à mutação, ou ainda as terá por muito tempo.

Viva a mutação!


Compartilhe

Facebook   E-mail   Whatsapp
  estamos online

Gostou deste Artigo?    Sim    Não   

starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 76

Sobre o Autor: Teresa Cristina Pascotto   
Atuo a partir de meus dons naturais, sou sensitiva, possuo uma capacidade de percepção extrassensorial em níveis transcendes. Desenvolvi a Terapia Transcendente, a qual objetiva conduzir à Cura Real e à libertação integral do ser. Sou uma pesquisadora do inconsciente profundo, para descobrir seus mistérios e as chaves para a libertação real.
E-mail: [email protected]
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Veja também
artigo Cuide da sua energia
artigo O Invisível, visível, 2
artigo Quando as Estrelas Descem Para Dançar no Coração do Homem
artigo O poder do desinteresse

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.








horoscopo



auravide

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2020 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa