auravide auravide

Receita de saúde e longevidade segundo a medicina chinesa - Parte 3


A alimentação, segundo a medicina chinesa, tem um papel fundamental na prevenção e no tratamento de doenças. Por isto, vamos dar continuidade ao tema dos sabores, já abordado no artigo anterior, detalhando a classificação dos alimentos.

De acordo com Qibo, o médico porta-voz da sabedoria ancestral no Clássico de Medicina do Imperador Amarelo, diferentes tipos de cereais, frutas, carne animal e vegetais têm diferentes sabores.

Entre os cereais, existem as seguintes classificações: o arroz é doce, o gergelim é ácido, o painço é picante, o trigo é amargo e a soja é salgada.
As frutas podem ser assim classificadas: A ameixa é ácida, a tâmara é doce, a castanha é salgada, o damasco é amargo e a pêra é picante.
No que diz respeito à carne anima: a de vaca é doce, a de cachorro é ácida (o consumo de carne de cachorro é usual na sociedade chinesa), a de porco é salgada, a de carneiro é amarga e a de frango é picante.
Entre os vegetais, o kui é doce, o alho-poró é ácido, as favas são salgadas, a cebola é picante e o alho é amargo.
O sabor doce facilita àqueles que sofrem de mal do baço e que, portanto, devem comer mais arroz, carne vermelha, tâmaras e kui.
O sabor amargo é apropriado a pessoas com mal cardíaco, que devem comer mais alimentos com trigo, carne de carneiro, damasco e alho.

As pessoas com mal renal, devem comer mais alimentos salgados tais como vagens em broto, carne de porco, castanha e folhas de vagens.
O sabor ácido é apropriado às pessoa com males do fígado que devem comer gergelim, ameixa e alho poró.
As pessoas com doenças pulmonares devem dar preferência aos alimentos com sabor picante tais como carne de frango, painço, cebola e pêra.

Vimos quais os alimentos apropriados para o tratamento de doenças dos cinco órgãos principais. Mas as doenças de cada órgão têm também uma contra-indicação específica, já que cada órgão tem uma aversão a um sabor em especial Dessa forma, quem apresenta problemas naquele órgão deve evitar este sabor.

O fígado está ligado à madeira e seus males contra-indicam o sabor picante ligado ao metal. O metal domina a madeira. Portanto, quem sofre de males hepáticos deve evitar os alimentos picantes como a pêra, o painço, a cebola e a carne de frango.
O coração está ligado ao fogo e seus males contra-indicam o sabor salgado ligado à água. A água domina o fogo. Os portadores de doenças cardíacas devem evitar os alimentos com sabor salgado como a soja, a castanha, as favas e a carne de porco.
O baço está ligado à terra e seus males contra-indicam o sabor ácido ligado à madeira. A madeira domina a terra. Quem sofre de doença do baço, deve evitar alimentos com sabor ácido, como o gergelim, a ameixa e o alho-poró.
Os rins estão ligados à água e seus males contra-indicam o sabor doce ligado à terra. A terra domina a água. Os doentes renais devem evitar o sabor doce presente no arroz, na carne vermelha, nas tâmaras e nos vegetais kui.
Os pulmões estão ligados ao metal e seus males contra-indicam o sabor amargo, ligado ao fogo. O fogo domina o metal. As pessoas que sofrem de doenças pulmonares devem evitar alimentos amargos como carne de carneiro, trigo, damasco e alho.

Tratado da patologia do vento
Para a medicina chinesa o vento é a causa de muitas doenças. É dinâmico e mutável por natureza. Quando invade o corpo causa muitas manifestações patológicas como febre, calafrios, hemiplegia. Em alguns casos, o vento penetrará profundamente no corpo e causará danos às vísceras.
O vento dos pulmões se manifesta por suor excessivo e aversão ao vento. O paciente fica pálido e suscetível a palpitações e tosse. Os sintomas melhoram durante o dia mas se tornam mais sérios quando anoitece.
O vento do coração também provoca suor excessivo, e secura nos lábios e na língua. O paciente fica com o rosto vermelho e se zanga facilmente. A fala pode ser afetada nos casos mais sérios.
O vento do fígado provoca suor abundante e suscetibilidade à tristeza e à mágoa. O rosto fica verde-azulado e a garganta seca. O paciente se zanga com facilidade e, algumas vezes, se aborrece com pessoas do sexo oposto.
O vento do baço torna o rosto amarelo pálido, os membros pesados e faz com que a pessoa se canse facilmente.

As manifestações do vento dos rins são suor excessivo, rosto cinza opaco e inchaço dos olhos. O paciente tem dor na coluna e é incapaz de se endireitar, podendo haver obstrução do trato urinário.
Quanto ao vento do estômago, as manifestações são suor excessivo ao redor do pescoço, falta de apetite, obstrução do trato digestivo e distensão no abdômen.
O vento da cabeça se manifesta por suor excessivo na cabeça e rosto, com aversão ao vento. O paciente sofre de dor de cabeça severa na véspera da mudança de tempo. No entanto, a dor melhora no dia em que o tempo muda.

No próximo artigo, abordaremos os males à saúde causados por condições como excesso de calor, de frio e de umidade.


estamos online

Gostou?   Sim   Não  
starstarstarstarstar Avaliação: 5 | Votos: 2


Leia Também

Receita de saúde e longevidade segundo a medicina chinesa - Parte 1

Receita de saúde e longevidade segundo a medicina chinesa - Parte 2

Receita de saúde e longevidade segundo a medicina chinesa - Parte 4




elisa
Elisabeth Cavalcante é Taróloga, Astróloga, Consultora de I Ching e Terapeuta Floral.
Atende em São Paulo e para agendar uma consulta, envie um email.
Conheça o I-Ching e Faça uma consulta online
Visite o Site do Autor


Veja também

As opiniões expressas no artigo são de responsabilidade do autor. O Site não se responsabiliza por quaisquer prestações de serviços de terceiros.

auravide

 

Voltar ao Topo

Siga-nos


Somos Todos UM no Smartphone
Google Play


© Copyright 2000-2021 SomosTodosUM - O SEU SITE DE AUTOCONHECIMENTO. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade - Site Parceiro do UOL Universa