Somos Todos UM Autoconhecimento
O Portal de

Autoconhecimento

e Espiritualidade

Autoconhecimento



Visão espírita: Bebida Alcóolica, por Richard Simonetti  
Home > Autoconhecimento
Visão espírita: Bebida Alcóolica, por Richard Simonetti

por Claudia Isadora Fernandes de Oliveira

Compartilhe
   


Após a morte do corpo físico, o alcoólatra continua sequioso da "água que passarinho não bebe", porquanto o álcool, além dos estragos no corpo físico, provoca um condicionamento no corpo espiritual que impõe a mesma premência de beber.

Como satisfazer-se, se lhe falta o corpo?
Um único meio, não menos espantoso, que ele logo dominará, ligar-se ao psiquismo de um viciado "vivo", o que lhe permitirá experimentar as sensações da bebida.
Um transe mediúnico invertido.
Ao invés de o encarnado colher as impressões do Espírito, este colhe suas sensações, ao fazer uso da bebida, satisfazendo-se.
Pessoas sensíveis a essa influência são facilmente dominadas, transformando-se em "canecos humanos". Bebem descontroladamente, agindo como instrumentos para a satisfação dos parceiros invisíveis.

- É um sem-vergonha! Devia curtir sua bebedeira na prisão dizem as pessoas, referindo-se ao bebum.
É um obsediado. Precisa de tratamento médico e assistência espiritual - ensina a Doutrina Espírita.

Nos bares, onde o consumo de alcoólicos é expressivo, o ambiente espiritual assustaria o médium vidente.
Turbas de Espíritos viciados, a envolver os frequentadores, sustentando neles a compulsão alcoólica.
Reuniões sociais regadas a álcool são muito frequentadas por "penetras" desencarnados, viciados do Além.

Aproveitam o alto consumo de bebidas nesses ambientes, porquanto o álcool é reconhecido como recurso desinibidor. Algumas doses são suficientes para superar a timidez, favorecendo a comunicação, sem o que muitos convidados sentem-se marginalizados.
O que nem todos sabem é que o álcool nada faz senão anestesiar centros de controle do comportamento. E como ali estão, também, as bases físicas da reflexão e do senso de avaliação, o bebum passa a oscilar entre a expansividade e a agressividade, a comunicabilidade e o ridículo, a descontração e a inconveniência.
Não raro, sobrepondo-se aos viciados desencarnados, que buscam os "canecos humanos", há obsessores cruéis que se aproveitam das brechas psíquicas abertas pelo álcool.
Acidentes, brigas, agressões, crimes, desentendimentos, desuniões, desequilíbrios surgem, a partir da insidiosa ação de entidades das sombras que se infiltram na mente indefesa do alcoolizado, levando-o a um comportamento anti-social.
O problema fundamental do viciado é a incapacidade de ajustar-se às realidades existenciais.
Alimentando uma visão distorcida, empolga-se pela busca de sensações, perseguindo uma euforia artificial, um céu efêmero sempre sucedido por inferno de desequilíbrios.
Impermeável aos conselhos e orientações de amigos e familiares, insiste no vício, perdendo as melhores oportunidades de edificação da jornada humana. Depois, situa-se em longos estágios de sofrimento depurador na Espiritualidade, qual lavrador desavisado que colhe espinhos semeados em campo fértil.

Quantos males seriam evitados! Quantas dores não aconteceriam! Quantos problemas seriam resolvidos, se o alcoolismo das conversas vazias de fim de expediente, de férteis reuniões sociais, de preguiçosos fins de semana, fosse substituído pela visita ao enfermo, pelo atendimento ao necessitado, pelo estudo edificante, pela participação na atividade religiosa . . .
Os que assim fazem não precisam de drinques, para experimentarem descontração ou fugaz euforia, porquanto há neles aquela vida abundante a que se referia Jesus. Aquela força divina que vibra nas veias, quando a mente se povoa de ideais e o coração pulsa ao ritmo abençoado do serviço no campo do Bem.

(Tema: Diabólico elixir, do livro: Tempo de Despertar)

Perante o corpo: precaver-se contra tóxicos, narcóticos, alcoólicos, e contra o uso demasiado de drogas que viciem a composição fisiológica natural do organismo. Existem venenos que agem gota a gota. (André Luiz - Conduta Espírita)"

Texto tirado da página do Grupo Espírita Orai e Vigiai do Facebook.



Texto revisado


Consulte grátis
     
 
Compartilhe
   

Obrigado por votar
Gostou deste Artigo?   Sim   Não   
Avaliação:
Visão espírita: Bebida Alcóolica, por Richard Simonetti
5 18


Autor: Claudia Isadora Fernandes de Oliveira   
BLOG: https://claudinhaisadora.com.br 
E-mail: contato@claudinhaisadora.com.br
Visite o Site do autor e leia mais artigos.


Publicado em 31/05/2014

Deixe sua opinião sobre este artigo

© Copyright - Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução dos textos aqui contidos sem a prévia autorização dos autores.




Energias para Hoje
sexta-feira, 20 de julho de 2018


energia
I-Ching: 08 – PI – MANTER-SE UNIDO
Momento favorável à solidariedade. O isolamento enfraquece, a união faz a força. Colabore.


energia
Runas: Jera
Desfechos benéficos e resultados tangíveis para hoje.


20
Numerologia: Cooperação
O dia pede calma e tranqüilidade. Trabalhe em cooperação com os outros. Nada de agitação uma posição de quietude será benéfica hoje. Inspire outros a atingirem seu potencial máximo. Tenha cumplicidade.




Horóscopo

Áries   Touro   Gêmeos   Câncer
 
Leão   Vírgem   Libra   Escorpião
 
Sagitário   Capricórnio   Aquário   Peixes




+ Lidos da Semana anterior
1. Se você não se posiciona, não adianta reclamar da inconveniência do outro!
2. Enfrente seus medos
3. Como é um relacionamento ideal para você?
4. Quem são os abusadores emocionais perversos e como agem?
5. Aceite seus sentimentos
6. Falando de chacras e iniciações espirituais
7. Por que Você é assim?
8. Por que há espíritos negativos?



 
© Copyright 2000 - 2018 Somos Todos UM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - Política de Privacidade