auravide auravide

O poder de cura do Limão - Parte 5


O Limão na Aromaterapia
Há mais de 6 mil anos os egípcios já conheciam o poder das substâncias aromáticas e suas influências sobre a saúde do corpo, mente e espírito. Eles faziam maceração de plantas, obtendo óleos para massagens e cuidados com a saúde.

Foram os egípcios que compilaram a primeira farmacopéia que se conhece e, apesar de sua medicina ser impregnada de religiosidade e magia, eles possuíam um pensamento empírico, ou seja, usavam as essências a partir de experiências e do acúmulo de resultados práticos.

No início do século XVI, Paracelso, um médico suíço, considerado o pai da Farmaquímica, estudou a extração do que chamou "alma dos vegetais", recebendo posteriormente o nome de óleo essencial (OE).

Entretanto, os OEs, mais que a “alma dos vegetais”, são também impregnados de “aromas” que penetram no Ser via olfato, chegando em milésimos de segundos diretamente ao sistema nervoso central.

Aromaterapia é, portanto, a arte e a ciência de usar estes OEs naturais – extraídos de plantas, raízes, frutos, sementes e cascas – em tratamentos terapêuticos de cunho integrativo; ou seja, tais aromas tratam o corpo físico, mas também o emocional, o mental e o espírito.

Por tudo o que lemos até aqui, é absolutamente previsível que o OE de limão, faça parte importante do “kit pronto-socorro” da Aromaterapia.

Ele é tonificante, diurético, carminativo, digestivo e imuno-estimulante. Adstringente, desodorizante, anti-séptico, antibiótico e cicatrizante. Estimulante e antidepressivo, ao mesmo tempo calmante, sedativo, antiespasmódico e antiesclerótico.

Na Aromaterapia ele é útil para aliviar a dor de cabeça, quer se tenha um resfriado ou a mente exausta. Traz energia, ativa a circulação sangüínea e linfática, trata a celulite e aquece mãos e pés. Tônico geral; trata infecções (bactericida e anti-séptico), intoxicações (tanto renal quanto intestinal), digestão (tônico e depurativo), obesidade, problemas de pele, cansaços, depressão, câncer, sistema imunológico (estimula a produção de leucócitos), reumatismo, resfriado, gripe e juntas inflamadas.

O OE de limão atua no emocional estimulando o resgate da alegria de viver, pois ativa a consciência e válvulas de escape dos estados de ansiedade, depressão e desânimo; dispersa e refresca confusões emocionais e dúvidas.

Melhora o foco da consciência e da busca do autoconhecimento, clareando e elevando o intelecto.

Acalma, deixa o emocional mais leve. É um promotor eficaz do positivismo e do bom humor, ao interromper situações e pensamentos de má-vontade, negativismo e desistência. Ativa as atitudes mentais de persistência e determinação.

Encoraja, dá confiança e segurança. Ajuda a abrir o coração, aliviando medos e envolvimentos emocionais. Trabalha, em paralelo, a mágoa oculta ou reprimida.

Para a obtenção de 1 kg de OE de limão são necessárias as cascas de cerca de 2.500 limões. Trata-se de um líquido oleoso de cor amarela esverdeada pálida, que apresenta o inconfundível cheiro de limões frescos.

O componente químico que predomina (65%) é um aldeído chamado d-limoneno. Mas, na verdade, trata-se de uma mistura natural de diversos monoterpenos, entre eles, cerca de 10-20%, de pinenos e, aproximadamente, 10% de gama-terpineno.

Como funcionam os OEs?
Seu efeito pode ser observado simplesmente por inalação ou na aplicação de poucas gotas dissolvidas em óleo vegetal (jamais mineral) aplicados à pele. O nervo responsável pelo olfato tem uma ligação direta com os centros nervosos que controlam a emoção. Por essa razão é que seu efeito pode ser percebido rapidamente no físico, no mental e no emocional.

Aliás, o efeito terapêutico dos OEs via sistema nervoso central (SNC) costuma ser mais poderoso do que via metabolismo digestivo, motivo pelo qual sua aplicação é, principalmente, pelo olfato e/ou absorção cutânea e, raramente, pela ingestão.

Este texto faz parte do livro O poder de cura do limão – Um guia de medicina caseira - Conceição Trucom - Editora Alaúde, onde você vai encontrar muitas receitas de como usar o OE de limão para combater celulite, obesidade, baixa imunidade e diversos desequilíbrios emocionais.
Reprodução permitida desde que citada a fonte.
Atenção: Não se auto medique. Este texto é para esclarecer. Entretanto, as dosagens, quantidades, horário, freqüência e demais explicações do correto uso do OE de limão é que darão a possibilidade de sucesso nos tratamentos de prevenção e cura. Como qualquer medicamento, o poder de cura do limão não está num uso esporádico e inadequado, mas no seu uso correto e freqüente.


estamos online   Facebook   E-mail   Whatsapp

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 6


trucom
Conceição Trucom é química, cientista e escritora sobre Alimentação Baseada em Plantas, considerada como Alimentação do Futuro: vitalizante e regenerativa.
Portal: www.docelimao.com.br
Visite o Site do Autor

Saiba mais sobre você!
Descubra sobre Corpo e Mente clicando aqui.


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.


 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2022 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa